Bruno Cidadão: LIMPEZA Limpei-me, lavei-me ainda estava...

LIMPEZA

Limpei-me, lavei-me
ainda estava sujo
era um desamor enrustido
de relacionamento abusivo.

Me descobri, me arrependi
ainda não era tudo
era preciso limpar e lavar
o que ainda não estava limpo.

Limpeza, limpeza profunda
era isso que precisava
mas eu ainda pensava
que não podia limpar.

Ódio, rancor, mágoa
tudo já tinha ido
mas ainda não tinha saído
o que precisava.

Precisava me limpar da culpa
precisava me lavar das memórias
precisava me curar do vício
que era ter tudo de volta.

Ah, se Deus não tivesse nisto
limpo eu não estava
mas agora que sinto frescor
caí na real, não estava limpo.

Como carro flex
que precisa de gasolina
eu precisava de novo
viver o indescritível.

Só que dessa vez
achei que ia só limpar
mas na verdade...
fez meu motor regenerar.

E agora, o que faço?
E agora, estou limpo?
As interrogações não me assustam
nem o mistério do novo.

Agora corro, sim, bem devagar
ando no passo do amor
pra ele não se estressar
só quero viver limpo
e limpo não significa não se sujar.

Inserida por brunocidadao