Celso roberto nadilo: poucos momentos meus tormentos em lentos...

poucos momentos
meus tormentos
em lentos ventos,
meus sentimentos
tantos desejos,
apenas a tristeza,
são esses os...
meus espinhos
entre teus dias,
beijos escondidos,
almas aos ventos,
palavras que se despedem...
em murmúrios,
lamurias sobre as mortalhas
tristeza em alento,
neste destino,
me diga que o prazer,
esta no dia que encontro,
assim vai vivendo,
sem saber que é amar,
é parte do sentimento,
que paira dias frios,
no calor que se dissipa,
em suas vestis,
e diga que nunca amou,
mais um dia que transformou em noite,
mero olhar que passa
quando a musica termina,
teus dias torna se mais curto,
na imensidão de nuvens,
no sonso destino,
sendo há paixão
o envolvimento que doma teu coração,
intenso vazio,
nos costumes do mar tão bravio,
a presença lhe incomoda,
para tanto o vento balbucia
pronuncias que tempestade
do amor te faz desconfiar da vida...
em tantos cortejos,
o namoro torna se momentos,
amantes ao luar,
encontros na surdina
de desejos ocultos,
banquetes dos deuses
sua presença torna se
a saudade que deita se
na calada da madruga,
se diluvio, tão pouco o dia passou.

Inserida por celsonadilo