Marciana Bezerra M, B. S.: Na Toca do Lobo E lá estava eu, nos...

Na Toca do Lobo





E lá estava eu, nos braços do meu “amor”,
Hoje sei bem que não era
Mais como adivinhar Senhor?

Entrei no carro, ele sempre sorridente,
Apresentando a cidade, enquanto dirigia,
Eu meio desconfortável, talvez no fundo já sabia,
Pressentia de alguma forma
O calote em que caia!

Do aeroporto para casa, ele só sabia falar,
E sorria de canto, demonstrando feliz estar,
Eu não conseguia perceber, que ali mesmo ele já demonstrava
Um abusador ser!

Não é fácil detectar, eles são bem ardilosos,
Você mal consegue diferenciar,
O que é amor, carência ou ciúme.
Você se sente tão amada, com toda a atenção dada, que em questão de segundos, já está toda enrolada.

Em sua casa eu cheguei, minha mala ele pegou.
Disse “amor eu preciso me arrumar, hoje tem festa da firma,
Queria muito ficar, mais eu preciso ir, Pois eu preciso trabalhar.
fica a vontade a casa é sua, eu preciso trabalhar.”

Foi uma noite longa, Ele na festa da firma,
eu em casa assistindo Tv.
Mais confesso para você,
Em momento algum me senti só,
Era tanta atenção,
Carinho e trocas de mensagens,
Ele dizia “eu te amo; queria você aqui amor, quero ir logo para casa, mais não posso ir agora,
Espera eu chegar, vê se não dorme por favor”.

E eu fiquei esperando,
Hoje enxergo o quão fui manipulada,
Mais naquele dia ali, eu me sentia era amada,
Ele mandava vídeos e fotos,
Gravava musicas e declarações,
Eu pensava “que homem magnífico, mesmo na festa da firma,
Esta deixando de curtir, Para cuidar bem de mim”.

Enfim ele chegou, era quatro da madrugada.
Para ele abri a porta, e ele então me abraçou
Disse “quanta saudade estava,
Muito feliz eu estou.
Que bom chegar em casa, e te encontrar meu amor”.

O sol então raiou, Na toca do lobo acordei,
Olhando admirada, para o “meu grande amor”,
Mal sabia eu que estava,
Iniciando uma jornada, com um parceiro violento, machista e prepotente,
E um tremendo abusador!

Inserida por MarcianaBezerra