UM POEMA DE OUTONO Ao ver suas folhas... Célia M da Fonseca

UM POEMA DE OUTONO Ao ver suas folhas secas no chão, sem vida, e sem cor, perpassadas e esvoaçadas ao vento, filhas das suas raízes, dos troncos, e dos seus ram... Frase de Célia M da Fonseca.

UM POEMA DE OUTONO

Ao ver suas folhas secas
no chão,
sem vida,
e sem cor,
perpassadas
e esvoaçadas ao vento,
filhas das suas raízes,
dos troncos, e dos seus ramos,
a árvore desnudada
chorou de dor.
E deixou sucumbir
toda a ilusão
ao ver as folhas
que do seus ramos se agitavam buliçosos,
e viçosos
e que o vento
sem piedade
lhas arrancou
e lhas atirou ao chão!
Mas, não chores
ó lacrimosa
abre- te ao brando pulsar.
e despertai desses gemidos.
que tudo passa fugazmente
e o inverno não dura sempre(…)
Deixa a nova quadra chegar,
e a nova estação florir
para de verde novamente
voltar a vestir – se em ti

4 compartilhamentos
Inserida por celia_da_fonseca