Roberta Fróes: Tudo começa num lampejo de saudosismos...

Tudo começa num lampejo de saudosismos de um tempo romanceado de acordo com a nossa perspectiva.

Quantas vezes você não tirou do baú um acontecimento passado aonde se sentiu injustiçada, e aonde afirmou, com toda a certeza, que você não mereceu com uma indagação do tipo: por que logo comigo? Ou ainda, algo como: se fulano não tivesse feito isso eu não estaria assim....

Saiba que essas reações são típicas do nosso cérebro adolescente que foge da autorresponsabilidade e que você não é a única pessoa a acreditar que fez tudo certo, ou que fazia tudo de acordo e que teve algo roubado ou não concretizado por uma injustiça – seja do destino, seja provocada por outrem.

E mesmo que num primeiro momento não tenha percebido isso, eu quero que me diga honestamente: quando as coisas deram errado, o que você fez:
( ) Ficou preocupada e sem saber o que fazer.
( ) Até pensou em uma estratégia, mas não colocou em prática – haviam coisas mais urgentes acontecendo.
( ) Deixou como estava.
( ) Teve várias ideias, as colocou em prática, mas nunca analisou de verdade se elas estavam de acordo com o que realmente necessitava – morrendo na praia mais uma vez...

Se você marcou uma ou todas as alternativas, isso não importa, eu quero que entenda: a responsabilidade foi toda sua.

Mas é claro que sua mente vai omitir fatos a seu favor. Ela vai te fazer acreditar que foi vítima de um golpe, do azar, de uma zica, de olho gordo ou qualquer tipo de pretexto que não te faça ver, com clareza, que, na verdade, você estava andando em círculos e não soube direcionar seu foco para a solução, ficando presa ao problema como quem afunda desesperada em uma areia movediça.

Mas também não adianta nada apenas dizer: eu sei que foi minha culpa e continuar aí, sentada, sem tomar nenhuma atitude. Culpados ou não, o fato já ocorreu, o tempo já passou e se você quer mesmo mudar a sua história vai precisar focar, antes de tudo, no seu presente.

Sei bem que haverá uma necessidade urgente de colocar tudo em dia, ou fazer tudo acontecer muito rapidamente.

Mas essa é a grande questão que leva milhares de pessoas, todos os dias, a darem murro em ponta de facas, ou melhor dizendo: a ficarem ali, insistindo no erro de buscar resultados sem, contudo, conseguir criar estratégias de ação.

Você precisa viver o luto do que passou, porque, assim como alguém que parte para a eternidade, o seu passado, não volta e querer ficar “ajeitando” ele só vai te provocar ainda mais sofrimento.

Pense nele como uma lição, mas faça as coisas acontecerem hoje.

Não queira corrigir tudo ao mesmo tempo – uma coisa bem feita de cada vez trará muito mais resultado.
E se cair na tentação de colocar tarefas acumuladas em dia, saiba de uma coisa muito importante: seu cérebro poupador de energia vai fugir desse dia como o diabo foge da cruz e você, nunca vai concluir o que planejou – em outras palavras, você vai continuar andando em círculos.

Quer um exemplo?

Peça a um estudante que já está no segundo semestre do ano letivo que faça uma maratona de estudos para refazer suas provas com a oportunidade de melhorar as suas notas: ele até pode fazer as provas, mas jamais irá estudar tudo o que já deixou pra traz e, provavelmente, na agonia da cobrança, deixará de estudar a matéria atual – pois sua mente estará o tempo todo martelando que ele deve aproveitar a oportunidade e revisar – endente?

E isso só acontece porque a vida é feita no HOJE.

Então me diz: o que você pode fazer AGORA para dar um passo rumo ao futuro incrível que te espera?

1 compartilhamento
Inserida por roberta_froes