BN 1996: Poetas, desejos, despertam. Anestesiados...

Poetas, desejos, despertam. Anestesiados com as palavras, que não falam. A insônia é companheira das horas. - Venha amor, sem pressa! - E me traga, um café, ama... Frase de BN 1996.

Poetas, desejos, despertam.
Anestesiados com as palavras,
que não falam.
A insônia é companheira das horas.
- Venha amor, sem pressa!
- E me traga, um café, amargo.
Nenhuma lua cheia, conhece o meu vazio.
Sou a lua, que o sol, não viu...
Sou a consequência,
que a ciência, não descobriu.
- Ainda bem! Meu bem.
Que o tempo não esvaiu, o nosso amor.
Só as velhas lembranças, de Abril.

BN 1996, BRUNA ALMEIDA
17/02/2019

1 compartilhamento
Inserida por BN1996