Antonio Cassarotti Filho: Digamos que o amor hoje é raro, é...

Digamos que o amor hoje é raro, é rápido, pode ou não pode ser passageiro.. Não sabemos porque nossas vidas passam tão rápido que não damos contas das pessoas que estão ao nosso lado que querem o nosso bem!!!!
A vida das pessoas se baseam muito nos bens materiais e esquecem do tal "sentimento" que foi desvalorizado. Esse sentimento nobre, que é conquistado no dia a dia mesmo as vezes tendo que ser insistente.
Eu acredito sim no amor, eu acredito muito de tal maneira que quando duas pessoas se gostam, se adoram, se amam elas conseguem passar muitas barreiras juntas.
Dizem que o amor hoje é banal, o romantismo não existe mais, mas quem diz isso é porque não conheceu tal sentimento que faz a pessoa perder a noção do tempo, ficar pensando o dia todo nela ou nele, desejar sempre o bem da pessoa.
O amor, o sentimento, ele não é entregue, ele é sentido pelas pessoas de bom coração que sempre desejam estar bem com a pessoa amada sem ofender ela de maneiras bruscas igual ouvimos todos os dias! Eu prefiro muito mais a paz, o amor, a conversa, o diálogo onde tudo pode se resolver.
Bom, fazia tempo que eu não fazia um Desabafo, esse foi o primeiro do ano.

1 compartilhamento
Inserida por Tuniscassarotti