Elisa Salles: Surrealidade Talvez o dia de hoje seja...

Surrealidade

Talvez o dia de hoje seja mais...
...Ou menos.
Talvez seja um tempo alheio ao tempo
Um momento recluso dentro da vida
Uma ilusão, talvez,
e nada mais.

Quem poderá dizer
se há algo mais elevado
que o bater das asas de uma borboleta?
...Talvez nem existam borboletas, talvez
Seja uma pintura abstrata,
pintada por alguém que ainda não é...
Uma tela à ser desvendada
num mundo além do nosso
Na parede de um museu
por alguém.
Quem?
Alguém além do bem e do mal?

...E o que é o bem?
E o que é o mal?
O que vem a ser o amor,
e a saudade que hora penso sentir,
com tamanha intensidade?
Será que a sinto de verdade?
Ou será um sonho, submerso
na minha realidade.
...Provavelmente só minha!

E se...
Todos nós somos ainda um projeto de Deus numa maquete?
E se não existimos,
se somos uma visão onírica,
uma sinopse entre os neurônios divinos;
então o que é o texto desconexo que hora escrevo?
Poesia?
Se somos sonhos,
sonhamos nos versos;
... Versejamos o poema dos loucos
no manicômio do criador
que ainda não nos criou.
Sim... Somos um poema louco!

1 compartilhamento
Inserida por elisasallesflor