Helma Aguiar: Calma coração! Não é só você quem...

Calma coração! Não é só você quem manda aqui.
Depois de muitas frustrações amorosas, estou aprendendo a identificar o famoso apego, que difere muito de amar. Hoje eu sei o que é o amor, embora não tenha amado. Aprendi por conviver com o amor e com a falta dele também.
Se não há respeito mútuo, não há amor.
Se não tem tempo pra conviver, não tem como o amor sobreviver aí.
Assim, fui percebendo quão triste é o apego e quanto tempo perdi nesse estado de “sofrença”, podia estar feliz, mantendo meu coração e mente abertos.
Por isso instituí ao meu coração, a “lei do desapego”: “Onde não posso amar, não me demoro”.
E quando preciso desapegar, eu rezo. Em especial, este salmo: "O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã" (Sl 30:5). Não compensa perder a fé em Deus, em você ou na vida por uma decepção (ou por várias, no meu caso). Não tive “sorte no amor”, mas acredito nele e tenho esperança de vivê-lo um dia (que não delongue mais).
Enquanto esse dia milagroso não chega (rs), não me conformo com migalhas, com indecisões, com relacionamentos que tendem a ser abusivos, com falta de interesse, sumiços ou traições. Estou solteira, não por ser “exigente demais”, por “escolher muito”, mas por ter amor próprio (e por ter um dedo podre, se ágüem puder indicar-me um cirurgião para cortá-lo?).
Estou longe de dominar meus sentimentos, por ser ansiosa e uma romântica incurável (sou dessas que gostou de alguém já começo a olhar vestidos de noivas na busca do Pinterest), confio nas pessoas com facilidade até ocorrer algum fato contraditório. Então eu engulo meus sentimentos, regado a lágrimas, doces, um vinho barato e musica da Whitney Houston no ultimo volume. E ponto final nessa história.
Como dizia Vinícius (aquele de Morais), “paixão é fogo”, assim como o fogo não se sustenta sem a combinação de certos compostos com oxigênio, a paixão não se sustenta sem sintonia. Paixão passa. Não faz bem alimentar sentimentos e lamentações onde não há reciprocidade. Como minha amiga sempre diz: “Foi livramento divino”.
Permanecerei solteira, porque decidi que não vou seguir conceitos pré-definidos sobre quando, ou quem devo amar.
Não estou à espera do Príncipe. Estou aguardando “aquela pessoa” que será meu companheiro de aventuras e aflições, quem sabe possa encontrar com ele o amor que aspiro.
Não estou escolhendo, eu estou confiando que a pessoa certa vai aparecer, o tempo acontecer. E por enquanto, sigo solteira, porque acredito no amor.

2 compartilhamentos
Inserida por AguiarHelma