Andrea Freire: A GENTE NÃO DESISTE DO QUE AMA, DESISTE...

A GENTE NÃO DESISTE DO QUE AMA, DESISTE DO QUE DÓI.

Considero que sumir é uma das decisões mais difíceis da vida, mas pior que sumir é sumir querendo ficar.
Sempre ouvi dizer que quem ama não desiste; e confesso que por um bom tempo, me agarrei incondicionalmente a essa afirmação. Entretanto, mudam-se os tempos, mudam-se as percepções, e a gente é forçado a sumir, porque já não há mais o que resgatar. Porque temos que aprender a levantar-se da mesa quando o amor não está mais sendo servido. A gente não desiste de todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, de todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos, de todos os beijos e abraços que gostaríamos de ter dado e foram cancelados. A gente desiste mesmo é do que dói. Desistimos porque dói, fazer de alguém nosso tudo, e mesmo assim sentir-se um nada. Desistimos porque dói, entendermos e não sermos compreendido. Desistimos porque dói, amar e não ser correspondido. Ninguém desiste de amar, mas de demonstrar amor onde não é bem vindo. Ás vezes desistir não é um ato fraqueza e sim, de coragem. Coragem pra abrir mão, e parar de segurar em vão o que só machuca. É simples! No fundo ninguém quer sumir, quer apenas que seja mútuo e verdadeiro.

22 compartilhamentos
Inserida por andreafreire