Leonor: Antes eu não prestava muito atenção...

Antes eu não prestava muito atenção no meu tempo porque eu estava iludida com outros caprichos, mas, a verdade é que nossa existência é uma verdadeira ampulheta de oportunidades, ela não para, e nem nos permite recuperar o tempo perdido (lembrei do Renato Russo). E quando a areia chega pela metade a consciência desperta para aquilo que jamais imaginávamos que fossemos querer resgatar.
Foi aí que percebi que morremos desde quando a vida nos concebeu. E perceber isso na metade da existência é sábio, porque ela ainda escorre em areias de oportunidades restantes me lembrando que o tempo não para mesmo que a genética seja generosa, mas o tempo é que não para e que não existe plástica para a moral. Então, melhor deixar pra trás o que passou e tentar seguir em frente, só que dessa vez, não repetir erros, mas, abraçar oportunidades.

1 compartilhamento
Inserida por Leonnor