Luciane Assunção Tonete: Libertação dos Escravos No começo de...

Libertação dos Escravos

No começo de nossa história.
Os senhores de engenho precisavam
De mãos fortes para trabalhar.
E por não poder os Índios capturar...
Os negros começaram a traficar.
Subjugando-os a condições
Miseráveis ou subumanas.
Eram forçados a trabalhar nos canaviais.
Os escravos por não
Mais suportar esta submissão.
Fizeram uma revolução.
Resolveram enfrentar os riscos
De virarem petiscos
De bravios cães...
Eles fugiam dos capitães.
Não tinham nenhum direito...
Até suas vidas tiravam, com efeito.
Eles não tinham nenhum respeito.
Os negros por não mais suportar os maus tratos.
Passaram a viver nos matos,
Viver ou morrer?
Já não tinha mais importância.
Não tinham nada a perder.
Buscavam a liberdade
A qualquer preço...
Uns aglomerados no interior!
Eram os quilombos...
Destes, o mais importante.
Foi o Quilombo dos Palmares.
Chefiado por Zumbi
Sobreviveu mais de 50 anos
Aos ataques portugueses e holandeses em 1630.
Mas, depois de Zumbi ter sido capturado e degolado.
Foi instinto pelos bandeirantes Paulistas
Liderado por Domingues Jorge Velho.
Zumbi foi colocado em praça pública
Para servir de lição.
Para que nenhum outro negro
Fosse capaz de se rebelar...
E sua liberdade buscar.
Porém, o desejo de ser liberto.
Era maior do que o temor.
Os negros continuaram a escapulir.
Sem que o capitão do mato deixasse de perseguir.
E quando os capturavam
A mando do governador da Bahia.
Eles tinham o F gravado a ferro.
F de fujão.
Isto quando não lhes impunha maior punição.
No entanto, obtiveram várias conquistas...
Que apesar de pequenas como:
Extinção do trafego negreiro
Lei do ventre livre
Lei do sexagenário.
Contribuíram para que mesmo tardia,
Fosse promulgada a “total” libertação.
Era 13 de maio de 1888
Quando a Regente do Império
Princesa Isabel assinou a Lei Áurea
Abolindo a servidão.
Esta promulgação
Foi vista como um ato digno e cristão.
Que rendeu a princesa o Título de Redentora,
Passando a ser chamada pela classe dos martirizados
De Protetora.
Eis a história...
De nossa triste memória...
A Escravidão.
Será que já acabou essa fase dolorosa?
Cento e vinte e quatro anos depois...
Existe ainda discriminação.
Entre brancos e negros há marginalização.
O homem precisa mudar sua conduta.
Ver o negro, o índio, o mulato e o branco como cidadão.

Acabando com a discriminação social.

1 compartilhamento
Inserida por LucianeTonete