Avandelson Ferreira da Silva: QUEM VAI FICAR E QUEM VAI PARTIR? O...

QUEM VAI FICAR E QUEM VAI PARTIR?

O tempo vai passando e aos poucos vamos descobrindo potencialidades que nunca havia percebido que existia em nós.
Em meio à tristeza, mediante, alguns planos que não deram certo, a problemas de saúde etc. Descobrir um talento quando estava fazendo o Trabalho de Conclusão de Curso.
Que talento?
A escrita.
Por isso, que estou fazendo crônica. Há um tempo sempre saía algumas poesias, pensamentos, histórias e analogias sobre tudo.
A primeira crônica que escrevi foi sobre os fracassos, mas o fiz não para me martirizar, mais para provocar uma nova perspectiva, pois é a partir do caos que se encontra a harmonia.
É, encontrei a harmonia e a crise foi para o espaço.
Aí você percebe que “não é escravo de ninguém”, como canta Renato Russo na canção Metal contra as nuvens. Não se apaga um ano ruim, porém podemos viver a máxima do passado no que reflete a Banda Legião Urbana, “e agora quer um espelho do paraíso, mas queimaram o filme”.
Queimaram o filme. Acabou. Nem um problema é para sempre. Por mais que achamos que o universo é que está em nossa palma da mão, quando na verdade é o contrário.
De repente acordamos com ‘duas’ perguntas: “Quem vai ficar? Quem vai partir?” Como musicaliza uma filosofia existencialista o Raul Seixas intitulada de Trem.
Quem vai ficar? Isso é uma determinação do tempo? Ou da profundidade de nossas relações?
O que você pensa sobre isso, caro, leitor (a)?

20/12/2015

1 compartilhamento
Inserida por AVANDELSON