Vilmar Becker: Chega um momento que não se sabe, se...

Chega um momento que não se sabe, se sai para caminhar com as lembranças mais bonitas ou fica e bebe o último gole das lembranças do que não valeu a pena, podes continuar rejeitando as cartas que guardavas como um tesouro ou deixas que suas mentiras sejam consumidas no fogo que não se deixa esquecer.
Esperava um milagre daqueles que contam-se nos livros, talvez sempre viva esperando um sonho que chegue do nada que me despoje de cada miséria, as noites são longas e a xícara de café tão pequena, contei todas as estrelas e quando chegou a um milhão não lembro qual havia contado antes, vivo do amor que ninguém chama de amor, leio livros para viajar e a minha estrada é maior do que o último verso, Sei que existo, mas às vezes não sei nem o meu nome.

1 compartilhamento
Inserida por VilmarBecker