André Cavalcante: sozinho sem querer sem amar, nem ter...

sozinho sem querer
sem amar, nem ter
rege a sinfonia do meu dó
para o tempo no meu caminho

profanada tristeza
me acompanha ao ver só
minha agonia...
me dei, não superei
nem resgatei companhia

e alegria? puxa!
penso nela noite e dia
solidão? se alimenta
comeu meu ego
bebe e não lamenta

a solidão que existe em mim
que parece eternizar assim
essa rotina afim
de me aclamar louco sim
e queres sempre achar um fim

abstratividade de um amor
causou tamanha dor
quem sabe num domingo,flor
ela solidão cavalgue para onde for
mas nunca mais passe por aqui

e se você encontrá-la não sofra por si

1 compartilhamento
Inserida por andrerbc