Nanda Ribeiro: A moça ainda se encontrava anestesiada....

A moça ainda se encontrava anestesiada. Tentando encontrar respostas para suas perguntas internas. Que frustração, ela só precisava de respostas. Chegou a pensar que talvez tudo aquilo poderia ser como uma anestesia de cirurgia, que quando passasse o efeito, doeria. Sim, doeria. Mas algo lhe dizia que iria passar, iria cicatrizar, era assim que acontecia com as cirurgias, não é mesmo?! E então ela cuidaria de todas aquelas cicatrizes e de todas as bagunças deixadas por você. Talvez o que ela precisava era compreender que seria melhor sentir a dor de uma vez, do que viver todos os dias sentindo, constantemente. Isso seria uma tentativa de suicídio com aquele meigo coração, daquelas em que a pessoa mesmo quase morrendo, sempre sai viva, porém com sequelas. Não! O coração daquela moça não merece isso.
Talvez, um dia, vais saber que aquela moça pequena tinha um coração grande demais para o teu pouco sentimento. E sabe o que mais me impressiona nessa moça? É que, mesmo com o coração em pedaços, ela ainda arrumava forças para vestir seu melhor sorriso, e mostrar para o mundo e para si mesma que ali não existia mais dor.

1 compartilhamento
Inserida por nandaribeiro90