Railan Oliveira: O PREÇO DE UMA TRAIÇÃO Certo dia...

O PREÇO DE UMA TRAIÇÃO

Certo dia após flagrar sua esposa com outro na própria cama, Natanael decide não revelar que descobriu á traição e percorre pelas ruas desatinado, tentando entender o que levou a pessoa que ele mais confiava a trair sua confiança.

Á noite, já em casa, ele age naturalmente, como se nada tivesse acontecido. O mais inusitado é que ele ainda levou flores para a esposa, como de costume. Mas, dessa vez havia uma caixa de bombom junto ao ramalhete. Carinhosamente, ele pede a ela que colocasse seu melhor vestido, porque irão jantar fora. Ela rapidamente se arruma, e ele a leva em um dos mais românticos restaurantes da cidade, mesmo lugar onde ele a pediu em casamento.

Sentindo-se mal por conta da traição, Juliana tenta disfarçar o semblante desconsertado, mas não consegue e acaba chorando. Seu marido questiona o motivo das lágrimas, e ela sem jeito responde que está emocionada, porque ali foi o lugar em que ambos fizeram votos eternos e disseram se amar para sempre.

Após o jantar, eles retornaram para casa e se amaram á noite inteira. Natanael, fez amor com Juliana como sempre havia feito; com muito carinho, palavras carinhosas, beijos, abraços, etc...

No dia seguinte, ao acordar, Juliana se deparara com a cama vazia e a sua frente um farto café da manhã com uma carta sobre outro buquê de flores.

Natanael escreveu a seguinte mensagem para a sua esposa:

Bom dia, Juliana!

Deixo como lembrança este belo café da manhã, para que você se recomponha da última noite de amor que tivemos. Infelizmente, seu amor por mim foi corrompido por conta de seu desejo carnal e impensável por outro homem. Eu poderia ter agido com truculência e feito um escarcéu quando descobri, mas preferi agir sabiamente em relação a isso. Do que iria adiantar eu agredir a você e ao seu amante, se a maior agressão de todas, você já havia feito comigo, que é apunhalar-me pelas costas? Por isso, mesmo sofrendo, agi calmamente e decidi fazer da maneira como estou fazendo agora.

Levar você ao restaurante onde lhe pedi em casamento, foi pra fazer você lembrar que ali foi exatamente o lugar que eu havia prometido te amar para todo o sempre. Por fim, você matou o nosso amor, e agora o cheiro podre da traição deve estar se pairando e se diluindo neste quarto, passando por suas narinas e destruindo brutalmente a sua consciência. Você terá tempo suficiente para refletir na besteira que fez, e que o próximo homem da sua vida não passe pelo o que eu passei. É provável que você não fique com seu amante, porque ele sempre terá um pé atrás com você, receoso de você fazer com ele o que você fez comigo.

Espero que você seja feliz, porque é o que eu vou tentar fazer da minha vida. Adeus!

1 compartilhamento
Inserida por railan4ever