Talvez eles ainda olhem a foto do outro,... andressa feitosa

Talvez eles ainda olhem a foto do outro, porque não? Ela porque viu uma foto no instagram de um amigo que postou um dia atrás, e perceba o quanto aquele sorriso está mais lindo ainda. Talvez ele esteja agora olhando foto dela, lembrando da covinha do rosto dela quando sorri. Porque não? Alguns detalhes se perderam no tempo, pode ter muito tempo que não se veem. Talvez continuem fazendo as mesmas coisas que faziam, só que agora separados. Insistem em assistir séries que assistiram juntos, os filmes e relembrem todos os passos que deram juntos. Escondidos choram de saudades um do outro, quando a noite cai e a solidão pesa. Talvez ele ainda tem aquela cara de manhoso quando deitava no colo dela, pedindo um cafuné e sinta saudade do quanto ela era boa nisso. Talvez ela ainda sinta a falta das risadas ecoadas quando desciam as escadas do prédios porque o elevador tinha parado de funcionar. Talvez ele trema toda vez que escute o nome ela, quando os amigos sem perceber tocam no nome. Quem sabe sintam saudades nos trajetos percorridos um do outro, o restaurante que ela mais gostava e a cidade que dizia que queria conhecer. Talvez ele visite essa cidade com outra pessoa e sinta um aperto no coração de saudades dela, e ela descubra que ele foi com a outra e chora escondida pra ninguém ver. Talvez as lembranças ainda estejam vivas, dia a dia, e ela passe na frente da casa dele e não tem coragem de tocar o interfone e dizer, desça, estou com saudade. Talvez ele mude o trajeto de sua casa, com medo de encontrarem e não ter palavras pra dizer nada a ela. Talvez pensem todos os dias um no outro, abre o whatsapp na esperança que ele o chame pra conversar e ele olhe as fotos no instagram dela, cheio de saudade e apesar disso, preferem o silêncio. Que arde dia após dias, querendo apenas um oi, um olá, mas não se falam, por simples orgulho e um medo de um novo adeus.
Ela pode estar agora lendo a carta que veio com flores no dia dos namorado que ele deu, suspirando a poesia, e ele esteja lendo suas palavras e bilhetinhos que ela escrevera, querendo reviver tudo. Pode estar procurando ela em outra, e ela ele em outros, em vão, aumentando a saudade, e a vontade de quem alguém o tire da memória.
Talvez ele nem consiga mais falar o nome dela, e talvez ela fale com as amigas o nome dele todo dia, até o dia que cansar e preferir relembrar em silêncio.
Ele pode estar escutando a música de deles, as bandas estranhas que descobriram ou aquela musica que tocou quando viajaram. Ou quem sabe ela fica observando vozes tentando encontrar a voz parecida com a dele.
Talvez ele esteja lendo agora a jura de para sempre escrito num texto antigo, e que isso o atinja como uma flecha acertando o coração, que dói. E ela esteja escrevendo e pensando nele, em todos os toques e beijos e que delicadamente uma lágrima cai.
Talvez percebam que fazem mais falta do que imaginam, e que a tristeza da saudade não passará, e a distancia não curará. Agora talvez, ele só quer estar nos braços dela e ela nos braços dele.
De algum jeito eles sentem falta, só não admitem, mas agora ou em algum tempo vão perceber que estar juntos é o que fazem felizes, e não tem graça Paris ou Veneza com outra pessoa. Porque eles só pensam em uma coisa, que voltem e que sejam felizes. Talvez eles voltem, mas o orgulho não os deixam reconciliarem. Talvez sim, talvez ou talvez não. Só restam a ele essa quebra de silêncio e orgulho que faz que tudo dê errado e impedem de serem felizes.

1 compartilhamento
Inserida por andressafeitosa