Kevin Martins: É agora que todos os momentos que não...

É agora que todos os momentos que não vivemos, bate em minha porta.
Eu tenho saudade do que nunca foi meu.
Acabei de ver o filme que indicaste. Com lágrimas nos olhos, sonho com um amor puro.
Cada dia somos mais próximos, mesmo com essa distância que me rasga.
Alguns ainda querem colocar esteriótipos no amor, dar fórmula, política correta... Isso é uma tremenda babaquice! O amor acontece e não pergunta quem é o alvo, muito menos se importa da reação. Acredite, ele acontece.
Acontece que eu lembro toda hora do meu dia, que não te esqueço. Acontece que esqueço de te esquecer. Acontece que a respiração é pesada e sua cabeça não repousa em meu peito. Acontece que minha lágrima caiu e eu acabo de me jogar no abismo.
Nos momentos de escuridão, acenderei uma vela, segurarei tua mão e deixarei que meus dedos se percam em meio aos teus cabelos. Nos momentos de luz, contemplarei tua dança ao Sol, aplaudindo e regozijando-me. Nos momentos que temos, tivemos e teremos, estarei de corpo e alma. Fico bem, nesse quarto que reservaste para mim. Sempre me virei em pouco espaço. Esse teu coração - gigante - é o melhor quarto que já estive. Aqui é remendado, mas tem o charme de ser rústico, simples, lindo, acalentador e com boa música.
"Je vous parle d'un temps
Que les moins de vingt ans
Ne peuvent pas connaître
Montmartre en ce temps-là
Accrochait ses lilas
Jusque sous nos fenêtres
Et si l'humble garni
Qui nous servait de nid
Ne payait pas de mine
C'est là qu'on s'est connu
Moi qui criait famine
Et toi qui posais nue

La bohème, la bohème
Ça voulait dire on est heureux..."

1 compartilhamento
Inserida por kevinmartins6