Marinho Guzman: Inexorável mas inevitável! Dizem que...

Inexorável mas inevitável !

Dizem que arrependimento não mata mas às vezes a gente chega à conclusão que poderia ter gasto melhor o tempo.
Jovem amigo aqui do Facebook Fábio Barreto, de quem curto grandes e inteligentes tiradas, está revoltado com a segunda multa imposta pelo condomínio por ter excedido o barulho aceitável nas reuniões etílicas promovidas na sua casa.
Ele não me conhece tão bem mas se perguntar ao seu pai vai saber que eu fui bem ruinzinho.
Mas o que a gente aprende quando fica mais velho é que todo mundo vai envelhecer e que nem todo mundo acha graça de piada de bêbado e que ainda que a gente faça tudo, ou qualquer coisa para se divertir, pode chegar à conclusão que se tivesse feito só a metade poderia afinal aproveitar o dobro.
Mas isso aqui não é lição de moral nem pretende que o meu jovem amigo pare de fazer a bagunça dele.
Quem sabe alertá-lo que depois de algumas reincidências na multa, a nem tão nova legislação permite a quebra do contrato com pagamento de multa no caso da locação, a condenação a indenização por danos materiais e morais e até mesmo a exclusão compulsória do condomínio.
Ou talvez ele cheque à conclusão que é melhor maneirar, fazer bagunça na casa dos outros porque não vai ganhar essa briga em hipótese nenhuma, podendo fazer desafetos às vezes meio malucos que saem dando tiros como se vê por aí.
Fui compulsoriamente obrigado a parar de beber e sinto não ter percebido antes que se a gente faz só a metade, ao longo do tempo poderá fazer o dobro.
Não sei o que é pior, ter sido um jovem rebelde e barulhento ou ser um velho rabugento.
Aos que ficarem com a primeira opção, lembro que todos chegaremos à segunda e não adianta você dizer que não pois só saberá quando chegar lá.
Se chegar.

1 compartilhamento
Inserida por marinhoguzman