Pedro Ivanicska: PASSOS DE PETIZ A cada passo, não sei o...

PASSOS DE PETIZ

A cada passo, não sei o que dizer.
Não sei o que olhar e para onde olhar.
Não sei como pedir, só expressar.
As coisas do mundo ainda me encantam, entretanto, não sei o que falar delas.
Só sei que tudo está alegre, com vida, tudo muito frugal e lindo
Eu sonho, choro, berro e rolo, faço de tudo por algo, mas não imagino o quão trabalhoso é, só sei que não desisto, sou um pequeno ser inócuo capaz de me expressar.
Ainda não consigo distinguir o alarido que as pessoas criam, não consigo ver o mau,e muito menos causar o mal.
Sou um pequeno manhoso, inofensivo, num mundo tão imenso e num céu tão infinito.
Tudo que vejo é fugaz, tudo que imagino é perene, tudo que sinto é belo mas ainda sou ser muito frágil, capaz de não perscrutar as coisas do mundo.
Não sou um ser loquaz, por enquanto só espero, não sou nem capaz de criar, pois sou ainda puro como um anjo.
Talvez minha mente seja a mais sábia, ou talvez a mais vazia, o que só sei é que em cada passo, eu sinto uma enorme insegurança, sobre o que, não sei, mas talvez pela iminência de perder todo o amor que sinto por perder toda essa pureza.

1 compartilhamento
Inserida por PedroIvanicska