Poeta Dolandmay: MURMÚRIO Ao fim da minha vida, quem...

MURMÚRIO Ao fim da minha vida, quem sabe Quando frio estiver e profundo... Sob a terra bendita deste mundo Todo o calor do meu corpo acabe! Vivem a vaguear as a... Frase de Poeta Dolandmay.

MURMÚRIO

Ao fim da minha vida, quem sabe
Quando frio estiver e profundo...
Sob a terra bendita deste mundo
Todo o calor do meu corpo acabe!

Vivem a vaguear as almas, em segredo
Sussurram-me as frases belas e frias
No ar gélido das tuas vozes, nos dias
Em que o meu sentimento é o medo!

Vagando ao igual penar nas tuas eras,
Sinto-me um ser dormente à espera
Das noites santificadas em um além...

Quem sabe quando chegar o meu fim,
Quando as rosas caírem sobre mim,
Aos ouvidos eu possa esquentar alguém!

1 compartilhamento
Inserida por acessorialpoeta