Mauricio Macedo: Quando ví você alí tão linda flor,...

Quando ví você alí
tão linda flor, tão voraz em suas curvas
tão formosa em seu andar, tão feliz em seus encantos...
mal sabia, eu, pobre de mim! um ser tão dependente, mas até então não sabia de que ou de quem... mal sabia que você seria a dama que selaria meu principio e comigo faria a parceria que hoje considero o meu chão, os olhos que ensinariam enxergar o mais escuro caminho e me desviar das mais perigosas armadilhas... mal sabia eu, pobre de mim que minha maior armadilha seria você, que me prendeu em sua teias, que me encurralou em seu labirinto de amores, e me afogou nesse mar de paixão.
Pobre de mim seria, se eu, esse ser tão dependente, não me submetesse a todos esses caprichos perigosos, gostosos, poderosos que me fizeram ser esse homem que me torno a cada dia, construindo contigo nosso castelo, onde contigo quero viver todos os dias esse conto de fadas, com episódios diários repletos alegria, confusão, beijos, abraços e perdoes no final das tempestades, sempre com o final feliz.
pobre infeliz seria eu, esse ser tão dependente se não existisse você em minha vida!

1 compartilhamento
Inserida por msmj