J. Rowstock: # Alegoria do Pensador. Era uma alegria...

# Alegoria do Pensador.

Era uma alegria demasiado.
Enxergar tudo errado.
Que quando avisados
Todos condenaram
quem falou diferente
do acostumado.

Este que falou diferente
Deram o nome de filósofo.
Outros chamaram de poeta,
escritor ou professor.

Porém como todos deveriam
pensar igualmente
Entrou se em consenso, de repente!

- Ele era o Pensador!

E o Pensador falou diversas ideias
De tudo e mais um pouco.
Ironizava, satirizava, pensava e falava...
E quanto mais lhe xingava o povo,
mais ele tentava de novo.

Porque acreditava
na mudança
Além do mais,
dizia que existia a - Esperança!

Mesmo assim o povo reagiu
Amarrou o pensador
e chamou o Inquisidor

- Bruxo, demônio ....
Escutava o Pensador
em quanto vocifera o Inquisidor.
Que acendia uma fogueira enorme
que o Pensador dizia ser a luz do conhecimento.
Que o Inquisidor estava usando para o encarceramento
Já que detinha o poder e não poderia desmerecer
o povo que ansiava por sangue, de novo.

Porém antes de ser queimado,
assim como outros.
Que vieram e foram rápido.
O Pensador falou:
- Vou me embora, mas os pensamentos
e as palavras são a prova de balas,
a revolução das ideias são a nova
concepção da face nua e clara!

E foi queimado o Pensador
E todos diante daquelas últimas palavras,
ficaram quietos com medo do Inquisidor.

Que já vociferava de novo:

- E não existe Pensador! Porque pensar dói
E o que causa dor não é bom e ninguém
aqui gostaria de sofrer, não é mesmo?

E o povo aturdido de tantos efêmeros pensadores
Agora morriam de medo, mas começavam a perguntar:

- Quem é mais certo? O Burro ou o Incerto?
Quem é mais torto? O corvo ou o morto?

E dali sairia outro Pensador, de novo...

1 compartilhamento
Inserida por febrederato