Silene Mattos: "...Há dias em que acordo sem...

"...Há dias em que acordo sem saber se é possível um rumo que se defina desde aqui até ao horizonte. Acredito, nele e em mim, nas minhas pernas como dois barcos alternantes e nas velas que são meus braços abertos. E navego sem tréguas, sem âncoras, sem portos. Sem bússola também, só que o meu horizonte é a beira do mundo e não tem coordenadas. Em mares calmos ou em tempestades, sem medo dos piratas da vida que me assolaram, sedentos de me extirpar desde as purezas aos sorrisos, meus bens mais preciosos...

...E depois, um dia, acordas a sorrir. Não é um dia especial, não aconteceu nem está para acontecer nada de particularmente bom, não te lembras de nenhum sonho doce. Simplesmente, sorris. Sentes-te bem, confiante, sentes-te importante para alguém, sentes-te amada exatamente como és, sentes-te capaz de mudar o mundo, sentes que a tua vida faz sentido, que este é o rumo certo, que as peças estão a começar a encaixar-se. Estás feliz...

...Também já não me lembro da última vez que sorri assim, com a alma toda, com o mundo inteiro nas palmas das mãos. Também eu não me lembro da última vez que viver foi tão confuso...Perdida entre o medo de nunca te ser suficiente e a certeza de te transbordar...

...Posso tentar superar a irrealidade...posso reinventar a realidade...posso pintar o mundo de poesia do mais perfeito e profundo azul...

...Minha existência é composta de pequenas coisas e essas pequenas coisas, uma a uma e muitas destas pequenas coisas fazem uma imensidão do meu Universo..."

1 compartilhamento
Inserida por Silene-Mattos