Pablo Gabriel Ribeiro Danielli: Aonde esta nosso Jiminy Cricket? O...

Aonde esta nosso Jiminy Cricket?

O Brasil é um país de conto de fadas, absolutamente irreal e fantasioso, aonde todos vivem em um eterno faz de contas. Aonde a televisão faz de conta que passa alguma coisa útil, aonde as pessoas fazem de conta que se importa com alguma coisa e aonde os políticos fazem de conta que falam e se importam com a verdade.
Mas se fosse para adaptar esta realidade brasileira há alguma história, provavelmente seria sobre um certo Pinóquio, aonde ele sendo um projeto de gente para suprir as necessidades e solidão de um velho, foi criado. E como em um passe de magicas, ganhou vida, uma consciência com o nome de Jiminy Cricket, popular grilo falante, sim para os que não sabiam, era inicialmente apenas um eufemismo para a expressão Jesus Cristo! Uma certa ironia da pessoa que concebeu o desenho, em colocar o nome da consciência, a pessoa que veio ao mundo para moralizar nossa já antiga e ultrapassada falta de caráter.
Mas até mesmo nesse ponto não podemos deixar de fazer comparações, tanto a população de forma geral quanto os políticos, tem um pouco de Pinóquio, nascemos muitas vezes ao acaso, assim como o personagem e descobrimos que pequenas mentiras teoricamente podem não fazer “mal”. Assim como os políticos que na sua maioria surgem sem saber de onde, e ao assumir o governo descobrem que “pequenas” mentiras nunca serão descobertas, com a diferença de que seus narizes não irão crescer.
Ai está, posta na mesa as cartas e os personagens, inevitavelmente temos que nos perguntar, onde está nosso Jiminy? A onde está nossa baleia? O quão sozinho e egoísta podemos ser aponto de incorporamos um Gepeto? Assim como os personagens, vivemos em uma época individualista, com certa melancolia e muitas mentiras, jogo de interesses, apenas visando o próprio interesse.
A diferença básica é que o conto Pinóquio, é apenas um conto, que quando criado já envolvia certos valores, há muitos e muitos anos atrás, o que é preocupante é que tais valores depois de tanto tempo passado, continuam a faltar. Precisamos nos envolver mais, pois assim como os vilões da história, temos os nossos em sua grande maioria no planalto, fantasiando nossas cabeças com falsas ironias, e nos perguntamos, aonde esta nossa consciência, nosso Jiminy, nosso grilo falante, para fazermos o que é correto, para não deixarmos simplesmente tudo como está, pois embora o conto do livro tenha um final, nossas vidas são reais e continuam.

1 compartilhamento
Inserida por pablodanielli