Twoany R. Pedroza: Eu tento incessantemente controlar o...

Eu tento incessantemente controlar o desejo insano que sinto em escrever sobre ti, ou rabiscar teu nome na folha do meu caderno, mas quanto mais eu guardo mais forte ele se torna. Meu coração possui um ímã que é constantemente atraído por ti, mesmo a quilômetros de distancia eu consigo te sentir e a forma como isso quebra meu coração em pequenos pedaços nunca será compreendida. Você torce o meu coração como se ele fosse um pano de chão sujo e nojento. Você poderia simplesmente torce-lo e deixar o amor escorrer, mas em vez disso você prefere contamina-lo cada vez mais com suas mãos sujas e falsas. Mergulha meu coração em um balde com uma estranha mistura de amor e ódio, e por isso me sinto como se te odiasse e amasse ao mesmo tempo; como se te perdoasse, mas no fundo te abominasse.
Não existem parágrafos ou pontos finais, só reticencias. Malditas reticencias, deixaram de ser pontos e viraram pontes que me ligam a ti contra a minha vontade.
Estou me ligando a pó, soterrado sob mais pó e esperando que tu renasças das cinzas, mesmo sabendo que é impossível. E todas as vezes que eu sinto sua falta eu tenho que aceitar que você morreu, e aceitar é a pior parte de todas. Pior mesmo que superar, que seguir em frente... eu superei, e aprendi a conviver com isso, mas ainda sei que não me permiti aceitar que algo que possuía uma parte tão boa, também possua uma parte tão ruim.

1 compartilhamento
Inserida por twoanyr