Beatriz Soares Bezerra: E lá está ele, me fazendo rir nos dias...

E lá está ele, me fazendo rir nos dias em que eu mais chorei. Me fazendo bem quando tudo só me fazia mal. Eu tenho a risada mais escandalosa do mundo, e ele ? bom, ele ama minha risada. Ama tanto que fica me fazendo cócegas nos lugares esquisitos. Eu sou esquisita, e gente esquisita tem cócegas em lugares esquisitos... Isso não vem ao caso. O que importa é que é ele. O carinha que me tira do chão, que me deixa sem respiração, sem resposta, sem fôlego. Sabe todas as vezes que eu disse "tá pra nascer um cara que vai me fazer preferir ficar com ele do que sair com as amigas no sábado a noite." !? então, nasceu. Dizem por ai que ele é o cara, os meus amigos comentam da mudança que ele me causa. Uma mudança boa, sabe? eu não deixei ninguém de lado, pelo contrário. Agora eu tenho acolhido mais as pessoas, eu tenho ar mais puro, mais tranquilo... É verdade o que dizem, depois da tempestade sempre vem a calmaria. E é exatamente isso que ele é pra mim, a calmaria no meio dessa tempestade que eu chamo de vida. O acerto que faz todos os erros valer a pena. A risada gostosa depois de um dia inteiro de choro. Ele é a exceção, o sim depois de tantos nãos. O alivio depois da dor, ele é o sentimento mais bonito e o mais simples também... ele é todas as coisas boas que eu podia receber. A canção mais bela, o poema mais bonito. Ele é todas as coisas bonitas do mundo, ele é tudo aquilo que me faz bem. Aquilo que eu quero sempre, e não para sempre.

1 compartilhamento