Ana Claudia F. Miranda: Minha estrutura balançou... meu corpo...

Minha estrutura balançou... meu corpo estremeceu, minha pele arrepiou ao ver o ver o verso teu. Oxalá ser aquela que viveu em teus versos de amor Sentiria os se... Frase de Ana Claudia F. Miranda.

Minha estrutura balançou...
meu corpo estremeceu, minha pele arrepiou
ao ver o ver o verso teu.
Oxalá ser aquela que viveu em teus versos de amor
Sentiria os seus lábios roçando sobre os meus, teu calor esquentando meu corpo nu.
E eu te seduzindo com meu olhar sedento de paixão...
Ah! Se eu fosse ela... algemaria teus quadris com minhas pernas, fazendo o encaixe perfeito como um animal irracional, sem vergonha, sem pudor, onde só o céu nos testemunhasse.
Me entregaria aos teu delírios, nem que fosse por uma noite apenas.
Me jogaria em teus braços na intenção de sentir suas mãos percorrendo o meu corpo, até encontrar o esconderijo do prazer...
Lambeguaria seu corpo nu insaciavelmente, como uma abelha a procura do mel e então cavalgaria sobre ele como um animal selvagem, te levando a loucura!
Me entregaria por completa pela madrugada sem fim, para saciar-te em tudo e ao amanhecer, veria no teu olhar o desejo ardente de tudo novamente acontecer.

1 compartilhamento
Inserida por ana43anos