Lu Marinho: Eu, por mim mesmo... Não sei se te...

Eu, por mim mesmo...

Não sei se te encontro agora, ou deixo cicatrizar? Não posso mudar tua história, mas podemos reeditar... Tua história não me assustaria, mas a minha, posso apostar! Meus passos juvenis levaram-me por onde não posso voltar... E das ilusões da infância, só me resta recordar... Não sou santa nem devassa você pode acreditar, entretanto,fiz “loucas” escolhas que jamais posso mudar... Também confesso que desta vida, não tenho muito a esperar... Receio até que eu tenha haver com a necessidade das barreiras de contenção do mar, acredito que minhas lágrimas o fizeram transbordar...
Sempre fui muito romântica, isso não posso negar, mas as desilusões da vida só me fizeram chorar... O amor sempre embalou os meus sonhos mais singelos, Me entreguei, me feri, me machuquei procurando esse amor... mas só ventos eu plantei, esquecendo que era de areia o meu castelo... mas não desisto de lutar, ser feliz é o que mais quero!

1 compartilhamento
Inserida por LUCIENEMARINHO