Mariana Brum: Tudo foi um sonho, tudo foi realidade....

Tudo foi um sonho, tudo foi realidade. No fundo eu acreditava que era possível acontecer tudo que aconteceu, mas a dúvida ainda era maior que a certeza.
Uma segunda feira, nove horas da manhã, oitava série, “carnaval de colégio”... e uma paixão que se transformou sinistramente em amor.
Foram tantas tentativas, tantos choros, tantos sonhos, tantos olhares e sorrisos, tantos momentos, tantas conversas, tantas folhas com inúmeras palavras registrando a saudade... Muitas vezes estávamos tão perto, mas tão distantes. Em outras, tão distantes, mas tão perto.
Hoje, 28 de fevereiro um dia que comemorarei para todo sempre. Meu aniversário é dia 13, mas ganhei o meu presente 15 dias depois... Talvez dois presentes; um amor e um novo recomeço, uma nova vida.
Passaram-se 365 dias, e ele esteve comigo durante cada segundo, fisicamente foram beeem menos, mas no meu coração constantemente.
Quando menos esperamos, aparece alguém em nossa vida que nos trará inspiração contínua. Que a cada batida do nosso coração, ouviremos o seu nome. Ele será o motivo no qual não desistiremos, por mais difícil que seja, muitas vezes, esse amor proibido.
É um sentimento inexplicável, algo que só quem já sentiu, sabe. Talvez muitos “adultos” de vinte, trinta, trinta e cinco anos nunca sentiram o que estou falando. Jovens de dezessete, dezoito, dezenove... Também não. Porque eles não fazem questão. Gostam de curtir a vida sem se apegar; muito menos em um amor. Talvez o maior erro que irão cometer. Eles irão de ficar com o coração cada vez mais frio, apagando o fogo da paixão ( e para acender novamente, vai ter que esperar algo “muito quente”, que neste caso é difícil). Mas não perca a esperança, um coração de gelo, chega uma hora que derrete.
Sorry, tinha esquecido que esse post não é para debater sobre a intensidade do amor.
Voltando ao nosso assunto inicial... E que venham mais 365, 365, 365, 365... ∞

1 compartilhamento
Inserida por marianabrum