Jamila Mafra: Matéria em Decomposição Tudo perde a...

Matéria em Decomposição

Tudo perde a graça
Quando o tempo passa,
As cores se desbotam ao vento,
O verde vira cinza de repente
E o riso de amizade entusiasmado
Se transforma em um rosto de cansaço.

Essa vida é alegria momentânea
Quem acredita no eterno só se engana,
No fim de tudo, tudo acaba
E das festas e fotos risonhas
Resta apenas a lembrança amarga
De um adeus desanimado.

Mas tudo isso não me assusta
Já aprendi a acalmar meu coração,
No fim de tudo o ser humano é apenas
Matéria em decomposição.

E minha cabeça exageradamente fértil
Imagina mil monstruosidades
Mas quando chego no local determinado
Não há nada que meta medo de verdade.

Além de tudo eu descobri
Que eu não sou assim tão indispensável,
Tudo vai bem sem mim, o mundo,
As pessoas, os bichos e os carros.

Mas tudo isso não me assusta,
Já aprendi a acalmar meu coração,
No fim de tudo o ser humano é apenas
Matéria em decomposição.

Tudo perde a graça
Quando o tempo passa,
As cores se desbotam ao vento,
O verde vira cinza de repente.

1 compartilhamento
Inserida por jamilamafra