Coleção pessoal de uiltondutra

Encontrados 9 pensamentos na coleção de uiltondutra

Uma empresa que começou nos fundos de casa faz togas para a academa brasileira de letras. O lucro em cada vestimenta é ótimo, porque não é qualquer roupa. É algo para ocasiões especiais, toda trabalhada com filetes de ouro, sem falar as abotoaduras. O problema é que só tem 40 cadeiras na academia e para entrar alguém novo o predecessor tem que bater as botas. Não fosse a manutenção das togas já vendidas, a pequena empresa passaria por dificuldades. Como estava difícil de aumentar as vendas, um dos sócios teve a ideia de produzir batinas para as paróquias da região. Os outros sócios concordaram pois o material e o corte básico eram os mesmos e a igreja, apesar da verba apertada, comprava em quantidade. Só que já havia dez outras empresas que ofereciam o mesmo produto na paróquia e não estava fácil fechar negócio ainda mais agora que a igreja tem que dividir as ofertas com o R. R. Soares. Contrariado, outro sócio pensou em inovar. Vamos fazer roupas para ginastica! Exclamou. Está na moda cuidar do corpo e a empresa já trabalha com tecido e costura. Os outros sócios sem ideia melhor, toparam. Foi contratado um estilista para desenhar as roupas, conseguiram um empréstimo subsidiado, foram comprados os materiais e começou a produção. Lá pela terceira semana de costura, o vendedor chega esbaforido dizendo que nas lojas está difícil de vender porque o preço está muito alto e direto para os clientes potenciais na academia de ginástica não funciona porque não pagam direito. Foi um balde de água fria. Venderam as peças no atacado pelo preço de custo e voltaram a sentar para discutir os rumos da empresa. Discutiram, deliberaram e voltaram a discutir até chegar a conclusão de que não estavam tão mal, afinal de contas tem dois laureados com o pé na cova e um terceiro, dizem a boca pequena, não passa do próximo inverno.

Uilton Dutra
1 compartilhamento

De mesma matéria
Produto das mesmas dores
Qual irmãos crescemos
Envolvidos por amores

Trocamos energia e idéias
Descobrimos as diferenças
Queríamos ser amigos sinceros
Fomos impedidos pelas crenças

Sobram as palavras
E falta o conteúdo
De “oi” em “oi” seguimos
Juntos em tudo

Uilton Dutra
1 compartilhamento

Por que sem asas?
Vejo nas formas um ser celestial.
Irmã de Cupido, talvez Psique.
Oh Deus, ela põe meu coração em brasas.

Mas a sinto tão longe
Suave como uma brisa,
Amena e funesta.
Seria mais fácil ser um monge.

Não agüento a angustia
De não ter ao meu lado
Essa flor que não conhecia,
Não temia, não existia.

Uilton Dutra
1 compartilhamento

Minha terra tem coqueiros,
Onde canta o ACM.
As aves que aqui rapinam,
Não rapinam como lá.
Nosso céu tem uma estrela,
Nossas casas têm mais grades,
Nossos morros têm mais vida,
Nossa vida é futebol.

Uilton Dutra
1 compartilhamento

Sou amigo da solidão
Primo da ilusão
E pai da poesia
Minha filha não é bonita
Não disperta nem arrebata
É apenas poesia

Uilton Dutra
1 compartilhamento

No ar gelado da cidade elétrica, caminho alegre.
Invisível e determinado atravesso o concreto e as pessoas.
Chegando à esquina da saudade, abro a caixa que carrego e me desfaço
de sentimentos cansados.
Como encontrou a chave? Grita um homem no meio da multidão.
Ouvem-se apenas largos passos em direção a ela, meu sorriso responde.

Uilton Dutra
1 compartilhamento

No espaço que não existia aparece um buraco
Mas a fenda aberta não posso fechar
Distante está a peça, engrenagem que me faz andar

No espaço que não existia aparece um suspiro
Mas o gemido ecoado não posso abafar
Distante está o beijo, toque que me faz calar

No espaço que não existia eu desapareço
Meus pensamentos soltos já não posso controlar
Distante está a musa, ser que me faz cantar

Uilton Dutra
1 compartilhamento

No meio do caminho não tinha nada
Não tinha nada no meio do caminho
Não tinha nada
No meio do caminho não tinha nada.

Nunca me esquecerei deste dia
que mudou minha vida tão fatigada.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
não tinha nada
não tinha nada no meio do caminho
no meio do caminho não tinha nada.

Uilton Dutra
1 compartilhamento

Do lado direito
da via indicada
corre o jovem pueril.

E a noite sonha
com os louros
as moças
mas não com o futuro.

Não precisa.
É apenas
mais um.

Uilton Dutra
1 compartilhamento