Coleção pessoal de SergioVelloso

Encontrados 17 pensamentos na coleção de SergioVelloso

A Sabedoria se encontra necessariamente no pensar, no observar e no agir, exatamente nessa sequência, abençoado quem consegue enxergar o que poucos veêm, muita vezes o abismo está sob nossos pés e admirados percebemos nossa incrível capacidade de voar!

Sérgio Velloso
Tags: sabedoria incrível

Pense numa coisa mágica, intensa, latente e avassaladora, isso mesmo, pode durar um segundo, mas a sensação que se tem é que se eterniza...
Porque não tornar interessantes nossos dias, arriscar, se não for pra ser, azar, o que importa é a vida não parar, que dure pouco, mas que seja intenso e se torne eterno em nossa memória!!!

Sérgio Velloso

Eu sou um fraco, um cara coração...
Razão... foda-se a razão, eu quero é amar intensamente, viver e não vegetar pela vida como uma massa falida...
Eu quero é mais, eu quero o sangue pulsando nas veias, o coração batendo a mais de mil, sentir a adrenalina se esvair pelos poros, ver medo crescer, mas ser superado por minha vontade de viver...
Eu quero é viver!!!

Sérgio Velloso

O infinito são seus olhos, inconstantes, desnudos, transparentes, reluzentes, eles traduzem a incerteza de sua alma, as dúvidas de seu coração...

Sérgio Velloso
Tags: olhos inconstante

Quantas tempestades poderia suportar, se meu ser não se condicionasse e a calmaria aguardasse, quantas quedas eu resistiria, se não houvesse a mínima possibilidade de me levantar e seguir em frente, a quantas agruras o destino me subjugaria se em nenhuma delas eu pudesse me sagrar vitorioso, enquanto existir ESPERANÇA a vida vai pulsar, e o corpo vai perseverar!

Sérgio Velloso
Tags: tempestade calmaria

As vezes me pergunto, quantos braços e mãos seriam necessários para te prender, para te agarrar, para dominar seus desejos, subjulgar suas vontades, mas a resposta é mais simples do que posso imaginar, pra ter vc preciso ter seu coração, me tornar dono de sua emoção, te fazer sorrir, e te fazer chorar e para ter seu coração não preciso de braços ou mesmo de mãos!

Sérgio Velloso
Tags: emoção coração

Não sei se sofro com intensidade os meus sentimentos funestos ou se comemoro com atrocidade as agruras a que o destino me submete, vou optar por me recolher à minha insignificância e balbuciar ao vento minhas considerações, afinal de contas, elas se perderão de qualquer forma, então porque não poupar os ouvidos alheios de minhas lamúrias...

Sérgio Luiz Velloso

Vivendo um explícito desejo de amar, me encontro na incerteza de um alguém pra me completar, saciar essa louca vontade e aplacar esse insaciável desejo, loucura plena na lucidez, sentimentos exaltados, feronômios liberados, o torpor dos corpos, o calor das almas sedentos de prazer e dor, e porque não de amor!!!

Sérgio Luiz Velloso

"Inefáveis as circunstâncias, insensatos os desejos, meras incidências de desamparo;
Arquétipos inexplicáveis, sem função, sem razão;
O alheio não me comove;
Meus problemas me bastam.
Mas sucedem-se as evidências de que não estou à margem de determinadas questões;
São razões que superam a própria razão, egoísmo, egocentrismo;
Onde está a coletividade dos meus pensamentos?
E meus valores até então ilibados?
Enquanto o rompante dos acontecimentos não balbuciar aos meus ouvidos e meus instintos de defesa se colocarem a riste, estarei a espreita dos fatos, aguardando que meus limites sejam invadidos e minha covardia se torne valentia em benefício próprio, no desespero da causa por motivos insuficientes que até então meu mundinho indetectara;
Ainda é tempo, porém o tempo urge e a necessidade se torna iminente!"

Sérgio Luiz Velloso
Tags: arquétipos inefáveis

Creia no amor e no prazer, dedique-se a viver!

Sérgio Velloso
1 compartilhamento

O Amor!
Que seja doce como mel, ou amargo como fel, mas que seja verdadeiro; Que te satisfaça amplamente e te torne muito feliz; Que seja intenso, mas na medida certa; Que não seja em demasia mas não se torne escasso; Que exceda seus limites mas não viole suas virtudes; Que se eternize nas ondas do tempo.

Sérgio Velloso
1 compartilhamento

""Somos todos transgressores em dado momento de nossa existência, compelidos ao mal, ao incorreto, ao insensato, ao insano ou ao não previsível nas relações sócio-cuturais, o que nos limita, castrando assim nosso livre arbítrio, nossa liberdade de vontade e de expressão, são nossas dogmas, as leis, o absolutismo dos valores impostos, as doutrinas e os costumes aos quais soms sumariamente submetidos.
Se os valores são contestáveis e até a verdade relativa, onde são embasados tais fatores que tolhem a manifestação real dos nossos instintos, a explicitude dos sentimentos e até a veracidade de nossa vontade, muitas vezes encoberta por motivos fúteis, inignificantes e as até inconsequentes, por pura desmistificação da palavra LIBERDADE."'

Sérgio Velloso
1 compartilhamento
Tags: mente transgressora!

Insano, louco, insensato...
Inúmeras são as expectativas em torno do correto, milhares os exemplos a serem tomados, milhões de maneiras equivocadas de se tomar por certa a conduta alheia...
O que seria o correto, o sano e o sensato?
Privar-se da honraria e dos louvores, menos dos amigos e dos amores, esses sim são parte de nossas vidas, são nossa realidade, o ar que repiramos...
Porque tomar como correto estereótipos vulgares de uma vã filosofia concatenada por desejos obscenos de retidão e limítrofes em versões impostas e sufocantes, porque os padrões, porque a censura vil, que seja livre a forma de pensar, de amar e de desejar...
A vida está ai pra ser vivida, os prazeres tomados como mundanos, os desejos como insanos e as vontades tolhidas por um óbvio modelo de virtude, coberto de resquícios de maldade...
Foda-se o óbvio, quebrem-se os pilares da hegemônia, dos vereditos cruéis e avassaladores de uma sociedade vil, hipócrita e tendenciosa...
Viva a liberdade de expressão, viva a manifestação pública de carinho e afeto, viva a exposição dos desejos, viva os prazeres por mais mundanos q o sejam, viva a VIDA!!!

Sérgio Velloso
1 compartilhamento

Prefiro ser como o tempo, em sua inconstância, sem deixar marcas ou suspeitas ele se torna mutante, independente da vontade alheia, suas nuances, por vezes sensíveis, por outras estrondantes marcam sua passagem e denotam suas vontades, certo de que em meu estado camaleônico serei duramente criticado me recuso a determinar meus sentimentos e emoções causadores de tais fatos, ora então, se em sua passagem o tempo perdesse a viagem a justificar suas constantes transformações, não seria senhor e sim escravo de suas ações, pois bem, assim o serei, e como só a mim compete o saber, embora considere que muitos deveriam ciência ter, me reservo o direito à ausentar meus pensamentos e conduzí-los a ermo; É significante que a procedência dos mesmos seja coerente com minha forma de pensar e agir em dado momento, insuficientes pois seriam as ações no sentido de demover meus anseios, pois, determinado estou e convencido de que é a melhor forma de demonstrar minha verdadeira face, sem mascarar meus verdadeiros intuitos, motivações e desejos!!!

Sérgio Velloso
1 compartilhamento
Tags: mutante como

Palavras jogadas ao vento
Sem lamurio, sem lamento
Vago tormento na imensidão
Sem sentido e sem razão

Vagando a procura de abrigo
Num mundo cheio de perigo
Em busca de um elo perdido
A mercê de um amor bandido

Pode ser ilusão, tola suposição
Meus sonhos nessa direção
Rumos obscuros sem função
Amor sem você tudo é ilusão

Apenas palavras, palavras, apenas palavras (bis)

Inconstante sentimento
Intolerante tormento
Emoções difusas
Paralelas confusas

Um misto de emoção
Toma conta do coração
O corpo se retrai
E a mente se esvai

Será mesmo o amor
A provocar tamanha dor
Pretexto sem noção
Pra tirar minha visão

Apenas palavras, palavras, apenas palavras (bis)

Eis que surge um sentido
Nesse universo abatido
Pra acabar com essa dor
E fazer verter o amor

Tudo agora parece certo
Eu tenho você por perto
Um brilho raro no escuro
Vem garantir meu futuro

Clarividência ou destino
Um poder cristalino
Fez cessar minha dor
Me devolveu o amor.

Apenas palavras, palavras, apenas palavras (bis)

Sérgio Velloso
1 compartilhamento
Tags: palavras apenas

Por diversas vezes me atenho a meditar, qual verdadeira razão de determinadas ocorrências no evoluir do ser humano?
Nada existe sem uma verdadeira finalidade, os caminhos são traçados, as metas estabelecidas, porém, os percalços são verdadeiros e presentes, os obstáculos ocorrências possíveis, mas tudo se acerta ao final...
Finalidade, razão, qual o porquê da questão?
Somos gerados na proteção do útero, logo em seguida expelidos aos cuidados do mundo, do interipor do organismo para a acalento dos braços da mãe, essa inconstância em nossa vida nos torna seres mais fortes, adaptáveis ao meio, sem a qual seríamos frágeis e imaturos.
A inocência se vai bem cedo, o mundo é o limite, os horizontes se abrem e nos convidam a explorar, a viver, a difundir idéias próprias, pesquisar, amadurecer...
Nos encontramos em nossas escolhas...
Com o tempo conhecemos a malícia, produto do meio em que vivemos, a descoberta da sexualidade, o auto conhecimento...
Liberdade conquistada, novamente a segurança se vai, dessa vez por opção, criamos asas, podemos alçar voô, quanta dúvida!
Transgredir é sempre mais fácil, excitante, a vicissitude carrega consigo o valor da opção, o certo? O errado?
O caráter moldado pela criação, lapidado pela educação, a personalidade, as quetões morais, tudo isso analisado a tempo, a hora, no calor dos acontecimentos...
Evoluir, sempre, independente da razão, da direção, na constante busca do domínio, o ser se inova por intermédio da criação, deixa de ser uno e se multiplica, a vida persevera, o continuismo se faz real...
Novamente a insegurança ronda, o medo de não ser capaz, as incertezas...
A vida é cíclica e como tal as sucessões também o são, o certo se torna incerto, o correto incorreto e o sentido deixa de ser pra dar lugar ao envelhecer, enfim ocorre o morrer...
E a vida continua!!!

Sérgio Velloso
1 compartilhamento
Tags: metamórfica maneira

Existem vários tipos de discuso, seleciono dentre eles, o Eloquente e o Comedido, o primeiro, impressiona pela imposição das palavras, pelo gesticular, pela entonação firme de sua voz, pelo poder das colocações orais;
O segundo por sua vez, pratica a arte do saber ouvir, a primazia do debate, o exercício do discernimento e do oportunismo, opta pelo melhor momento, pela ponderação e pela exposição das idéias;
A eloquencia prima pela condução das emoções, muitas vezes supera a preponderância do conhecimento, da verdade;
A ponderação por sua vez, prioriza a razão, mas como impor essa verdade diante da força dos argumentos eloquentes, da pressão exercida sobre a platéia, da plasticidade dos gestos e da massificação dos argumentos impostos?
Os políticos encontram-se no campo da Eloquencia, impõe sua verdade, prescrevem a vicissitude de seu caráter através de um engodo enganoso de promessas que se esvaem ao vento;
Os filósofos por sua vez praticam a arte do belo, do bom, do verdadeiro, do razoável...
Existe uma subjetividade implícita em cada verdade, excluindo a condição absolutista da mesma e a remetendo ao abstracismo, ao relativismo...
Porém, se essa verdade é advinda do coração, eivada de bons pensamentos e intenções, livre da malícia e do tendencionismo, só poderá trazer o bem;
Então até quando estaremos a merce dos atrozes eloquentes e mal intencionados políticos?
Só a razão colocará um fim a esses desmandos, poderando a questão política com razoabilidade e galgando lugares representativos nessa massa de corrupção intolerante que se tornou o atual cenário político do nosso país!

Sérgio Velloso
1 compartilhamento
Tags: eloquencia