Coleção pessoal de senagel

Encontrados 17 pensamentos na coleção de senagel

Alegria, tristeza e sorriso
(Marcel Sena)

Dum sorriso uma lagrima cai, alvos dentes refletindo a luz do luar
De um embriagado momento de prazeres, divagações que a mente, mente.
Dum sorriso uma lagrima cai, doce semana corrida, trabalho, aula e academia.
Luta cotidiana, entre dizeres e fazeres, entrando e saindo sorrindo.
Dum sorriso uma lagrima cai, a face de um palhaço mascarado.
Brinca e folia, alegria levando ou tentando, aos próximos do coração
Dum sorriso uma lagrima cai. Um tormento nublando o coração e a mente
Tristeza sombria, por anos habitada, nunca notada, jamais perguntada.
Dum sorriso o planto rola, coração invernal, um apêndice das trevas
Uma hora desmonta, sobre um sorriso capenga, a tristeza repousa.
Um sorriso absorvendo as lagrimas, no corpo tenta enjaula-la.
Pronto, falso sorriso iluminando a noite. Recomeçamos a vida é um globo.

Cuiabá, 06 de maio de 2017

Marcel Sena Campos
1 compartilhamento
Tags: sorriso tristeza

Condenação
(Marcel Sena)

Desperto embalando o sono da morte,
Vagando num vale de sonhos desfeitos e escuridão,
A penumbra iluminando os gélidos passos,
Para os sombrios campos de desmoralização.

Em teus últimos suspiros. O Herege de joelhos cai.
Com a cabeça erguida para a morte, lagrimas lhe cairão.
Num ímpeto de coragem, branda a voz do coração:

Jaz aqui estarei, num momento de solidão,
Pecador somente serei pela fala da multidão.
Sentimentos oprimidos, deles livre serei.
Se na morte encontro paz, com a morte me encontrarei.

Sociedade julgadora enviada para lá sereis.
Ame este ame esta, importante é que amei.
Para o inferno só vós ireis, pois de amor eu me criei.

Cuiabá, 15 de setembro de 2016

Marcel Sena
1 compartilhamento
Tags: homofobia discriminação

Cancioneiro sonhador.
(Marcel Sena)

O cair em um sonho embalado por simples e belas canções
Que por horas seu tempo furtado, ouvindo rimas e versos cantados
Em uma noite embriagada de sensações.

O nascer do sol no cerrado, dando rumos a um refrão.
Aventureiro de estradas, rodando dias e madrugadas
Inspirado por sua amada a sempre fiel canção.

Como um sabiá entoando, um canto por garoa.
O violão implora para que sua voz ecoe.
Cá de longe observo um sabiá a cantar
Num sonho me embalo para sua voz escutar

Saberás que não és sonho, quando aplausos ouvires
Saberás que não és sonho, quando o pranto dos olhos descerem
Saberei que não é sonho, quando a cá regressar
E desperto a dizer, meu cantar venceu por você.

Cuiabá, de setembro de 2016

Marcel Sena
1 compartilhamento
Tags: canção cancioneiros

Sentidos
(Marcel Sena)

Confiar... acreditar em tudo sem nexo que outrem prediz.
Acreditar... se fazer de tapado aceitar o que é confiar.
Ser cego ou ser surdo acreditar e confiar no que toco e vislumbro
Ser mudo.... Não poder dizer as mentiras e absurdos desses verbos que andam juntos.

Um ser experiente com todos sentidos aguçados e presentes.
Não sou cego nem mudo, um ser experiente observador do mundo.
De surdo as vezes me faço, mas lendo seus lábios tua face eu descarno.

Os cincos sentidos numa noite embalam juntos.
Vejo, escuto, toco, farejo e as vezes um sabor amargo degusto.
Sentidos, servem para te isolar. Afastar do falso afago que vem te ludibriar.

Meus sentidos transbordam. Sorrio com olhos, te falo num sorriso,
Te toco num olhar, provo num cheiro por fim te possuo em pensamento.
Sentidos algo simples e complexo um purgatório de vernáculos desconexos.
Se não entende, aqui jaz. Apenas os cincos sentidos para mim não satisfazem jamais.

Cuiabá, 25 de junho de 2016

Marcel Sena Campos
1 compartilhamento

Condenação
(Marcel Sena)

Inocente. Homem envolvente roubando a mente;
Culpado. Contemplares olhares e palavras vazias;
Usurpado. Esperanças levadas em um afago cínico;
Assaltado. Criminoso treinado lhe tirando suspiros.

Enganado. De acusador a réu escrachado;
Desmemorie. Devaneios ilícitos reincidentes;
Julgado. Para uma sombria alcova destinado;
Condenado. Prisão de gelo Cocytus mandado.

Um simples pecador com coração enjaulado;
Um prisioneiro mergulhado em medo;
Verdes campos muito tempo não tocados;
Momentos de aflição para sempre lembrados.



Cuiabá, 07 de dezembro de 2015.

Marcel Sena Campos
1 compartilhamento
Tags: condenação amor

Sonhos e querer....
(Marcel Sena)

Às vezes eu acho que o mundo acabou.
Às vezes eu acho que nem começou.
Queria eu, crer na sua crença,
Queria eu, fazer a diferença,

Diferente não sou,
Entre gritos e gemidos, sussurrando estou.
Te vejo e reparo, avalio sua face,
Vulgar, indiscreto seus dotes eu meço.

Chorei, resmunguei, não quero a dor.
Incrédulo, sincero, a dor me persegue.
Na vista, um corpo domina,
Me, toma, me laça, pela vista conquista.

Queria poder profanar sua crença.
Poderoso não sou, sinceridade e tédio é o que me restou.
Sou humano, sou fraco e cheio de pecados.
Um vernáculo de amor indecifrável.

Assim segue o mundo, de crentes e descrentes impondo sua mente.
Uma coisa eu sei: amar, ser amado, improprio ou errado.
Sua vida, tuas vidas, nossas vidas, minha vida.
Acabe o mundo e assim sempre sou. Implorante ou impondo
Pensamento desconectos que o mundo mudou.

Cuiabá. 14 de junho de 2015;

Marcel Sena
1 compartilhamento
Tags: sonhos realidade

Coração, cérebro e o Reinado.
(Marcel Sena)

O coração joga pesado, o cérebro filho bastardo se torna ingrato
Bastardo degenerado, num feudo distante é abandonado
Primogênito querido, adorna o castelo com rosas e lírios
Cérebro ferido com sua razão oprimida, repousa numa masmorra

Irmãos diferentes, regentes do corpo e da alma.
Numa algoz batalha o coração diz sim e o cérebro não.
Cérebro se rende, o primogênito vai reinar
Em seu castelo com um sublime amor para sempre viverá.

Tempos de gloria, virtude e prosperidade, momentos pelo todo reino esperado
Período de paz findado, disputas para qual o coração não estava aparelhado
Ofensivas com espada, canhões e flechas, o alvo, primogênito amado.
Num ínfimo momento acontece, por uma flecha o coração padece.

O filho bastardo ao castelo retorna e seu reino em lagrimas clama vitória
Batalha difícil, pro cérebro reprimido, sacrifícios pelo reino caído
Cérebro valente, bastardo e ingrato, com a guerra acaba num ato macabro
Aos rivais assim ele faz, sacrifica o coração como um mártir, em busca de paz.

Marcel Sena
1 compartilhamento
Tags: coração cérebro

Dúvida fúnebre
(Marcel Sena)

Achava que entendia o toque das suas mãos
Achava que entendia a felicidade que o habitava
Achava que entendia meu sorriso ao seu lado
Achava que entendi esse amor outrora implantado.

Algo que não deveria sentir toda semana vem
Palavras sussurradas queimando em minha alma
Pomar de dúvidas, insegurança e medo
Dominam o coração de amor, afeto e esperança.

As dúvidas me aprofundando em um rio congelado
Com esvair da vida ato dramático mas necessário
Para que a esperança ao meu alcance volte
E exume o velho amor sepultado

Uma luz cintilar na lamina do gelo tu és
Clareando o fundo desse sepulcro aquático
Onde parte de mim ainda esperar que você
Me reavive desse tumulo para juntos viver.

Marcel Sena
1 compartilhamento

Felicidade sem formas.
Marcel sena

Noite sombria sobre luar tão belo
Orvalho que cai e a terra umedece
A lua se esconde o sol aponta
Raios de luz aquecendo corpo.

Nada precisamos falar
Nem todos precisam notar
Sobre a lamina da agua reflete a beleza
Que na alma fora tocar.

No vento o som ecoa
O retumbar de um coração
Som inocente cheio de significado
Melodia na harpa de Orfeu orquestrada.

Caminhos estreitos feitos de terra
Barreiras sempre hão de vir
No embalo de um Deus onipresente
Sentimento abençoado sempre vai ser.

Felicidade se faz presente
Nesses simplificados corações
Podem as noites não ter estrelas
Mas somente sua luz ilumina o coração.

Marcel Sena
1 compartilhamento
Tags: amor felicidade

Desejos
(Marcel Sena)

De repente acontece: sentimento em chamas o corpo transcende
De repente enlouquece: Imagens visualidades de momentos improváveis
Vontade descabida esvaindo pelas veias, vontade absurdas novas ou obsoletas
Futuro imaginário eloquente, apropriado.
Avivado a realidade o destrona.

Viver é um pesadelo, marcado por inúmeros defeitos
Meu coração é um rio seco, alimentado por álcool, trabalho e desprezo
Mas sonho com a pureza, amar a melhor maneira
Desmontar o bordel na minha alma e lhe entregar como uma criança inocente.

Palavras bem ditas, uma mente perfeita, maça do Éden um forte desejo.
Ca do paraíso por ti eu me perco, não culpe a serpente, um ser inocente
Desejo louco e efervescente toma-me por inteiro e da razão eu me perco
A noite olhando as estrela, preso a esse desejo.
Quero tomar-te em meu ser e satisfazer esse desejo.

Marcel Sena
1 compartilhamento

Promessas
(Marcel Sena)

Palavras destiladas com tom de romance.
Sentimento explorado, impelido ao coração achacado.
Sonhos, romances e desejos, meras ilusões de um autor alucinado.

Devaneio, crer num anjo de asas negras de amor sem emoção.
Clame a morte do sentimento, ceife, leve o beijo e o desejo.
Entregue-lhe a alma iludida por promessas de um anjo caído.

Diga adeus eternamente, sonhos transformados em pesadelos.
Imêmore e abandonado no purgatório,
Acorde Regresse do sono da morte.
Enfrentando Hades, o deus famigerado.

Viva a sobre as promessas não cumpridas,
Coração, alma e palavras enterradas,
Para luz caminhe em busca da liberdade,
Esqueça do covarde amor que não ressuscitou.

Marcel Sena
1 compartilhamento
Tags: promessas sentimento

Amores longínquo


Estou viajando em pensamentos, imagens e dos limites impostos.
Sonho: momento sublime que transpõem barreira do impossível
Coração solitário retumba: te quero, te amo, viva ao meu lado.

Quero ter um coração alado ou as asas de Ícaro roubado.
Quero voar, viajar, buscar seu olhar seu sorriso.
Ascender aos Elísios para com os deuses falar.
Eros despertado e cupido a trabalhar.

A distância fascina te faz sofrer e querer e a saudade aumentar
Ela não preocupa, entre os sonhos e realidade, sentimento maior a cultivar.

Assim finalizo: Hei de te amar e a ti solenes estrofes dedicar.
O poder dos Incas está a chamar, do parque Manú flores a ti vou levar.
Vou subir, voar ou escalar para do topo do Huascarán, esbravejar
Aqui vou ficar, coração solitário amor, despertado é com você que quero casar.

Marcel Sena
1 compartilhamento

Complexo Sentimento

O complexo sentimento, macabro, exótico ou um simples tormento.
Por que é tão complicado? Enrola, desenrola, mantenha em água morna.
Salmoura conserva, é belo, experto e intacto jaz.

Não, queima, desidrata, dilacera a alma fragilizada.
Tentativas, agonia, respostas e morte.
Palavras distintas, unidades num fim.

Eu tento, me abro, meu orgulho despacho. TENTATIVAS, idiotice ou não?
Espero, em sofrimento me apego, prognóstico, AGONIA assola.
Horas passaram, dias voaram, onde estão? RESPOSTAS? Pra quê? Algo em vão.

No fim se reúnem, cúmplices, assassinos, um único destino
Acaçapado, amofinado, sentimento jovem devorado

Sentimento suporta, um anjo compadece. Abaddon outra vez aparece
Com a foice erguida só a MORTE espera
Morre agora renasce outra hora.
Sentimento complexo, como um Deus permanece.

Marcel Sena
1 compartilhamento
Tags: sentimento complexo

Hipocrisia realista.
(Marcel Sena)

Olhem lá vem ele.
Ele fuma, bebe, esse não serve.
Por favor ,me de uma bala, talvez um doce já me apetece.

Esse eu quero, esse é santo.
Não, esse é rodado. Foi meu ex-namorado.
Ai não quero, com o “rodo” vim pra festa.
Minha sexta vai ser completa.

Esse sim, garoto sério.
Whisky, vodka, cerveja, de segunda a sexta.
Então deixo de lado.
Aproveite me arrume um baseado.

Com este eu caso e lindo não conheço pecados
Hummm.. No bolso, o dinheiro é contado.
Pobre é um fardo com ele nunca mais falo
Aluguel ou TVv a cabo, este mês, qual eu pago?

Esse é perfeito, sorriso lindo.
O que sobre em sorriso, lhe faltam em tríceps.
Magrelo não gosto, vamos pro próximo.
Esteira me espere. Comi demais e hoje te quero.

Inteligência farta, formado, com doutorado.
Não curte balada, quer casar, ficar só em casa.
Sem balada não vivo, o nerd, que sonhe comigo.

O que fiz de errado? Namorar é complicado?
Ohhh mundo virado. Só existem errados?
Eu sou perfeito, escolher, posso no dedo.
Agora chapado, com pó a inalar, achei!!! La ele está.
Agora sim, encontrei meu par.

Marcel Sena Campos
1 compartilhamento
Tags: hipocrisia sociedade

Retorno do Adeus

Caminhos perdidos, sonhos e desencontros.
Desapego, esquecimento, solene momento.
Dizer adeus não é fácil. Culpa-lo um simples ato necessário.
Tento, reinvento, fusão parcial de um sentimento.

Não penses, o futuro nós que faremos
Memória é sangue esvaindo em pensamento.
O tempo passa e as feridas se apagam
Sentimento, verdadeiro, ainda cultiva-se em silencio.

Por que finges ignorar que existo?
Sinto-me perdido, sem chão, sem destino.
Cérebro incompreendido. Sentimento repelido?
Fale comigo.
Esquecer você está difícil.

O começo é um beijo, oww esperado momento.
Perdão fortifica, carinho alimenta...
Sorriso? Demonstração daquilo sentido
Fico frustrado mas pouco direi:
Em seus olhos espero, encontrar o brilho com que sempre sonhei.

Marcel Sena Campos
1 compartilhamento

Amor de primavera
(Marcel Sena)

Amor de primavera
Lembranças de uma triste quimera
Amor que vem, amor que vai
Num cuspido estranho logo se desfaz

Tórrido amor sarcástico
Amor desenfreado,
Um híbrido bastardo.
Agora despenca outrora capenga.
Hoje é luz, seduz.
Amanha destoa numa névoa repousa

Esbraveje, pestaneje se chicotei.
Ignore, finge que adora.
Minta, iluda, coma a carne crua

Amor de primavera, flutuando num barco a vela
Destino destemido, buraco negro, algo desconhecido.
Serão os elísios? ou Aqueronte?
Moeda de ouro, leve no bolso.

Lembranças o barqueiro não carrega
Então esqueça... Beba... se drogue
Pegue seu chicote

Amor de primavera s... La ele repousa
Lugar inóspito, gélido e quente.
Sereno e estridente
Descanse já é tarde
Congelado e queimado pra eternidade.


by: Marcel Sena

Marcel Sena Campos
1 compartilhamento

Coração Jeito Bobo

Aprendi que o problema com o tempo é que tem uma hora que o tempo acaba.
E quando acaba perco o direito de saber sobre você, perco o direito de me
importar com você, só não perco o direito de sofrer.
Sofrer pelo tempo perdido com o medo de te dizer.


Perdoe-me, sou um covarde, tantos anos e ainda falta coragem.
O tempo esta passando corro risco de perder as chances.
Mas antes preciso saber. De algum sinal, um, olhar um sorriso,
As vezes, tudo que falta é isso
Por que senão, de que adianta eu querer te ver
O que adianta eu ser criativo ou compreensivo
Se esse amor pra sempre não for correspondido....

Adianta...
Apesar de não correspondido, esse sentimento ainda me guia
Apesar de nao saber o destino, esse sentimento me deixa firme
Apesar de não correspondido, vou tocando a vida
E em meios de mensagens e whats app
A esperança sempre eleva e me mantem perto de ti,

Tudo parece ser tão simples aos olhares distantes:
É facil, tente, se arrebente...
Coração de pedra? coração de lata? Não... Coração espelho da alma.
O jeito muda, os olhos brilham o sorriso muda...
Outra ilusão? Espero que não

Seu jeito cativa e contagia, um dia o destino...
Ahh o destino... Sínico? cretino? Romântico ou divino?
Qual é o destino? Não sei
só sei que chegara a hora de fazer meu próprio caminho...



By: Marcel Sena

Marcel Sena Campos
1 compartilhamento
Tags: romantico amor