Coleção pessoal de poetamarcosfernandes

1 - 20 do total de 96 pensamentos na coleção de poetamarcosfernandes

CONDENAÇÃO

Tenho agora a certeza
Dos meus passos:
Estou condenado ao tédio
E de pés atados à solidão.

@poetamarcosfernandes

Marcos Fernandes
Tags: condenação vida

Sábio é aquele que consegue enxergar além daquilo que quer ver.

Marcos Fernandes
Tags: sábio sabedoria

⁠A derrota pode significar o início de uma grande vitória. Depende de como tu a encaras.

@poetamarcosfernandes

Marcos Fernandes
Tags: vitória derrota

⁠Uma suposição repetida várias vezes pode se tornar uma mentira mortal.


@poetamarcosfernandes

Marcos Fernandes
Tags: mentira verdade

Para o meu filho:
⁠Ainda que o mundo inteiro desvie de ti o olhar, eu sempre guardarei teus passos.

@poetamarcosfernandes

Marcos Fernandes

⁠O segredo da vida é ter serenidade para encarar as lutas e não perder o desejo de vencer.

@poetamarcosfernandes

Marcos Fernandes

⁠Estou podando a minha vida, cortando os galhos velhos e cansados, eliminando o que não me serve para que possam nascer bons frutos.

@poetamarcosfernandes

Marcos Fernandes

⁠Ter fé é sempre olhar adiante e ter força para caminhar.


@poetamarcosfernandes

Marcos Fernandes

⁠A vida é um sempre morrer e despertar.

Marcos Fernandes

⁠Aparências não sustentam laços.

Marcos Fernandes
Tags: aparências vida

⁠A beleza da vida está em surgir do improvável e vencer na dureza da luta.

Marcos Fernandes

⁠Eu, que guardei tantas dores,
Acumulei desilusões
E chorei tantos dissabores,
Agora sei rir sem motivo aparente.
Tudo que sofri acabou com apenas um toque.
Vi que toda névoa se dissipou
E agora tudo faz sentido.

Marcos Fernandes

⁠Marcha fúnebre

Quem será o responsável
Pelo meu olhar acabrunhado?
Quem carregará
O fardo de puxar o gatilho?
Quem vai embalsamar
O meu corpo para a hora da partida?
Quem trará uma lágrima,
Ao menos uma, para o meu funeral?
Quem?

Marcos Fernandes

⁠Olheiras

Respeitem as minhas olheiras!
Elas sabem muito de poesia.

Marcos Fernandes

⁠Refazimento

Já morri muitas vezes.
Pouco sobrou do que eu fui.

Marcos Fernandes
Tags: vida reconstrução

⁠Reflexões sobre o ocaso V
A sensação de chegar ao topo
É desanimadora.
Cheguei até aqui para nada?
Qual é a minha recompensa?
Eu não sou o vencedor?

Marcos Fernandes

Reflexões sobre o ocaso IV

O que me sobra
Ao fim da caminhada?
Um punhado de terra
E ser comida de bactérias. ⁠

Marcos Fernandes

Reflexões sobre o ocaso III

O que dirão os futuros vermes
Que hão de comer minha matéria?
O que dirão a respeito do que lhes espera?
Ficarão satisfeitos com tanta podridão?
Eu estou longe de ser imaculado. ⁠

Marcos Fernandes

⁠Reflexões sobre o ocaso II

O que me espera ao final da caminhada?
Os aplausos acompanharão o meu cortejo
Ou será a alegria dos inimigos com suas vaias?
Os meus inimigos saberão o sabor
Do meu sangue e das minhas carnes?
Haverá choro na despedida?
Haverá ao menos uma flor para suavizar a partida?
Quem fará o meu epitáfio?
Haverá prazer ou dor ao fazê-lo?
E os anjos dirão ‘Amém’?

Marcos Fernandes

⁠Reflexões sobre o ocaso I

Vestiram-me um paletó preto,
Calçaram-me um belo sapato.
Senti-me importante.
Era a primeira vez
Que calçava sapatos.
Quando precisei, não os tinha.
E para onde irei
Não precisarei usá-los.

Marcos Fernandes