Coleção pessoal de nanavedo

1 - 20 do total de 29 pensamentos na coleção de nanavedo

A imaginação é uma carta coringa capaz de nos salvar de tudo. Ela reinicia as percepções a qualquer momento e molda a realidade a nosso favor. Quem tem uma imaginação fértil, sempre estará seguro.

Natali Azevedo

O amor é uma escolha.
Lançada a flecha, ela não faz curvas. Mas diferente da flecha, cabe a nós mantermos o amor reto em seu destino; é o caminho mais difícil.
Reconhecer o amor, a ponto de não fazer curvas, é dádiva para poucos.

Natali Azevedo

O mais chocante é concluir que a vida,
justamente por seus aspectos ambíguos e paradoxais, é na realidade perfeita.

Natali Azevedo
2 compartilhamentos
Tags: perfeição vida

O dia amanheceu lindo
O cheiro do café coado
O beijo na boca antes de ir pro trabalho
Nas ruas, o vento fresco e o orvalho
Como é bom viver!
Cada um com seus sonhos
Cada qual em seus passos
Unidos pelo tempo
Separados pelo pensamento
Tristes e esperançosos
Afogados nos sentimentos
Quem irá dizer que estamos errados?
Vi um passarinho bicando a grama em meio aos cacos
Como ser livre no concreto, ciscando asfalto?
Mas ele quer viver...
Quem dirá que está errado?
Como os andarilhos pedintes,
Com corpos mais belos do que
Qualquer um dentro dos carros
O dia amanheceu lindo
Mesmo estando tudo errado.

Natali Azevedo
1 compartilhamento

Um dia, estaremos sentados a mesa de um café, o tempo irá parar e tudo ao redor esmaecer.

Talvez entendamos o porquê.

Eu não quis dizer adeus, mas disse, pois A Deus te entrego, da minha parte prefiro me despedir para sempre, se for preciso, para que jamais me esqueça.

Mas ninguém escapa dos braços do destino, no que aqui chamamos vida. E se for da vontade dos ventos,

Voltaremos no nos encontrar nessa, ou em outras tantas dimensões.

Para que eu te diga, olhando nos teus olhos. Obrigada por ter acreditado em mim.

Não te deixarei em paz, pois a paz é a última das consequências. Não é possível haver vida e paz no mesmo instante.

Eu escolho a vida, porque ela me escolheu. Acreditou em mim, como na flor que nasce no canto de uma terra.

Já está cheio de paz fora do mundo, também não a suportaríamos

Mas saiba, também não me deixarás em paz.

Desejo que tenha chorado como eu chorei

Desejo que nenhuma prova jamais te baste

Desejo que o buraco seja sempre fundo e fundo

Para que a vida não perca a magia, a beleza, o encanto

E possamos respirar com um pouco, de dignidade

Aquele lugar que te disse? Nós estivemos nele, todas as noites, durante todos os dias de nossas vidas.

E continuaremos a visitá-lo, cada vez mais lúcidos.

E quando nos encontramos

Nós saberemos, que sim

Tínhamos razão.

Pega esse pensamento e me encontra nos sonhos,

Seu corpo vai flutuar e formigar como o meu

Não tenha medo

Você verá o lugar que eu vi e saberá

Vai ficar forte,

Largar o que te destrói

Viverá os últimos 20 anos, como um sonho de amor.

Você vai ver as estrelas de perto

Deixa a sua alma voar e abre os olhos

Deixa.

Natali Azevedo
1 compartilhamento
Tags: alma reencontro

Para onde vamos nós?
O que é possível atingir ou alcançar?
Como não enlouquecer?
Como não se desesperar?
Me dê uma coisa nova pra fazer
Pra roer, pra cavar
Vê aquelas estrelas no céu?
Como vou me acalmar?
Vê os olhos de quem você ama?
Tão belos e tristes, como as estrelas no céu?
Como eu não vou me impressionar?
Como não há nada a fazer por nós?
Ou, o que melhor a fazer seja nada
Não vê que não existe tempo?
E quem passa somos nós
As idades são todas iguais
E de algum jeito, todos tolos
Por pensar de menos ou demais
O que faço eu com a vida?
Eu corro tanto,
Eu corro
Mas só o que se encontra adiante
É a velice e a morte
O fim é tão belo quanto triste
Juntos, doem demais
Dói como a beleza nos olhos de quem amo
Pela qual eu olho através, e me atravessa
Onde as palavras não alcançam
E tudo é revelado
Só resta silêncio
E a esperança de existir mais,
Em outro canto qualquer
Do que aqui chamamos de amor
Como eu posso viver sem enlouquecer
Estando pronta para me despedir do amor?

Natali Azevedo
1 compartilhamento
Tags: amor loucura

Um minuto no Céu equivale a um ano na Terra,
Quem parte, não sofre com a espera.
Nos reencontraremos, na nossa melhor forma!
E se nos amamos aqui, nos amaremos lá, mil vezes mais!

Natali Azevedo
1 compartilhamento

Eu quero enlouquecer sem perder a razão

Se é que há razão para sermos são!

A vida é insana por si só

Se houvesse razão, não teria porquê

Ah motivos, ah o tempo...

Eu vou me adaptar

Mas por hora, quero ficar no sereno

Vou sentir esse vento

Tão bonito é o céu

Tão pequena sou!

Vou aguentar

O tempo suficiente para partir

Eu quero enlouquecer sem perder a razão!

Insano é ligar a televisão

Perdi meu sono a noite não consigo dormir

Se querem mostrar o que existe de ruim, mas no meu caminho não há, eu não quero saber!

Só quero sentir, ouvir e ver o que na rota do meu dia aparecer

Ahhhh

Eu não vou permitir meu sonho acabar!

Até o último dia que eu respirar

Se a vida não é sonho, eu não sei o que o é

Se a vida não é sonho, o que a morte é?

Senão o despertar de um veraneio qualquer

Tão mero e tão profundo, longo e curto no mesmo minuto!

Mas eu vou resistir, escolho a loucura

Pois daqui do mundo só ela me cura

Do vazio de ser tudo e nada

Em um mesmo mundo

Em um mesmo mundo

Em um mesmo mundo

Natali Azevedo
1 compartilhamento

Eu te amo Deus
E te entendo
O ser humano é bicho feio e ingrato
Eu te entendo
Todo esse tempo para nós,
Pra você é, menos que um segundo
Somp estrelas com pés no chão
Cabe a nós caminhar
Que chance!
Que situação...
Não tem explicação
Se a vida não tem lógica
Quem sou eu para ter lógica?
Me deixa ser como os outros bichos que você fez: bonita, natural e burra
E quando eu ficar velha, me mata logo
Acaba comigo, como deve ser
Não permita que eu seja uma nojenta amargurada
Me faz silênciosa como o ar
Prefiro acreditar em Você que me deu o céu
Do que em quem assiste jornal e se indigna com as notícias
Eu vou assistir meus sonhos
E deixar queimar o fogo que atiça minha alma, quem sabe assim eu me mexo
Sei bem que estou sozinha, por isso estou sã
E por estar sã, sou feliz nessa vida louca
Eu te entendo, e te amo, Deus!
Agora me dá o que é meu!

Natali Azevedo
1 compartilhamento
Tags: deus entendimento

Essa imagem no espelho que sou eu
Ninguém além de mim será
Eu vi as veias saltadas na minha testa
Como um grito, saindo da minha cabeça
Eu parecia má, mas insisti em me olhar
Corra criança, vá brincar!
Esqueça o que eles dizem
Só existe no seu caminho o que nele aparecer
Como o nascer do sol
E a estrela que brilha toda noite, mais forte do que a fumaça da cidade
Ela é como você, solitária na luz
Vá para lá, onde miséria não te alcança
Mas corre criança, atrás de você vem o tempo
E a morte para te alcançar
A vida é pega-pega
Uma hora se cansa, se deita e o jogo encerra
Que linda forma de se fazer justiça!
Não restar nada de nós, acabar a vida!
Pega sua fé e guarda
Como as palavras que não existem
Lembra sempre do infinito, e não se esqueça de dormir
Amanhã tem mais
Mesmo sem ter nada
Tendo muito...
Quanto cabe em um dia comum?

Natali Azevedo
1 compartilhamento

Eu engoli as palavras
Na minha barriga fez um nó
Se eu não nasci para isso, não sei quem foi
Olha, eu vejo bem esses olhos
Sei que estão chegando ao fim
Olha eu não sou daqui, também não sei de onde vim
Consegui uma casa, um trabalho, um amor
E posso me orgulhar
Mas minha alma, mesmo grata, as noites quer voar
Eu amo você, não teria para onde de ir
Além de onde a mente pode me levar
E a loucura que é viver a vida
Como um do sonho
Por um sonho
Eu vi em cada poro a gota de suor
Eu senti nas curvas do seu rosto cada milagre
Mas não há nada que se possa provar
Como eu não vou enlouquecer?
Como eu não vou enlouquecer?
Me dê forças ao menos para parecer normal
Pois já demoli os muros do que pode ser real
Não tenho mais nada que se possa provar
Eu não sou nada que se possa provar
Nem mesmo minha fé, nem mesmo eu
Eu nem sei o que sou
Ou se existo
Nem sei o gosto do meu lábio
Eu só sei que vou seguir em frente
Custe o que custar
E camuflar minha loucura
Que me consome
Que me mata e me dá vida
Enquanto eu respirar.

Natali Azevedo
1 compartilhamento
Tags: vida sonho

A vida segue!
La fora chove e é tão bonito...
O céu descreve
A perfeição do mistério infinito
Linda natureza!
Revela a bondade divina
Através de sua beleza
E assim, não estou só
Na perfeição dos detalhes
Mora a força que me entende
Pintando detalhes em tudo, irracionalmente
E assim nasce a vida!
Linda, desnecessariamente...

Natali Azevedo
1 compartilhamento

Quem tu és?

Tu que és dona sem ser má;
Que de cuidar, ressabiar;
Mostra beleza no amar;
E leveza ao voar.

Sente o peso da leveza;
E da pureza no sentir;
Sentindo com beleza;
O peso que é o partir.

Mas sabendo o presente;
Que é o lembrar e amar;
E amar mesmo que ausente;
Não há o que falar.

De pedra só a morte;
A vida é vela, é chama;
Ilumina, com sorte;
Orando ao lado da cama.

Desgasta o que é vil;
Desgasta o que é de frio;
Desgasta como vinil;
Que vira por um fio.

Chegando por onde começa;
Aquela linda e próspera promessa;
Jogando jogos, com uma peça;
Como uma, resta só a pressa.

Não hei de me abalar;
Estou limpo, todos estão;
É só isso que quero falar:
Eu te amo, então...

Thiago Socio

As vezes...

Para ser fortes devemos ser fracos;
A quietude guarda demais;
A paz guarda medos, fantasmas;
Dividimos e subtraímos para parecer menor;
Muito sentimos, mas pouco demonstramos;
Realmente, existe o que é real e o que mente;
A mente se esquece de esquecer;
Apenas relembramos o que convém;
Não observamos a amplidão e beleza externa;
Apenas nos atemos ao que difere;
O que fere é nosso ego para não se ferir;
O ego se revela insegurança;
A insegurança abala a confiança;
Temos medo de confiar;
Nos afastamos de sermos decepcionados;
Nos afastamos de sermos surpreendidos;
Nos afastamos de sermos amados.

Thiago Socio

Quando o absurdo torna-se aceitável, ele passa a não ter limites.

Thiago Socio

Não espere encontrar em mim a pureza de um anjo.
Não quero suas promessas.
Não espere encontrar em mim nen doçura nem culpa.
Não quero que você me ame.
Mas quando estivérmos lá, tenha firmeza no toque, me enlouqueça, me empolgue.
Quero te sentir em mim como uma lança afiada que corta meu corpo, me deixando exitada.
Sem nada, só nosso prazer, dois animais em transe: eu e você.

Natali Azevedo
2 compartilhamentos

Planetas

Ela não sabia amar, só sabia que queria. Acho que é porque quando a
gente ama de verdade, nunca tem certeza, apenas desconfia (mesmo que no
fundo tenha certeza). Ter certeza que amamos alguém quando se é jovem,
exige responsabilidade demais (tanto para quem ama, quanto para quem é
amado), mas amor, amor é quase sempre irresponsável.
Um dia, olhando fundo nos próprios olhos, ela conseguiu ver todas as
cores bem de perto. Seus olhos pareciam um pedaço de terra. Eram a
superfície de um novo planeta. Foi quando ela percebeu que todo mundo
carrega um planeta nos olhos e que cada um sabe o que vê do seu
planeta. E só cada um sabe o que vê do seu planeta. De vez em quando,
quando ninguém está vendo nem Deus está ouvindo, os planetas choram
sozinhos (é quando eles mais se parecem).
O planeta dela tinha uma vista linda, mas quase sempre confusa demais.
De qualquer forma, era lindo. Do planeta dela, as cores no céu eram sempre
vivas, e a música sempre alta. O resto do mundo dançava, mesmo sem
perceber, o resto do mundo dançava. Chegava a doer de tão bonito. Mas nem
tudo era tão bom assim... Quando ninguém estava vendo, nem Deus ouvia, seu
planeta congelava. Não tinha mais cor, nem som, nem gosto. Só o planeta
congelado e uma saudade enorme de um lugar que não existia. Você já sentiu
saudade de um lugar que não existe? De um
abraço que não recebeu? De uma música que nunca ouviu? Ela sim. Ela sempre
sentia.
Até que um dia, como nunca se espera, ele surgiu de longe, estranho,
fora de contexto. Carregava nos olhos um planeta que ela não entendia, mas
que de certa forma matava um pouco da saudade que ela sentia
daquele lugar que nunca tinha ido. Deve ser por isso que ela quase sempre
o procurava. Depois que um planeta descobre outro, nunca mais é a mesma
coisa. Dá vontade de saber como é a vista daquele novo lugar. Dá vontade
de ser a melhor vista daquele lugar. Mas no caso dela,
talvez fosse só saudade.
Ele dizia coisas que faziam ela rir. Ou não dizia nada, mas sem ter o
que dizer, ela também ria. Ela sempre ria dele. Ele a incomodava de um
jeito estranho (de um jeito quase bom). Na hora de ir embora dava
sempre uma tristeza, porque os dois sabiam que no fundo eram apenas dois
planetas diferentes. Da última vez que ela foi embora, a
tristeza foi maior do que de costume. Talvez ela não volte mais tarde.
Antes de ir ela sentiu medo, um nó, que de tanto espremer o coração fez
molhar aquilo, que bem de perto parecia um pedaço de terra(parecia outro
planeta), mas na verdade eram apenas dois olhos. Ela queria dizer que ao
encontrar ele teve a sensação de matar a saudade de um lugar desconhecido
(mas que mesmo antes de se conhecer, já se sentia falta). Ela nunca vai
conhecer bem esse lugar, mas vai continuar sentindo saudade dele.
Ela não sabia amar, só sabia que queria. Acho que é porque quando a
gente ama de verdade, nunca tem certeza, apenas desconfia (mesmo que no
fundo tenha certeza). Foi quando ela percebeu que todo mundo carrega um
planeta nos olhos e que cada um sabe o que vê do seu planeta. E só cada um
sabe o que vê do seu planeta. O planeta dela tinha uma vista linda: as
cores no céu eram sempre vivas, e a música sempre alta. O resto do mundo
dançava, mesmo sem perceber, o resto do mundo dançava...

A vida é sempre uma história mal terminada, porque ela nunca termina até
terminar...

Natali Azevedo
9 compartilhamentos
Tags: olhos planeta

QUE O AMOR

Que o amor seja paciente e jamais aprisione,
Que seja terno, doce e sutil,
Que seja amigo, companheiro e leal.
Que o amor seja gostoso como deve ser
E que não seja nada que ele não é.
Que o amor conquiste aos poucos bem devagarzinho
Que seja sábio e verdadeiro para conquistar sem jamais possuir
Que o amor nunca peça para o outro ficar se ele não quiser,
Que não se confunda com carência, ciúme, egoísmo ou medo da solidão,
Nem justifique nada de ruim que aconteça no mundo.
Que nunca obriguemos o amor a amar
Que o amor que sentimos se transforme na felicidade de outro alguém
Que seja prazeroso e divertido, caso contrário, que não se chame de amor.
Que não se chame de amor achar que o outro é perfeito,
Ou se achar perfeito para o outro.
Que não se chame de amor privar o outro das coisas que o fazem feliz,
Que não se chame de amor se privar da própria felicidade na tentativa de fazer o outro feliz.
Que não se chame de amor desistir de si mesmo, só porque o outro nos conforta da nossa própria ausência.
Que o amor não busque no outro o que falta em nós.
Que ofereça ao outro o que de melhor sobra em nós.
Que o amor sempre sobre, mesmo que sobre sozinho.
Que o amor sempre convide, nunca obrigue.
Que quando acabar, o amor encontre a porta aberta para ir embora
Que quando renascer, encontre novas portas abertas para voltar,
E que quando as portas estiverem fechadas
O amor entenda e não tente pular a janela,
Pois, as portas certas estarão sempre abertas.

Natali Azevedo
10 compartilhamentos

Tenho sede, a todo o momento. É uma sensação estranha de querer ter o que não se pode, ou se pode, mas não se sabe que pode. Não saber que “se pode uma coisa”, é o mesmo que não pode-la. Se você não sabe que pode andar, não anda, se você não anda não corre. Penso que talvez seja assim com a vida. É por isso que eu tenho sede. Sede de descobrir todas as coisas, coisas infinitas que eu posso fazer e ainda não sei. Quantas coisas maravilhosas deixam de ser feitas nessa vida por que nós não sabemos que podemos fazê-las, ou pior, porque nos dizem para não fazê-las. Eu não tenho nada haver com Deus, com a moralidade que criaram, com os bons costumes que foram inventados, portanto, isso não existe para mim. Só as coisas que eu imagino existem para mim, e eu só imagino as coisas que eu quero, e se eu quiser, posso imaginar o mundo do meu jeito,com minhas cores, minhas formas. E que tudo de doentio e assustador que houver no mundo, venha de mim, só de mim. Porque o meu mundo não será de nenhum jeito se não do meu jeito.

Natali Azevedo
2 compartilhamentos
Tags: Mundo Formas

Não consigo pensar em nada, que não seja viver. Não o melhor, mas tudo que há nessa vida. Eu quero o melhor, o pior, TUDO da vida, pois dou a vida tudo de mim. Não importa o quão lixo eu seja, nem o quão doentia seja minha mete, entrego isso ao mundo com uma sinceridade que não cabe no meu ser, tenho que dividir o que sou com o mundo. Eu sinto necessidade física de sugar tudo que está nesse planeta pra dentro de mim, e depois, depois que eu sugo o mundo, preencho todos meus espaços, transbordo-os. Explodo! Devolvo ao mundo tudo renovado, e quero mais, mais, eu quero sempre mais...

Natali Azevedo
1 compartilhamento