Coleção pessoal de marsouza42

1 - 20 do total de 725 pensamentos na coleção de marsouza42

⁠EU VI O MUNDO -784
Márcio Souza
Vi o brilhar da luz quando nasci
A cor das cores a colorir
Eu vi de minha mãe os seus carinhos
Eu vi tudo, mas pouco entendi.

Recém-nascido apenas senti
Eu tinha certeza ou a sensação
Muito pouco eu compreendi
Mamãe sentia no coração.

Vi com amor e com alegria
Eu vi um mundo cheio de ilusão
Realidades e fantasias
Eu vi sonhos e desilusão.

Eu vi o sol nascer, o sol se pôr
Vida que vive, vida que jaz
Eu vi o ódio, a compaixão, vi o amor
Vi muita guerra e pouca paz.

Vi estrelas e a beleza do mundo
Eu vi emoção, injustiça e razão
Com fé na vida, acreditei em tudo
Amei, vi a mentira e a frustração.

Com passar do tempo percebi
Que a vida é vida e não romance
Que apenas nasci e pouco vivi
Tudo foi só um sonho, eu morri antes.
Márcio Souza.
(Direitos autorais reservados na forma da Lei)

Márcio Souza

⁠TER E SER. 783
Márcio Souza.
Eu tenho a noite
Eu tenho o dia
Eu tenho o vento
Com teus acoutes
E tenho os alentos
Dos teus abraços e companhia.

Eu tenho o mundo
E o firmamento
Tenho as estrelas
Eu tenho a lua
Eu tenho sempre no pensamento
A doce e meiga imagem tua.

Eu tenho o sol que me ilumina
E o teu calor que me aquece
Tenho o silêncio que me acalma
Carrego a paz em minha alma
Eu tenho Deus que me ensina
A cada dia e em minhas preces.

Eu tenho meus versos e as poesias,
Tenho meus poemas e a inspiração
Tenho prazer eu tenho alegrias
Tenho meus sonhos minhas fantasias,
Tenho a minha vida, tenho o teu amor
E tu tens só pra ti todo meu coração.

Eu sou o começo, o meio e o fim
Sou experiente, mas sempre aprendiz
Sou meio adulto e meio criança
Eu sou apenas isso, eu sou mesmo assim
Cheio de desejos e de esperanças
E pelo o que sou eu me sinto feliz.

Márcio Souza

APAGA-SE UM SORRISO
Márcio Souza. 04.04.17
Um sorriso que se apaga,
Uma alegria que se vai,
Mas a vida aí¬ não se acaba,
Ela voltará a sorrir junto ao Pai.

A morte, na verdade, não é o fim,
A vida é apenas uma grande espera,
É uma jornada passageira, é um caminho,
É com morte que se vive para a vida eterna.

Somos anjos emprestados e enviados,
Determinados por Deus à nossa missão,
E, novamente, por Deus seremos chamados,
Para o Juízo Final e a Ressurreição!

Ao ente que fica lamenta e chora,
Pois com a partida parte, uma parte da gente,
O que nos restam são lembranças e memórias,
Dos amigos queridos e dos queridos parentes.

É o incompreensível a compreender,
É ter a consciência do inconsciente,
Que pra viver com Deus eternamente,
Todos nós nascemos para morrer.
Márcio Souza
(Direitos autorais reservados)

Marcio Souza
1 compartilhamento

⁠MOMENTOS DA VIDA (783)
Márcio Souza. (9 silabas) (Eneassílabo)
A vida é feita de momentos
De tristezas e felicidades
Feita de fases e contra tempos
Cheia de lembranças e saudades.
Qualquer nível da sociedade
Seja de que classe a gente for
Com as bonanças ou tempestades
Chegam com sofrimentos ou amor.
Mesmo com os títulos de nobre
Com todos os seus cetros reais
A vida é pra ricos e pobres
Para Deus somos todos iguais.
Seja com derrotas ou vitórias
Sem olhar distinção ou preconceitos
Nascem e vivem da mesma forma
E morrem todos do mesmo jeito.
Prescrito o fim e consumada a hora
Final de luta e chegado o dia
A vida termina e vai-se embora
Seja com doença ou pandemia.
Dessa da vida nada se leva
De bens materiais ou troféus
Façamos o bem aqui na terra
Pra juntarmos tesouros no céu.
Márcio Souza.

Márcio Souza

O TEMPO

Volto o olhar para o relógio do meu tempo
Em reflexões que remetem à minha mente
Vou recordando os antigos e bons momentos
Para avaliar o meu tempo no presente.

Faço no presente comparações com o passado
Cujas lembranças com saudades eu procuro
Vou aprendendo no dia a dia com o que faço
Para lembrar, com alegria, no futuro.

E sob os giros apressados dos ponteiros
Vão-se contando todos os instantes e segundos
Eu vou girando pela vida o tempo inteiro
E como o vento vou girando pelo mundo.

Vou caminhando com o tempo pela vida
Realizando pouco a pouco os sonhos meus
Como os ponteiros a cada volta nova partida
Sou um relógio humano, criado pelas mãos de Deus.

Márcio Souza


ETERNO AMOR 781
Márcio Souza
Pela primeira vez que te vi
As nuvens no céu se abriram
Com a luz do teu amor renasci
E felizes as estrelas sorriram.
Perambulei pelas galáxias infinitas
Como um caminheiro errante
Tu, entre as estrelas, a mais bonita
E do universo a mais brilhante.
Amamos, fizemos juras de amor
Vivemos em êxtase de lua de mel
Aspiramos perfumes das flores,
Como dádivas caídas do céu.
Do lindo amor que plantamos
Com muito amor e carinho
Fiz de ti a beleza do meu sonho
E a mais linda flor do meu jardim.
Desse amor puro e sincero
Transformado em brisa ou chamas
Será vivo e sempre eterno
Porque eu te amo e tu me amas.
Márcio Souza

Márcio Souza

SABER CONHECER. 780
Márcio Souza.
De tudo que sabemos da vida é apenas uma gota d'água e o que dela desconhecemos é um imenso e infinito oceano.

Márcio Souza

⁠CORAÇÃO DE LEÃO.
Márcio Souza.
Um coração sofredor
Que pulsa e bate no peito
Saudades de um grande amor
Que não tem remédio e nem jeito.

Márcio Souza

NÃO CHORES POR MIM! 778
Márcio Souza.
Não chores por mim, porque não posso enxugar as tuas lágrimas de amor
Usei todo o tempo que o tempo me concedeu, com toda dedicação
Lágrimas que vertidas no silêncio da tua ausência, na minha dor
No tempo que gastei enxugando as lágrimas que derramei na solidão.

Foram lágrimas que se perderam no tempo das lembranças e saudades
Foram lágrimas de tristezas pela perda de um amor sem compaixão
Lágrimas em relembrar da nossa grande alegria de felicidade
Lágrimas que derramei baixinho e nascidas da fonte do coração.

Um grande sonho de amor que foi levado pelas ondas da ingratidão
Sem ninguém para me consolar nos momentos dos meus choros e meus ais
Restava-me apenas o consolo e o aconchego da parceira solidão
De um sonho de amor que passou como uma mera ilusão e que não existe mais.

Amor surgido como o romper das flores na romântica primavera
Que foi crescendo igual as fagulhas de fogo num caloroso verão
Que chegado o outono foram levadas pelos ventos, murchas e amarelas
Morrendo-se congelado no rigoroso inverno da desilusão.

Não chores por mim! nessa vida todo mundo sofre e todo mundo chora
Tudo que fora jamais será, pois todo começo tem seu meio e fim
Mesmo que venhas sentir saudades ou se arrepender de ter ido embora
Não quero que sofras o que eu senti, procure apenas esquecer de mim.
Márcio Souza
(Direitos autorais reservados pelo autor)

Márcio Souza

(Este poema será publicado na 12ª Antologia 2020 de Horizontes da Poesia - em Lisboa -Portugal )

AMOR PASSAGEIRO 777
Márcio Souza 31/03/20

Não vejo motivos em querer-te tanto
Alimentando minha falsa ilusão
A ficar sonhando com os teus encantos
Já não faço parte do teu coração.

Foi um começo de muita festa e risos
De carinhos e beijos apaixonantes
Mas que terminaste sob um mero aviso
Como piscar de olhos num rápido instante.

Trago na lembrança tudo que passou
Os momentos lindos de felicidade
Preferiste trocar-me por novo amor
Deixaste-me de repente e com saudade.

Tu surgiste intensa como um furacão
Senti o teu amor como rajadas do vento
Tudo não passou de sonhos de verão
Apenas tudo foi um mero passatempo.

Na vida se aprende sempre uma lição
No mundo somos apenas aprendizes
Seguirei em frente e ouvindo a voz da razão
O tempo não espera para eu ser feliz.
Márcio Souza
(Direitos autorais reservados pelo autor)

Márcio Souza
Tags: amor passageiro

INSÔNIA -776 - 24/03/20
(o sono fugiu)
Marcio Souza
poema em redondilhas menor.
O sono não chega
O sono foi embora
O sono não deita
Só lamenta e chora.

Sono sumiu
O sono não vem
Sono partiu
Saudade de alguém.

Um triste lamento
É pranto de dor
Que aperta no peito
Lembranças de amor.

O sono está triste
Ele não se acalma
O sono resiste
Até o fundo da alma.

Batendo na porta
Some de repente
Só dá meia volta
Haja quem o aguente!

E briga comigo
Quer sempre fugir
Igual inimigo
Medo de dormir.

É luta um açoite
Enorme agonia
Se não vem à noite
Eu durmo de dia.
Márcio Souza
(Direitos autorais reservados)

Márcio Souza

RAINHA DAS FLORES 775
Márcio Souza

Das flores tu és a Rainha
Sempre mais bela e formosa
Perfumada noite e dia
És tu minha linda Rosa.

És símbolo de oferendas
Seja lá qual seja a cor
Que se dá à bela prenda
Como uma prova de amor.

Em qualquer ocasião
Com suas variedades
Tocas ao coração
Quer por amor ou amizade.

Amarela amor se faz
Rosas rosas gratidão
Brancas toda calma e paz
Vermelhas a cor paixão.

Quer seja lenda ou ilusão
Contos de fadas de amores
Ficam perfumes nas mãos
Para os que oferecem flores.

És obra da Natureza
És filha do Criador
Não se compara a beleza
Tu és a Rainha das Flores.
Márcio Souza
(Direitos autorais reservados pelo autor)

Márcio Souza

A VIDA É UMA RODA GIGANTE!
Vejam que interessante!
Parece um relógio imenso, que roda ao prazer do tempo, levando a vida gente, com alegria e encanto, sem medo se divertindo, com chorando prantos.
Logo que se inicia, ela roda devagar, numa contagem progressiva, que parece não chegar.
Oh! bela adolescência sem compromisso, brincalhona e sem juízo, que maior idade de infante, parece longe de tudo, parece muito distante.
A contagem progressiva, começa acelerar e a contagem regressiva, parece não caminhar.
Ah! Depois de um tempo e de repente, chega-se a responsabilidade, deixa a fase de adolescente e atinge a maior idade. Ufa, até quem enfim!!
É a época de aproveitar, a saudável juventude, paquerar, festejar, namorar, antes que a coisa mude, pois começa se apaixonar, com certeza vai casar.
E ai, numa correria imensa, vai a família aumentar.
Essa Roda vai rodando, e a gente sem perceber, o velho tempo passar.
Os filhos crescem se casam, chegam netos. Doces pirralhos!
E quando nos acordamos, chegam os cabelos grisalhos.
E a velha Roda Gigante, não para em nenhum instante, continua a rodar.
O tempo parece voar e numa velocidade precisa, acelera a progressiva e a regressiva aumenta e quando se menos esperar estamos chegando aos setenta.
É ai que a coisa pega!
A Roda em disparada, na contagem regressiva, no embalo da progressiva, a gente sente coragem e pára pra refletir, com o desejo de ficar, mas a alma quer partir.
E a gente de qualquer sorte, querendo fazer-se forte, tenta enganar a morte e não deixa o corpo sentir, e a cada volta da Roda vê um amigo partir.
É nessa história de vida, de lágrimas em cada partida, no meu canto, meu abrigo, no meu pranto e timidez, vou cedendo aos amigos, com prazer a minha vez

Márcio Souza
1 compartilhamento

SAUDADE/ESPERANÇA
Saudade paixão sentida,
No peito que tanto chora,
Saudade dor da partida,
De alguém que se foi embora.

Saudade é amor ardente,
Que queima como uma chama,
Saudade que a gente sente,
Somente de alguém que ama.

Saudade é realidade,
Saudade é doce lembrança,
Saudade só não é saudade,
Quando se perdem as esperanças!

Não importa que tipo for,
Qualquer tempo ou idade,
Seja por amizade ou amor,
Quero sempre sentir SAUDADE!
Márcio Souza.

Márcio Souza
1 compartilhamento
Tags: saudade/esperança

ROSAS NA JANELA


Olho a rosa na janela,sonho um sonho pequenino,seu eu pudesse ser menino, eu roubava essa rosa e ofertava todo prosa à primeira namorada...

Márcio Souza

PÁSSARO PRISIONEIRO

Na prisão dessa gaiola,
Que tento às vezes escapar,
Vou contando minha história,
E faço dela o meu lar.

É no triste canto do meu canto,
Feito um pássaro prisioneiro,
Eu canto meus desencantos
Eu canto dias inteiros.

Canto como um canarinho,
Que canta com seus encantos,
Para enxugar, com carinho,
Gotas tristes do meu pranto.

E pra disfarçar esse pranto,
Eu, apenas, represento,
Pois o canto que eu canto,
Não é canto é lamento.

Se eu canto quando estou preso,
Distante da natureza,
Sou o poeta e escrevo,
Para disfarçar a tristeza.

Mas no dia em que eu voar,
E dessa prisão escapar,
Quero, docemente, viver,
De mãos dadas a passear,
E cantar só pra você.

Esse é o meu sonho de um pássaro,
Sonho sonhos de ilusão,
Mas hei de encontrar meu espaço,
Dentro do seu coração.

E cantarei o tempo inteiro,
Sem tristeza e sem temor,
Pois lá serei prisioneiro,
Apenas do seu amor.

Márcio Souza
Tags: passaro prisioneiro

DISFARCE

Às vezes disfarçamos o sorriso por trás de uma máscara para escondermos as lágrimas e as dores do coração!

Márcio Souza

O DEDINHO DO PÉ

De todos é o mais pequeno,
Parece não ter função,
Dos dedos que ali estão,
É o caçula do dedão,

Márcio Souza

SONHO FRUSTRADO

As vezes fico pensando,
E paro por uns instantes,
Vejo você se afastando,
De mim, cada vez mais distante.

Sinto-me triste sozinho,
Nessa solidão vou sofrendo,
Já não tenho o seu carinho,
E o seu amor se desfazendo.

Por mais que eu me esforça,
Mais aumenta a minha dor,
Pois estou perdendo as forças,
De lutar por esse amor!

Saudade, triste lembrança,
Vou tentando, vou sofrendo,
Estou perdendo a esperança ,
E com ela estou lhe perdendo.

E nesse meu descaminho,
De luta sem tréguas e valor,
É triste lutar sozinho,
Para se conquistar um amor.

E nesse sonho tão sonhado,
Do bem que você me faz,
Sou eu somente o culpado,
Por ter sonhado demais.

Márcio Souza
Tags: sonho frustrado

25 DE MAIO = DIA DO TRABALHADOR RURAL =
Minha singela homenagem aos guerreiros trabalhadores do campo que, incansavelmente, de sol a sol alimentam o progresso e a população desse nosso Brasilzão abençoado por Deus. (Márcio Souza),

MEU SERTÃO SERTANEJO.
Márcio Souza

Sou um caboclo da roça,
Sou um pacato roceiro,
Vivo na minha palhoça,
Trabalho o dia inteiro.

Por mais cansaço que eu tenha,
De sol a sol eu trabalho,
E cada dia que venha,
Com o primeiro cantar do galo.

De manhã tem café quente,
Do velho fogão de lenha,
Para que o peito eu esquente,
Pra começar a ordenha.

Jogo milho no quintal,
E ração lá no chiqueiro,
E recolho no curral,
O meu gadinho leiteiro.

Aqui o tempo é sagrado,
Não dá moleza a quem possa,
Quando não está cuidando do gado,
Está cuidando da roça.

Não tenho hora marcada,
É uma só correria,
Pra realizar a jornada,
Em tempo, no fim do dia.

Eu me orgulho do que faço,
Com muita satisfação,
Não sinto qualquer cansaço,
Dessa minha profissão.

Sou matuto, sou roceiro,
Caboclo sem muito estudo,
Nesse sertão, vivo e cuido,
Desse meu chão Brasileiro.

Aqui é muito legal,
Aqui, respiro felicidade,
Não troco a vida Rural,
Pelo conforto da cidade.

Tudo aqui é beleza,
Tem canto da passarada,
Encantos da natureza,
Aqui é a minha morada.

Agradeço a Deus por isso tudo,
É nesse rincão, meu pedacinho de mundo,
Que eu quero permanecer,
No meu cantinho e meu chão,
Pois é nesse meu doce sertão,
Que nasci e quero morrer.
Márcio Souza.

Marcio Souza
14 compartilhamentos