Coleção pessoal de MaluMoraes

Encontrados 17 pensamentos na coleção de MaluMoraes

Vidraça

Na infância - fechada;
É vidro translúcido que mostra a vida e impede os perigos, protege e deslumbra; intriga e provoca.
Um dia se abre...
E o vento da noite, a brisa do dia, a cor do luar, o sol sem pudor se tem ao alcance, se pode provar; se fecha ou se abre ao seu bel prazer;
O destino de hoje ao alcance da mão; se teme, se foge - fechada, abrigada; e abre, se quer.
Um dia a vidraça, mal fechada, talvez, se bate e se quebra, em pedaços no chão.
E os cacos que sobram não formam vidraça, não acalmam temores, não servem de asilo, não impedem o vento, as dores, os medos, o frio...
E o que sobra da vida são fragmentos de outrora, pedaços de tempo que guardam lembranças, memórias, saudades;
E assim, em pedaços, não são mais vidraças; são restos, são cacos, lasquinhas de vida espalhados no chão.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento
Tags: infância vento

Meus passos
Não cobres de mim se não sigo teus passos...
Se não sinto os prazeres que te fazem feliz,
Se não rio de tudo, se choro por pouco e não sou infeliz.
As fontes são outras, o motor é diverso, a alegria é igual;
A minha é interna, é calma, é serena,
É fruto de tudo que vida me deu;
A tua é externa, depende de aplauso, de coisas, de fatos,
Tu acessas mais fácil, eu demoro a chegar;
Os caminhos são outros, não cruzo teu rio;
Te quero feliz no teu mundo, tua rota, em um atalho qualquer;
Não cobres de mim se não sigo teus passos...
Se encontro em mim mesma as coisas que quero,
Se viajo sozinha, em livros, caminhos e não preciso de ti.
Não sigo teus passos, não te quero nos meu...
Eles vão se cruzar; um dia, uma noite, uma hora qualquer.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

Me chama pra dança
Me pegue e me leve
Não importa que som,
Se tango, se rock
Se funk ou se soul.
O que eu quero essa hora
É estar nos teus braços
No toque das mãos
Mas, olhos nos olhos,
Não vire, não pisque
Concentre-se em mim.
Nosso mundo é a pista
Estamos sozinhos, só eu e você
Sou tua essa hora, és meu por agora
Depois, pouco importa
Não convém a verdade, o sonho é maior

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

Flor de pessegueiro
E lá está ela, altaneira, teimosa, colorida e viçosa; é um ser anômalo, destoante no meio do concreto e do cimento; solitária, imperturbável, florescendo prematuramente devido ao calor fora de época; que importa se é inverno ou primavera, teu brilho e teu colorido se sobressaem na paisagem acinzentada das ruas mortas de tédio e de rotina.
Por um momento minha visão do mundo, normalmente em preto e branco, vislumbrou aquela árvore vestida de rosa, destoando do acinzentado da rua e da minha vida. Por um momento, e só por um momento eu tive a ilusão de voltar a ver as cores, o brilho e a alegria da vida. Mas eras única, impotente e insuficiente para preencher de cores e de vida uma alma grisalha e envelhecida.
Talvez no campo, onde o barulho das ruas não me alcance, onde eu possa ouvir o chacoalhar das folhas das árvores numa golfada de vento, o cantar solitário de um pássaro; onde o horizonte não se esconda atrás de prédios feios e frios; talvez lá eu encontre cor e luz suficiente para trocar minhas vestes cinzentas pelo verde dos campos ou pelo colorido das flores e minha tristeza seja engolida pela alegria pueril das aves, pelo coro melancólico das cigarras ou pelo silêncio cúmplice de uma noite estrelada.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento
Tags: inverno primavera

Quem costuma mentir, ouve os outros com desconfiança.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento
Tags: mentir desconfiança

A dor é minha inspiração; a saudade minha motivação.
Não acho bom; ser feliz é bem mais fácil.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

Palavras não ditas provocam desvios.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

Minha vida não era um palco iluminado, mas eu vivi vestida de dourado, palhaça das minhas fúteis ilusões.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

Preciso de perguntas para poder buscar as respostas.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento
Tags: perguntas respostas

A gente passa a vida falando na morte; torna-se íntimo, mas esquece de levá-la a sério.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

A morte é terrível para quem fica; para quem parte pode ser uma libertação.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento
Tags: morte libertação

Não é o teu aplauso que eu almejo; nem tua crítica insensível ou teu elogio automático.
Quando escrevo, o meu alvo é a minha loucura.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento
Tags: escrever loucura

Tô pirando ou já pirei?
Tô sofrendo ou é ressaca?
Tá passando ou nem chegou?
É a vida ou é o limbo?
É a morte ou é o repouso?

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

Uns escrevem por inspiração; eu escrevo por inquietação.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento
Tags: escrever inspiração

Quando não resta nada, resta o vazio...
E, às vezes, o vazio é tão grande que ocupa todo espaço...não deixa lugar para mais nada.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

De tudo se pode fazer arte e poesia; até a morte a poesia deixa sublime.

Malu Mezzomo
1 compartilhamento

"Sou de peixes, sou da água,
Líquidos são meus caminhos;
Nado em correntes, em lagos,
Em rios, mares, riachinhos...
Já fui levada na onda,
Já venci redemoinhos...
Se a água é calma, sou forte,
Sou livre, sou relaxada;
Se a corrente vem com força,
Venço com garra o repuxo;
Titubeio, me exauro, mas sigo no meu destino...
Nem sempre sigo meu curso,
Afluentes me carregam, igarapés me surpreendem...

Malu Mezzomo
2 compartilhamentos