Coleção pessoal de laura_torrezan

Encontrados 15 pensamentos na coleção de laura_torrezan

⁠Oração da travessia
Minha divina e verdadeira essência,
Te convoco agora para se fazer presente consciente
Te desperto das profundezas da ilusão e do medo
Te prometo ser honesta e amorosa nessa travessia
Que o amor e a verdade sejam soberanos e me guiem
Que eu aprenda a ouvir meu coração
Que a união do corpo, mente e alma seja experenciada
Que eu saiba acolher o que vier
Que a liberdade e espontaneidade sejam reencontradas
Que meu eterno sol me ilumine e inspire meu semelhante a brilhar
Que minha cura seja uma com o todo universal
Minha divina essência
Eu confio em você
Eu apoio você
Eu abeçoo você
Eu amo você
Eu sou você
Namastê

Laura Torrezan
Tags: travessia; oração

⁠Um tanto de amor

Tanto escrevo
Tanto penso
Tanto quero entender
Sobre o amor
Tanta bobagem
Só um tanto de sentir é o suficiente
Assim como na fotografia
Um flash ilumina tudo
O amor ilumina tudo
Novos ângulos aparecem
E não se tem mais dúvida
Não há um tempo certo pra sentir
Novamente como a fotografia
O agora é o que está valendo
Às fotos mais belas são as espontâneas
Assim como o amor simplesmente acontece
Ambos, fotografia e o amor podem durar uma eternidade
São registros de emoção
Mesmo com um segundo de duração

Laura Torrezan

⁠VALE

Pra ficar mais perto,
vale olhar pro céu,
vale nadar no rio,
vale suspirar e respirar fundo,
vale fechar os olhos e dar as mãos,
vale banho de lua,
vale vento no rosto,
vale cantar desafinado,
vale rir à toa,
vale escrever versos,
vale fazer trilha sonora
Só não vale perder a esperança!

Laura Torrezan
Tags: suspirar cantar

⁠VIAJAR

Viajar é sintonizar a alma em outra estação
É fazer brilhar os sentidos com novas cores, texturas e perfume,
soltar a curiosidade e explorar novos sabores
É apreciar e detestar sem se importar onde vai chegar
Estranhar sem julgar e livremente voar,
se arrepiar e se emocionar sem se preocupar
Acordar cedo pra esperar o dia chegar e te abraçar
É lembrar da morada sem pressa de voltar
É deitar na grama e provar a chuva sem se machucar
Viajar é dizer adeus querendo voltar

Laura Torrezan

⁠VIOLÃO DA SAUDADE

De tempos em tempos,
flutuando entre o abandono e a adoração,
entre o barulho e o silêncio,
entre a vida e a morte;
você sai do canto da sala...
no canto da vida,
deixa seu sono profundo,
me empresta seu corpo num abraço,
se deixa ser tocado, cantado e desafinado para me encher de vida!
Sem se preocupar com o estrago ou com os vizinhos, me diverte, leva alegria até minh’alma
Quem sabe chega ao céu o som da saudade!
Arrebentem-se as cordas, mas não meu coração!

Laura Torrezan
Tags: violão saudade

⁠VOO LIVRE

Meu coração está batendo
Na decolagem, frio na barriga
No pouso, o gosto da futura e triste despedida
As palavras cessam
Papel e lápis são meus refúgios
Meu coração está batendo
de vontade do abraço,
de imaginar o sabor do beijo,
pelo fugaz encontro dos olhos
Meu coração está batendo
no silêncio, junto,
no sorriso largo,
no voo livre
Será possível um voo livre?
Livre de julgamentos
Sorrisos livres
Livres olhares
Livres do medo e do mundo
Aqui em cima, só nos dois
Será você livre somente quando voa?
Seus olhos me revelam sua sede de encontrar a liberdade nos meus cabelos
Suas mãos me parecem conhecidas
Sua voz reconhece a minha,
de onde?
Meu coração dispara
Nas nuvens, me deixo conhecer
Em pleno ar, respiro você com suas indignações
No solo, um adeus sem até breve
Meu coração para
Não olho pra trás
Não conseguiria partir
Atiraria-me em seus olhos de mar
Profundos demais
Nesse mar, não posso nadar
Do lado de fora, carros, buzinas, luzes e vozes me confundem os sentidos
De volta, em terra firme
Meu coração volta a bater
Voo livre tem dessas coisas
Mãos suadas, vontade de mais, assuntos inacabados e tempo que voa
Voa livre

Laura Torrezan

⁠GIRASSOL

Quando eu olho pra dentro de mim,
encontro você...
Criança amada
Alegria encantada
Pura paz perfumada
Quando eu olho pra dentro de mim,
encontro você...
Sol dourado
Pétalas de amor
Sol de flor dentro de mim
Quando eu olho pra dentro de mim,
encontro você...
Mãe natureza sem fim
Abelha entoando mantra
Semente pra germinar
Pronta pra multiplicar
Quando olho pra dentro de mim,
encontro você...
Infinito particular a girar
Dentro e fora já não há
Girassol, gira, sol

Laura Torrezan

⁠ÍNDIA

Como nós:
Índia,
incrivelmente apaixonante
Inexplicável
Na superfície, barulhenta, confusa e incoerente
Nas profundezas, quando atravessamos a superfície, às vezes sólida, encontramos o silêncio fluido, esclarecedor e coerente.
Alguns dias em silêncio, percebemos a vastidão de palavras desnecessárias e a imensidão de afetos clamando por uma voz que não verbaliza, mas que pulsa

Como a vida:
Índia,
indescritível, não vale ser só contada, é preciso ser vivida
Não dá pra deixar pra depois, ela te chama a todo momento para o agora
O medo de visitá-la retrata também o medo de visitarmos-nos
Com medo, não encaramos o mal, mas também abrimos mão do bem.

Como a morte:
Índia,
não importa o tempo que convivemos, sempre foi pouco tempo
Um susto, um salto, uma surpresa
Nunca se sabe quando e o que está por vir

Como o amor:
Índia,
inspiradora
Dá asas à nossa imaginação
O belo gruda nos nossos ossos
Só ficar olhando, já expande o coração
Tem o dom de nos fazer sorrir e nos fazer chorar numa fração de segundos
É única a cada olhar do mesmo

Como a saudade:
Índia,
vai doer ficar longe
Se houver reencontro, nos abraçamos na alegria
Mas se não houver, abraçamos as lembranças que vão dando lugar ao carinho e à referência
Gratidão infinita pelo aprendizado eterno já banhada de muita saudade

Laura Torrezan

⁠TAJ MAHAL

Em meio ao caos,
só te observo
Nada a fazer
Nenhum lugar pra ir
Minha respiração pulsa com a sua,
talvez o único lugar de pausa agora
Meu espírito nunca será como o seu, por isso és minha inspiração!
Construído por amor e admiração
Quantos agora te amam e te admiram?
Sou mais uma a te observar e imaginar quanto amor coube ou cabe aí dentro?
Quanto amor cabe aqui dentro de mim?
E, nesse quesito, somos uno na infinidade do quanto de amor nos cabe
E, nesse mesmo quesito, me pergunto o que cada um de nós faz com esse amor?
Eu saúdo o Deus em ti e tu saúdas o Deus em mim
Será que é isso que sustenta esse povo em pé meio ao caos e distorções do amor?
A fé, a unidade no amor?

Laura Torrezan

⁠VONTADE DE VOCÊ

Vontade de dizer do que eu sinto vontade
Sinto medo de te assustar com minha intensidade,
com minha vontade,
com minha presença
Mas, quando a vontade explode no peito, não tem mais como segurar
Vontade demais...
Vontade de você com o céu e a lua
De você com vinho
De você com sopa e conchinha em dia frio
De você no sofá o dia inteiro
Vontade de você
De você com Häagen-Dazs
De você com pés descalços na grama,
na água fria da cachoeira
De você com a mão no bolso da minha calça jeans
De me declarar
De te declamar
De me apaixonar
De segurar sua mão pra eu não me afogar
Vontade de conhecer seu cheiro
e sua mão no meu cabelo
Vontade mesmo... de me perder e me achar no seu abraço!

Laura Torrezan

⁠DANCEI

Dancei, dancei
Dancei suave, dancei pesado
Dancei todas as minhas versões, tensões e confusões
Dancei pra relaxar,
pra meditar
Dancei até a exaustão
Me perdi, me encontrei, só até o próximo ritmo
Cada passo, em compasso com o desconhecido
Dancei no céu e no inferno
Dancei junto do pensamento
Dancei separada de mim
Na luz e na escuridão, também dancei
Dancei o amor
O outro lado da moeda, também dancei
Louca-mente e equilibrada-mente, dancei
Dancei a até ficar no chão, ali, no meio do salão
No meio do infinito, instante de conexão
Saí salva, mas não tão sã, não sei!
Talvez curada da normalidade
E um pouco mais doente de amor,
Mas, certamente, feliz!

Laura Torrezan

ULTIMA-MENTE

Ultimamente, ando mais sozinha do que junto,
pelo vento ou pelas raras chuvas, em busca de alívio
Ultimamente, me ocorreu que já tive o suficiente daquilo tudo
Ultimamente, sinto-me feliz com coisas que parecem, à primeira vista, simples, como inspirar e expirar
Ultimamente, o céu me convida com maior frequência a admirá-lo, e eu atendo ao convite
Ultimamente, o universo me abraça e eu me entrego
Ultima-mente...venha, vida!

Laura Torrezan
Tags: ultimamente; mente;

ABRA-ÇO
Seu abraço, lado bom da vida
Com carinho, surgiu devagarinho, com aquela música que não consigo parar de ouvir
Seu abraço eternizou o tempo e preencheu o espaço
O laço das suas mãos em meu corpo sussurrava "eu estou aqui", só sei que agora, deu saudade desse abraço
Desse abraço que desata nós, desperta a lágrima e acalma a alma
Abraço amigo, abraço paixão, abraço de coração
Sem razão, só com emoção
Coisa de pele? Não, de vibração!
Que risco! Mesmo assim, arrisco cair ao chão, encontrar a ilusão e encarar a solidão!
Ou não... vai saber o que nos reserva o coração!

Laura Torrezan

Outra letra

Se me contento com sua letra?
Não, elas me servem de ilusão, alegram minha confusão e enlouquecem meu coração
As palavras não ditas nos olhos são fugazes demais para meu amor
A letra que desejo agora é outra:
quero letra falada com os olhos,
presença de palavras me deixando sem voz, tocando nada de leve minha pele
Prefiro gritos arranhando meu peito à comedidos escritos de amor!

Laura Torrezan

" Saudade é a presentificação de alguém que só pode estar nos braços do coração"

Laura Torrezan