Coleção pessoal de Joyceamanajas

1 - 20 do total de 146 pensamentos na coleção de Joyceamanajas

⁠Lembrar das pequenas viagens internas que nos fazem encontrar força dentro do peito.

Joyce Amanajás

⁠Deus prepara com carinho e atenção nossas asas. Basta termos sabedoria e Amor para alcança-las.
Crê nele é a nossa forma mais bonita de voar.

Joyce Amanajás

⁠Seja gentil,seja ridiculamente,radicalmente,infinitamente gentil. Faça parte do bom dia de alguém. Envie pensamentos bonitos,envie vibrações positivas,envie apoio e amor e desejos.
Seja gentil, tantas vezes desejamos que amanhã seja um bom dia quando estivermos pra baixo.Dê algum tipo de sinal que torne tudo melhor,faça parte desse dia melhor para alguém.O mundo não decide magicamente que será mais suave em ti hoje,amanhã,no dia seguinte. As vezes começa com uma mensagem positiva de outra pessoa.Admirar o nascer do sol já pode tornar seu dia melhor,tipo um café quentinho na xícara branca,são estas pequenas coisas,essas coisas macias que fazem um dia suave.
Portanto seja gentil,ria,diga palavras positivas,tenha conversas sobre assuntos leves que te levem a sorrir,faça parte do bom dia de alguém,converse sobre as qualidades,não aponte defeitos,seja gentil. Nós ainda desfilamos entre o trágico dos dias. Em algum lugar alguém fecha os olhos em uma necessidade urgente de desafogar os olhos do mundo.
Mas existem coisas boas por toda a parte a acontecer.
Chame alguém para ver as estrelas.

Joyce Amanajás
Tags: estrelas gentil

Você não é para qualquer um, há tanta força dentro de você, que vai fazer ele se afastar, por não saber lidar, por não saber ler a sua poesia, todas as marcas tolas que carregas e as tuas letras, percorrendo seus ossos, tocar em seu corpo não é fácil, quando sua alma de concreto te protege.
Você não é para qualquer um e mesmo tão fragilizada por sua intensidade, ela tem te mantido tão forte, você vai se apaixonar profundamente por você mesma, nesse mundo louco, nesse mundo louco que você derrama seus sonhos e sua vontade de aventurar, de se mostrar pro mundo sem mascaras, sem farsas.
Você não vai admirar as suas lutas, mais vai se encantar com a sua capacidade de fazer o tom dos teus olhos castanhos escuros brilhar, você vai elogiar como suas pupilas se dilatam, ao ver por tudo que você passou e ver todas as tuas conquistas alcançadas, a tua trajetória compensatória a todas as tuas vitórias.
Não, você não é de desistir fácil, você é o tipo de pessoa que quer ajudar quem
precisa, porque guarda dentro do peito essa mania de fazer o bem, de não se conformar fácil, porque quer deixar um pedaço de si, mesmo que pequeno, em alguém.
Você é do tipo de mulher que busca construir seu próprio castelo, sem esperar que alguém venha salvá-la.
Você não é para qualquer um, por isso espero que se proteja, espero que não enfraqueça para que não te tirem da sua zona de conforto, porque você é mole vez ou outra.
Você é tão forte que suas fundaçōes foram construídas dos sistemas mais duradouros e seguros.
Cada estrutura, de cada pedacinho do seu corpo, tem te mantido firme e duradoura na sua busca por ser por você, estar por você e não se perder por qualquer um, isso é admirável em você uma arte, inspirada e pintada em sua alma, suas dores, deram textura, cor e encanto ao seu Amor, esse que você se olha no espelho todo o dia e diz para si mesma: Eu Amo Você!

Joyce Amanajas

Sempre seja você mesmo,mostre-se ao mundo com todos os teus medos,com os defeitos, deixe fluir todo o seu mal humor.
Não use máscaras, não fale pelas costas,seja sincero,ao menos tente, ser verdadeiro é virtude que poucos tem,aprenda a dar asas ao seu medo,arriscar é preciso,cair também,em cada tombo,uma nova tentativa.
Não acredite facilmente nas pessoas,não se apegue a bens materiais,não tente brilhar mais que os outros,perca a mania de querer achar que é melhor,a simplicidade deve andar de mãos dadas com a humildade,procure acima de tudo,fazer o bem, se vicie em sorrisos,entorpeça seu coração de felicidade,tristeza passa,recordações são guardadas,dores cicatrizam.
Não é fácil,todos erramos, haverá decepções,fracassos.
É inevitável,apaixone-se pelas coisas simples,valorize quem se importa com você,não é difícil saber,nos momentos ruins você vai descobrir quem realmente vale a pena.
Quem te olha por dentro,não se importa com o teu dinheiro,com a tua posição social. Quem acha que ser super star está na moda,meu bem é porque está por fora. Gente assim é cafona e não vale nem o dinheiro que tem na conta.

Joyce amanajas
1 compartilhamento

⁠Quando suas dores já são irreconhecível e tudo ao redor não passa de uma grande revolução construída por anos como forma de fuga e nada é tão diferente,nunca sentiu algo tão puramente na pele,amou profundamente uma única vez e agora sabe tanto sobre calma, sobre paz.
Uma vez escreveu que sentimos apenas o que nos foi ensinado,que tem do mundo o que cativa, que ela nunca saberia a dor de uma perda, quando sentiu na pele,explicava assim a falta,tantas vezes se viu desmoronar, mas suas estruturas fortes a mantiveram firme,ela percebeu que sentir falta de si mesmo,é então seu pulsar mais reconfortante e criou a memória curta das coisas sem importância,sempre que ela lembra do que lhe feriu e doeu, ela se fortalece,quantas palavras ditas a ela de forma impensado,sequer souberem perceber o quanto nela doeu.
Sempre seguiu atalhos que lhe afastassem da dor,por isso seria poucas as vezes que estaria com os olhos vermelhos,suas dores em seu corpo são um lembrete: não toque.
Eis que a vida lança contra nossos corpos marcas tão profundas e pede dos nossos punhos uma força impossível. "ser implacável" mas como?
se reinventar também cansa.
Ela aprendeu a descansar e não a desistir.
Compreendeu tanto sobre zona de conforto,nunca sentiu o mundo da forma que aprendeu a sentir depois que a machucaram, embora não lhe escape nenhum detalhe; desde a mudança do pôr do sol até as novas flores na sua avenida preferida. Não é uma super heroína, ela é uma mulher real se construindo.

Quando decidiu ser casa para si mesma,não houve mais desmoronamentos.

Joyce Amanajás

⁠A vida é um sopro,menina.
Saia dos escombros,encontre-se,seja seu próprio lugar,se abrace ao sentimento de amor próprio,no seu corpo,as vezes inseguro.
É um mundo muito louco e você tem que aguentar firme e se sentir acolhido por aqui as vezes é dolorido.
É tudo tão incerto,que o tempo as vezes fica confuso.
Se perca um pouco,você é seu próprio lar,faça da arte um lugar que alcança,que abraça,que atravessa.
É sobre estar viva agora,sobre se apegar as coisas simples, as coisas simples são tão valiosas e estão ai para você.
Você projeta seus caminhos,levanta paredes,se acolhe em seu teto,pela necessidade de construir seja o que for,que seja honesto,que sacuda e traga algum sentido,que simplesmente seja,sem precisar de explicações,que agora seja leve.
É se acolher na zona de conforto de suas emoções,é real,é o soluço,o lar,o coração a disparar,é a paz de uma pequena casa que acolhe,todas as coisas grandes que carrega no seu pulsar.

Joyce Amanajás

⁠Ela veio para isso,para reinventar sua história
Não há de ser fácil,mas há de ser revolucionário
Ela nem precisa ir muito além para ser notada e não quer assustar ninguém,não quer ter ninguém nas maõs,nunca quis ser dona de nenhum coração, ela mal pode cuidar do seu.
Suas cicatrizes,sempre lhe lembram uma parte do Amor e ela tenta o seu melhor para não machucar ninguém e nem é sobre o Amor romântico.
Ela quer caminhar com cuidado,porque sabe que tá todo mundo machucado também. Essa é uma anotação que ela quer guardar,até desaprender a memorizar e nunca esquece de colher o melhor disso tudo.
Ela não tem disposição para criar personagens e se orgulha tanto por se acolher de verdade, é muita bagunça pra arrumar, ardem às estradas e há quem não tema ir. Há feridas que nunca saram por estarem sempre submetidas ao toque.
Ela não fala sobre as perdas, ela capta o caos, com calma, como parecem cansados todos os seus medos, as pausas muitas vezes entregam seu cansaço e o conflito entre os sentidos, ela queria acreditar em algo mais puro,mas parece tão injusto, não dá pra ser qualquer coisa.
Ela constrói agora uma história menos impiedosa para si,com simplicidades,sabe que não está só procurando uma razão para seguir e se cuida,se molda. Este é o seu desafio.

Joyce Amanajás
Tags: reinventar história

⁠Sua forma de olhar, de amar, sempre mostra o quanto o mundo pede pressa.
Ela mantém vivo o escasso sentido das coisas e sua forma de adquirir experiência em perceber tudo ao redor,vem dos olhares cansados das pessoas comuns sobrevivendo ao cotidiano.
E ela não pretende parar,não busca desistir, se adepta ao olhar do outro com solidariedade e se orgulha por conseguir projetar continuidades.
É muita bagunça pra arrumar, mas ela, ela é toda esperança e muita fé. Porque sabe que Deus é o cara mais incrível e que com ele tudo é possível.
E ela vive em sua sequência de sobrevivências e vai olhos adentro,quer ir além das palavras e consumar o que diz é uma das coisas mais bonitas que ela carrega.
Ainda bem que ela não pára,eis aqui seu medo e sua coragem.
Alguns parágrafos em linhas tão bem construídas,com as principais questões sobre a sobrevivência, das coisas que nunca teve tempo e oportunidade de ler.
Um sentimento de poder acreditar que tudo pode melhorar tão presente no suor.
Ela tem o livro mais bonito.
É preciso ir olhos adentro e muito mais que escrever sua história. Ela quer o gesto, a temperatura do que é real entre os intervalos da vida.
É preciso o ato,é o que ela escreve,é o que ela exige: a consumação do que diz, do que busca.
Ela gosta do justo, de amenizar a fraqueza dos olhos tantas vezes escancaradas pelas esquinas da vida,mesmo sendo tão difícil,não por falta de vontade,mas pelo cansaço da pele,que tão brutalmente já foi exposta a ventania de dias ruins.
Enquanto o que sobra não desaba,seus olhos flagram a vida em movimento,um pouco mais só,um pouco mais lenta.
Carece tanto ouvir que ainda tem jeito e ela mesmo com os ombros cansados,mesmo que não suportem o mundo que sai do lugar aos poucos ou somente ensaia uma partida.
Ela se sente aquecida e segura,ela nunca esquece de mandar seu buquê de flores para Deus.

Joyce Amanajás

⁠A graça está nos detalhes, na leveza que conduzimos nosso dia a dia, a graça em nem se preocupar com coisas banais e se permitir ficar tranquilo, eu tenho pressa pela busca da paz e para ver a leveza de um sorriso que desponta ao contemplar coisas simples.
Eu gosto das flores, gosto delas no meu cabelo, nas mãos, plantadas em meu caminho, gosto de ser todas as cores num brilho máximo. Eu me perco no céu, viajo no vento, desço no meio da estrada.
Tenho suportado tanto e me surpreendido tanto com os sabores amargos de palavras e atitudes, não preciso agradar, também não preciso que me agradem, mas eu tenho sede de gente simples,sem caô,que não se importa tanto com coisas banais, gente que rir do nada, faz piada e troca a cara fechada pela gargalhada gostosa,gente que agradece demais e reclama menos.
As vezes escolho a minha solitude,porque nela me agarro a coisas potentes que trazem tanto alívio, é quando arrumo a minha bagunça,que vez ou outra alguém provoca,é que quanto mais eu me procuro, mais eu quero me perder.Eu não tenho milhões de seguidores,não uso as roupas mais cara e gosto tanto da minha calça rasgada,não sigo padrões, só quero sentir que estou viva, que existo, por isso estou aqui, me segurando no colo com humildade e proteção. Afetando tudo ao meu redor, com meu afeto, esse é o meu legado, essa é a minha marca, poucas vezes lembradas nas grandes redes sociais, a vida é sobre os pequenos detalhes,pequenos instantes que te marcam por uma vida inteira,é sobre se importar com quem se importa com a gente, com quem nos deseja o bem e não planeja nenhuma vingança, é sobre quem compreende,estende a mão e lhe passa confiança,ser real é ser raro.
Sinto apreço pelas pessoas reais falando sobre o que enxergam ,de onde estão e como se sentem.

Joyce Amanajás

Eu sempre vou esquecer de você, para lembrar de mim.

Joyce Amanajás

⁠Minha insegurança sabe que ninguém vai me segurar e é por isso que eu não me solto.

Joyce Amanajás

⁠Ela não busca ser qualquer coisa e ter coragem de colocar suas vulnerabilidades em suas caminhadas,é que tem fortalecido seus passos,cheios de energia e as vezes cansado.
Ela é o grito atravessado da mulher do ultimo andar,as luzes nas estradas escuras, o vento suave que balança as folhas das palmeiras.
Ela não cansa de pôr reticências em sua loucura equilibrada, rascunha tantas tristezas efêmeras,sempre esquecendo as vírgulas e ignorando as vozes,não há muito depois daqui.
Depois das 7h52, o cotidiano barulhento dos automóveis,fecha o vidro,coloca sua música preferida e vai. Põe um sorriso no rosto igual da menina de 9 anos correndo em direção ao mar.
Ela é cheia de esperança, mas é que também as vezes anda sem rumo e nem sabe onde se perder, por isso se encontra. Já esteve em tantos lugares mas não encontra abrigo que lhe conecte por inteira, é exaustivo.
Ela para no meio da rua e espera a chuva cair.
Tenta entender certas coisas,avaliar atitudes.
Ela aprendeu a não ter medo de qualquer coisa no mundo. Quase não fala sobre seus medos e quase nunca aponta onde dói quando o outro toca,ainda que sem forma,ainda que sem compreensão.
Ela não é qualquer uma,não é qualquer estrutura.
Ela se constrói entre a força extraviada e a resistência que persiste mesmo sem você saber. Sua coragem sempre teve o poder de provocar tremores e mudanças e seu coração cansado,insiste.

Joyce Amanajás

⁠Eu decidir não esperar
E isso significou tanto para mim
Fez eu acordar
Não tem porque me perder para me encontrar em outro alguém
Eu sou o melhor para mim antes de qualquer coisa
Qualquer pessoa,e sabe, isso fez uma diferença tão grande na minha força
Que eu passei a me cuidar e me proteger tanto
Que nada abala, nada me faz criar expectativas
Eu começo a apreciar o meu silêncio para assim escutar a minha Paz
Eu sempre quis voar,sempre apreciei a liberdade,sou livre até quando estou com você,isso é tão saudável.
Eu busquei sempre voar com as próprias asas.
Então eu mesma me animo,me escuto,me apoio.
Porque sei que no final das contas,será só eu,eu e minha companhia.
Começar dá medo,é susto em forma de momento,é tudo sobre como eu recebo,eu não preciso esperar de ninguém consideração e nem criar expectativas.
Eu fico quietinha,jamais saio da minha zona de conforto,a maturidade é demais neh,a gente respira fundo,pensa 300 vezes e se mantêm em silêncio,não diz nada,só observa.
Ainda bem que eu pertenço á mim.
Joyce Amanajas

Joyce Amanajás


Nesses dias me fazendo companhia,eu me tive mais do que já havia tido antes
Não é diferente,nem novo para mim
A gente descobre que se cuidar é extraordinário
Que precisamos tanto de nós mesmos
Que a falta do outro muda de endereço
A vida sempre me convida para viver
A vida deixa muitas pistas,dá muitas dicas, a gente só precisa conseguir perceber
Sigo apaixonada pela mulher que batalhei para ser
Gostar de mim tomou formas arquitetônicas
Cada canto tornou-se um pedaço do meu paraíso e surgiu diversas descobertas sobre mim,cuidar do meu lar tem fortalecido tanto meu teto
me reergueu
É porque sempre me mantive forte em lugares mais estilhaçados
E se eu continuo é pelas descobertas
Minha insegurança sabe que ninguém vai me segurar e é por isso que eu não me solto
Joyce Amanajás

Joyce Amanajás

Ela é a calma em meio ao caos.

Joyce Amanajas

Você sabe exatamente aonde deve ir
Sabe o endereço, o CEP, você nunca esquece
Você percorre as ruas da vizinhança
Conhece o tempo que leva para percorrer os caminhos para o único caminho que importa
Você conhece alguns atalhos
Você escuta a sua música preferida
Você sente o vento nos cabelos a 30km/h
Decorou os pontos de luz dos postes
Coloca o chiclete na boca na penúltima esquina
Cheira os cabelos, exala o perfume da confiança em você
Você sente um frio na barriga quando sorrir do nada
Você chega em casa
Entra no quarto
Tira os sapatos
Olha pro teto
Se sente completo
Pega o celular liga o despertador
Você não precisa esperar mensagem
Você sabe
Lembre-se disso
Na hora que alguém perguntar:
O que te faz feliz?
Você se olha no espelho e num sussurro diz: Amo você!


Feche os olhos, você está em casa,descanse!

Joyce Amanajas

E eu que já aprendi a estar tão preparada para tudo
Eu faço as escolhas, eu sei o que quero
Dura na queda, sou cheia de mim
E tanto faz o que você vai pensar
Como vai reagir
E então eu caminho sozinha
Isso tem me mantido tão forte
Tenho um jeito só meu de saber o tempo certo
Tantas coisas incertas
E eu carrego a certeza
Eu me cuido, me protejo
Não se preocupe comigo

Eu sempre vou esquecer você
Para lembrar de mim

Joyce Amanajas

Você é real
Não é as frases feitas
Nem sempre as fotos com filtros e sorrisos
Você tem sempre algo a esconder
Você precisa transbordar
O que te pesa
O que você esconde quando esta debaixo da coberta, olhando pro teto do quarto
Você é real
As vezes alguma coisa te deixa pra baixo
Não se esconda
Você é real
Precisa ser ouvido, ganhar um sorriso, receber um abraço forte
Observa seus detalhes
Pentea esse cabelo na frente do espelho
Repara em você o que ninguém repara
Preocupe-se consigo mesma, cuida da tua alma rara
Você é real
Consegue ser e sentir, tem tantas coisas para florir,e aguentar forte mesmo que a estrada seja longa e ver luz nas coisas mais sombrias
Você é a leveza do ar, basta respirar fundo
Quando você encara seu reflexo e finalmente sabe que é real
Você agradecerá a Deus por ter feito isso

Joyce Amanajás

E ela vai continuar, quietinha, num canto só dela, por ela, embriagando sua lucidez de solidão, fazendo cócegas em seus pulmões, e então ela respira fundo e encontra seu Amor próprio no fundo do seu coração, colecionando cicatrizes, lá vai ela vivendo: o felizes para sempre.

Joyce Amanajas
Tags: quietinha canto