Coleção pessoal de Jossana_Rocha

1 - 20 do total de 104 pensamentos na coleção de Jossana_Rocha

⁠Eu não aguento mais
AMOR...
Está doendo essa falta de saber como você está.
É tão injusto tudo isso, passar o dia e a noite pensando em alguém.
Queria ao menos saber se você está bem.
Te amo muito, e não sei explicar esse amor.
Ele dói, aperta o peito.
Como eu queria te ver, nem que fosse de longe, mesmo sem você me olhar.
Nem que estivesse com alguém, se estiver bem é o que importa.
Você é o meu segundo grande amor, eu não tenho dúvidas disso.
Tá doendo muito
AMOR...

Jossana Rocha

⁠Se foi pelo post que curti, foi sem querer eu estava sonolenta e curti sem perceber.
Eu não tenho sumido por sua causa, só estou sem inspiração e muito cansada com o meu trabalho.
Saiba que o perfil não faz nenhum sentido sem você lá.
Ah, pra você saber, voltei para o caminho do Senhor e estou muito feliz. Pretendo usar a página para evangelizar.

Jossana Rocha
Tags: esclarecimentos

⁠Vai, e cuida bem do meu coração.
Ele tá indo com você.
Você faz eu sentir que amar você é um crime e que sou a mais indígna das criaturas.
Eu realmente amo você, mas não posso provar, porque você nào deixa.
Penso em você em cada segundo do meu dia. Vou ficar aqui orando e torcendo sempre por você,

Jossana Rocha

⁠O meu melhor beijo, foi o nosso...
Aconteceu na semana passada...
Nos encaramos demoradamente... Para não perder o costume, eu tomei a iniciativa e lhe dei um selinho demorado e bom. Você se aproximou e nos beijamos de uma forma muito entregue, pois foi um beijo que mais pareceu uma viagem surreal. Foi maravilhoso como eu imaginei que seria. Foi quando meus olhos se abriram, e percebi que não passara de um lindo sonho. Fiquei meia hora sorrindo com o teto e as paredes, agradeçendo aos céus por ter finalmente beijado você.

Jossana Rocha

⁠Foi o medo que me levou até você.
O medo de ficar sozinha…
Foi o medo que fez eu admirar você.
O medo de que alguém tão especial e interessante nunca me olhasse…
Foi o medo que fez eu me apaixonar e me declarar para você.
O medo de perder a chance e nunca mais poder dizer nada…
Foi o medo também que me silenciou quando você fugiu…
O medo de te incomodar aí no seu cantinho.
Foi o medo que me fez escrever muitos poemas e mensagens pra você…
O medo de te ver triste, eu só queria te alegrar…
Foi o medo, sem sombra de dúvida que me fez te procurar…
O medo de nunca tentar… De nunca te abraçar…
Enfim, é o medo que me faz ficar aqui quietinha, na minha…
Você escolheu ir… eu respeito sua vontade, que definitivamente não é a minha…
É por essas coisas que amo o medo…
É por essas coisas que eu amo você…

Jossana Rocha

⁠Hoje eu me tirei para dançar… Era forró pé de serra…
Rodopiei por toda a sala de estar, por deliciosos minutos.
Dancei toda playlist e queria mais. Muito mais.
Terminar fui ler Clarice, Quintana e Fernando.
Terminando o dia com algumas taças de vinho.
De repente comecei a sorrir…
Estava feliz, mesmo estando sozinha.

Jossana Rocha
Tags: solitude felicidade

⁠Atenha-se aos detalhes…
O oceano, o mar, a gota.
O enxame, a abelha, o mel.
O caos, o recomeço, a paz.
A conquista, a entrega, o sorriso.
A dança, a música, a leveza.
A hora, o minuto, o segundo.
O universo, a vida, Deus.

Jossana Rocha

⁠O poema é um bom amigo. Ouve medos, segredos.
Ressignifica traumas, frustrações.
A cada palavra, um respiro.
Na superfície de um oceano de inquietações.
Os versos entendem o que a alma silencia.
Transformando dor em flor. Tristeza em pôr-do-sol…
Compõe e eterniza a felicidade de um momento.
Escrevo por que um anjo sussurrou-me ao ouvido:

_Vai, escreve. Escrever traz calma, derrame a sua alma.

Jossana Rocha
Tags: escrever intensidade

⁠Talvez terias se apaixonado.
Talvez, poderias ter me amado.
Ao sentir as minhas mãos
deslizando em teu corpo…
Vendo em meus olhos
a mistura de ternura e desejo.
Toda volúpia desse tão esperado beijo.
Ali saberias que amar e ser amado é possível.
Na mistura do êxtase e da leveza,
um sentimento intenso e puro.
Talvez poderia ter me amado
e perdidamente se apaixonado…
Ao ver o meu sorriso de felicidade e euforia,
ao perceber o tanto que te queria.

Jossana Rocha

⁠VERBO DESAMAR
Hoje ela surgiu, a pérola. Ela, eu, simbiose.
Cansa, à exaustão, meu coração.
Minha parte toda errada de mim.
Erra por amar, erra por sonhar…
Não compensa vibrar, se encantar.
Para eu não, estou exausta…
De nunca ser amada!
Minha pérola é a minha dor.
Gerada por desamor e lágrimas.
Hoje abriu-se, a ostra…
Finalmente adornei-me… Com ela… A pérola…
Não pretendo mais amar… Se trata de um verso triste.
Onde sou mais “feliz” assim. Estou congelando, petrificando…
Trancando-me em mim. Não posso sentir.
Não quero mais refletir no espelho, o que até hoje fui.
Por que para mim, amar, sempre dói.

Jossana Rocha
Tags: desamor tristeza

⁠PLATONISMO: Sobre as borboletas no estômago…
Ainda estão todas aqui… Elas existem em ti?
Acordo de meus devaneios, vejo que não… não me procuras…
Dissestes que pensas, me desejas… Não me chamas…
Por aqui… Todos os dias a saudade te ama..
Minto ao fingir-me forte, estou fraca de amores.
Um sentimento que não dorme. Não me deixa.
Essa saudade estranha, do que não teve.
Teu cheiro, abraço, beijo, sabor.
Teu sorriso, tua paz complexa, teu compreender de tudo!
Ao mesmo tempo, minha invisibilidade.
Não, não estou cabendo mais aqui dentro.
Quero você aqui comigo. Não posso tê-lo.
Quero amar, adormecer e amanhecer com você.
Tudo isso aqui ecoa…
Qualquer hora dessas, tomo o vinho todo e te chamo…
Te perturbo o sono… Me derramo.
Meu platônico, mas não menos sentido, amor

Jossana Rocha
Tags: platonismo amor

⁠Não sou de porcelana,
sou de carne.
Não sou frágil, sou sobrevivente de muitas tempestades…
Não sou só meiguice,
sou feminina, guerreira, mulher.
Não sou só um docinho,
sou chocolate e pimenta…

Jossana Rocha

⁠Uma chama que do acaso se acende.
Espontaneamente se sente.
Tem vida própria…
Asas que só voam para a alma amada.
Viva a leveza e a naturalidade do amor!
Não precisa de nada, absolutamente nada.
Para sentir…
Basta olhar, encantar.
Simplesmente mágico e automático é o amor.
Uma alma completamente fiel e devota.
Uma chama que veementemente arde.
No peito um coração que bate descompassado.
Pelo simples existir de quem se ama.

Jossana Rocha
Tags: amor simplicidade

⁠Excesso de equilíbrio.
Um pensar demasiado.
Quando raramente se erra, arrisca.
Introspecção no corpo e na alma.
Timidez exarcebada.
Sozinho em muitos sentidos.
Mente cauterizada pela dor.
Estar morto, paralisado, ainda vivo…

Jossana Rocha
Tags: solidão introspecção

⁠Chuva caindo, aqui dentro também chora.
Lágrimas e chuva.
Eu chovendo aqui dentro
A chuva chorando lá fora.
Ambas transbordando excessos
Ela numa linda missão…
Eu, suportando o processo.

Jossana Rocha

⁠Moro num poema…
Entre muitas estrofes…
Sou apenas uma palavrinha,
das bem pequenas…
Não sou começo, nem fim de verso,
nem rima importante…
Uma palavrinha apenas, mas não importa.
Aqui me sinto livre,
onde todas as palavras têm asas…
Dentro do poema eu sou feliz…
Estou em casa.

Jossana Rocha

⁠Estou em uma estrada caminhando em linha reta…
Sozinha, olhos no horizonte, caminho lentamente…
Em direção ao desconhecido.
Já não corro mais…
Já não sinto mais (ou tento)…
Já não choro tanto…
Somente nos raros momentos…
Em que desligo o meu piloto automático.

Jossana Rocha

⁠Às vezes me pego olhando para o céu, pensando na minha vida…
Digo: não estou entendendo nada, Deus.
Logo após sinto vergonha D'Ele…
Não sei se soa como uma blasfêmia ou uma triste oração.

Jossana Rocha
Tags: oração angústia

⁠O CASULO
Independente do tempo que você passe nele, sentirá como se fosse um infinito. Terá em si, em diversificados momentos, todas as variações térmicas existentes. Um frio intenso causado pelas dores mais profundas da alma. Um calor insuportável, causado por uma raiva inexplicável pela injustiça que lhe causaram. E até um certo conforto, de temperatura amena, causado pelo invólucro das aprendizagens e do crescimento. Emoções, as mais intensas, vindo à tona. Misturadas, confusas.
Você questionará tudo, e não entenderá a necessidade de tamanha dor. Cada dia você sentirá algo ao se olhar no espelho, raiva, carinho, desprezo, dúvidas, rancor, alegria, ternura, pois, para nos reconhecermos como realmente somos, faz-se necessário muitos e muitos mergulhos em nossas próprias almas.
No casulo é perfeito, por que você está preso em si mesmo, É obrigado a olhar seu reflexo todos os dias, durante o processo. Além do mais, estará sozinho, pois, não cabem duas pessoas em seu espaço de metamorfose. Entenda, não adianta pedir ajuda, nesse pequeno espaço só cabem você e sua autocura.
O momento mais doloroso, sem dúvida, será o seu nascer de asas! Elas só nascerão se você tomar doses diárias de aceitação, de auto perdão e do liberar perdão, amor-próprio e novas aprendizagens. Suas asas lhe darão um novo olhar, novas e intensas cores na alma e uma exuberante beleza ao fim do processo.
Muitos já são borboletas e não conseguem sair deste alvéolo, alguns já saíram e estão aprendendo a voar. É inexplicável o ar que se respira depois de passar por tanto sofrimento, e é lindo o seu reflexo no espelho resultante de suas merecidas asas!
O processo da metamorfose é inevitável, doloroso solitário e único.
Certamente você já esteve ou estará no casulo…
Você será ou já se tornou borboleta…
Então… Aguente firme, se perceba e voe!

Jossana Rocha
Tags: metamorfose borboleta

⁠Eu sempre quiz ser a mulher maravilha...
O destino me tornou, a mulher invisível...

Jossana Rocha