Coleção pessoal de jonadabi_ferreira

Encontrados 7 pensamentos na coleção de jonadabi_ferreira

Na noite cai a chuva Cai lentamente sobre o cinza urbano No lúgubre cintilar dos faróis acesos Contorno sombrio e profanoPerdidos na manada de metal Na incerteza da vida Na escuridão da noite Contando cada realViajando pelo irreal, o irracional O consentimento da escravidão Cravado em cada centímetro moralA vida acaba, voa passarinho Voa livre, livre da selva de metal Voa livre, de volta ao teu ninho

Jonadabi B. Ferreira

A tempestade balançou meu barco Balança, balança, velho barquinho A tempestade quebrou-lhe o casco Aguenta, aguenta, velho barquinho A tempestade partiu-lhe o mastro Aguenta, aguenta, velho barquinho A tempestade agora se foi Chora, chora, velho barquinho.

Jonadabi B. Ferreira

Olhei para' lua e gritei Gritei sentimentos escondidos em mim Sentimentos que guardei Para que não descobrissem Quem realmente sou.

Jonadabi B. Ferreira

O mar não mais me faz brisa A brisa não mais me sopra o rosto E agora, que faço eu? Perdido num mar d'aquilo que me vem Em minha divagações taciturnas O brilho da lua realça tuas ondas Teu brilho negro-prateado me sorri Tuas garras afiadas me prendem o pescoço Que sou eu?Refém, diz tu Refém do quê? Refém de si Refém de teus pensamentos Refém de tua luxuria insalúbre Refém desse mundo sórdido Refém das pernas abertas projetadas à vistaMas que faço eu? Que sou tão pequeno homem Quero tu, apenas tu, além de tu, perco-me em mim Mas a ti me encontro, e reencontro-me dentro de tuE a lua realça teu corpo E a brisa volta a meu rosto E o sopro é bom E as tuas ondas batem contra meu peito E tu respira suave E tu é meu mar E tornamo-nos um

Jonadabi B. Ferreira

Havia uma flor no deserto No deserto havia uma flor Tão bela flor, tão linda flor Cuidei, cativei Reguei, podei Na flor haviam espinhos Tão bruscos espinhos Tão dolorosos espinhos Furaram-me e chorei Chorei, chorei E ainda assim A cativei.

Jonadabi B. Ferreira

"Um nó na garganta Um aperto no peito Uma coceira no olho Sintomas de Saudade"

Jonadabi B. Ferreira

"Abstenho-me de ti Encho-me de mim O amor, antes teu Hoje, só meu."

Jonadabi B. Ferreira