Coleção pessoal de Jacquelineoliveira

Encontrados 6 pensamentos na coleção de Jacquelineoliveira

O meu subconsciente se trancou em um cofre, e ainda saiu assoviando e balançando as chaves por entre os dedos!

tulip
1 compartilhamento
Tags: subconsciente memórias

Nao tenho a mínima ideia de como e quando isso aconteceu. Só sei que, olhei e já estava lá; rápido e silencioso. Em minha opinião eu não marecia isso, mais ora falar a verdade minha opinião já nao consta mais nada a muito tempo. Eu estava esperando sua decisão, andava para la e para cá com o celular em minhas mãos a mala já estava pronta; para entrar em sua vida ou para sumir dela. Estava enjoada nao sentia fome, Eu estava desesperada a ponto de entrar em um colapso nervoso. Sentei no sofá, e levei o copo de vodka á boca, parei no caminho e me perguntei se vc Gostaria que eu bebesse "vai a merda" pensei e dei um longo gole. As chaves do carro estalava em minha mão quando eu as girava. Levantei mais uma vez e enchi meu copo novamente, meu celular apitou no sobressalto corri ate ele na mesinha de centro minhas mãos trémulas... Coração trémulo. " Eu sinto muito mas ... :/ " era oque dizia a mensagem, 'mais que diabos ainda ousa colocar emotion?! ' respirei fundo. ' eu nao vou chorar... Nao posso chorar ' engoli o resto da minha bebida cor âmbar " Também sinto muito .!. " Digitei de volta e enviei , joguei meu copo na pia peguei minha mala a coloquei no porta malas do meu jeep dei partida, ' isso nao vai ficar assim' repetir o mantra ate pegar a rodovia principal e ir rumo ao desconhecido.

tulip
1 compartilhamento
Tags: memórias sentimentos

La pelas tantas da madrugada, deito minha cabeça em meu travesseiro, fecho meus olhos e juro... Juro que tento dormi. Mais o meu cérebro e teimoso, ele sabe a hora que vou deitar, e fica a espreita. Assim que pus meus fones para tentar dormi, pronto era a deixa para ele ter a sua desculpa de sair vagueando por lugares proibidos; Ele sempre faz isso comigo. Mais penssando bem eu o agradeço, pois ele faz isso em horários propícios... Na madrugada. Pois ele sabe que aquele filme que ele esta me mostrando vai ser revelado em forma de lágrimas... Ele sabe que vai doer.. Sabe que sou fraca pra isso. Todos nós somos quando se trata de sentimentos, memórias e essas merdas todas.

tulip
1 compartilhamento
Tags: saudade memórias

_vai agora e sua vez!- Ela estava tão linda, com seus vestido creme, e seus lindos cabelos negros ondulados caídos nos ombros, sua pele morena, parece que tornava mais citilante com o ofuscar do sol da tarde em suas costas, e o seus olhos, tão negros brilhantes, que pareciam duas estrelas, o seu sorriso estava agora envergonhados por perceber que a fitava muito , voltei minha atenção novamente em seus olhos , e me veio a mente as lembranças que eu queria a qualquer custo afastar, mais as vezes era inevitável, murchei meu sorriso que ate uns segundos atrás estava escancarados , e ela percebeu.
_ ei, esta tudo bem?- ela disse com sua voz suave, caminhando a passos lentos em minha direção e se sentando no meu lado na rocha.
_você disse que nunca ia me deixar!- eu tentei em uma tentativa falha de falar com uma voz firme , mais minha voz saiu trêmula,as lagrimas já insistia em sair pude perceber pela visão embaçada que eu estava tendo do pôr do sol.
Ela soltou um suspiro, e pegou em minhas mãos que estavam repousada em meu colo, aquele contato estava sendo tão real.
_eu estou aqui, não estou?-me virei para ela, ambas sabíamos que não era daquela forma que eu estava falando.
_eu sinto tanto...-falei já não conseguindo conter as lágrimas, aquilo doía muito em mim.
_ei, shh! Por favor, não fale isso,olhe para mim!- ela pegou em meu queixo me forçando a olhar para ela-não foi culpa sua, foi um acidente o.k?, por favor tira essa ideias de sua cabeça.
Sabia que eu tinha sido culpada, isso me tirava o sono, mais ela tinha razão foi um acidente e eu tinha que me acostumar com a perda.
A abracei com toda minha força, e tive que me segurar para não dar um risinho , por que ela fez um barulho fanhoso devido ao meu aperto, ela estava ali e agora e eu tinha que aproveitar.
_tome!- ela me deu umas pedrinhas, tínhamos a mania de sempre que ver algum lago jogarmos pedrinha, e ali tinha um lindo lago, e um pôr do sol magnífico a nossa frente.
Me levantei e fui em direção ao lago, senti a brisa invadir meus cabelos, estava Um fim de tarde maravilhosa.
_pense em um desejo, quem sabe ele não se realize!- ela disse atrás de mim- mais Não sei se isso funciona dessa forma, mais não custa nada tentar- ela deu uma risadinha, oque me fez rir também.
_oque você pediu?- eu falei ainda de olho no lago, e logo sentir suas mãos se entrelaçarem na minha, e ela assim como eu também olhava o lago.
_pedi para ficarmos juntas sempre, mesmo que se case, que vá morar longe, que se forme em alguma coisa, mesmo que algum dia você se ver sozinha, eu possa estar sempre com voce ,na tristeza, na alegria, na saúde na doença até o fim dos nossos dias ...-ela queria que eu terminasse, mais eu estava absorta em palavras, apertei mais sua mão, como se aquilo a fizesse a permanece sempre aqui do meu lado.
_até que a morte nos separe! - eu disse por fim. Fechei meus olhos fiz meus pedidos e joguei as pedrinhas no lago que fez um barulho ate agradável, abri meus olhos e olhei para ela, a qual também olhava para mim.
_está na hora de ir.-ela disse, eu já deveria ter me acostumado que a Cada vez que eu Fechasse meus olhos ela sumiria.
_tudo bem! - minha voz saiu fraca, e as lagrimas forçaram a sair de novo, mas eu as censurei, em vez de lagrimas coloquei um sorriso meio triste, mais ela não percebeu, e então se desfez o nosso contato, e se afastou.
_adeus!- ela sussurrou.
_até breve-eu disse, e então fechei os olhos e deixei que as últimas lagrimas caíssem, e me deixe levar de volta a vida, que por ironia do destino ia ser sem ela!

jacqueline oliveira
1 compartilhamento

Sobrevivi ao dia de hoje, devo ter dito " estou bem" umas 48 vezes hoje, mais nenhuma delas era verdade, quando as pessoas pergunta se você esta bem , na verdade elas não querem saber a resposta.

jacqueline oliveira
1 compartilhamento

La estava ela mais uma vez olhando para lua que ocultava seu brilho por uma nuvem insignificante, Ela continha um sorriso oculto e se imaginava como seria a vida dela se nascesse como uma lua, ou uma simples estrela. Ela tinha um dom incrível de se alto-sentenciar se sentia como uma criatura ambulante não se sentia bem com ninguém so com a lua, por que a lua mesmo sozinha tinha a obrigação de brilhar de ser bela da mesma forma era a garota da janela , estava sozinha mais tinha a OBRIGAÇÃO de estar bem. A garota da janela se remexeu em seu assento, e pensou tinha tão pouco anos de vida e se sentia como se tivesse vivido um século, tinha tanta dor na voz como se tivesse gritado horrores, tinha tanta dor na alma como se tivesse cometido muitos pecados, tinha escrito pequenas poesias como se fosse livros de contos... La esta ela mais uma vez olhando para lua que ocultava seu brilho por uma nuvem insignificante

jaqueline oliveira
1 compartilhamento