Coleção pessoal de ISLONANTES

1 - 20 do total de 93 pensamentos na coleção de ISLONANTES

DOACAO
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Sempre admirei a pequena fonte
De aguas limpidas que brotou no meu quintal
E ao correr seu curso se tornou um rio colossal
E foi enverdeando cada fazenda alem do monte

Eu que com carinho e as maos calejadas e rudes
Plantei tantas arvores em sua nascente para protege-lo
Sinto-me orgulhoso, e igualmente admirado ao ve-lo
Aguadando as rocas e inundando os acudes

Como um filho digno, assim por diante
Vai lavando as familias ribeirinhas
Doando vida, como da vida sua agua e a fonte

E esta pequena nascente das terras minhas
Corre espalhando suas riquezas ate a linha do horizonte
Sem esperar agradecimento das pessoas vizinhas
© 2011 Islo Nantes Music

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

SEJA BREVE
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Diga-me adeus
Sem olhar nos olhos meus
Nao prolongue o sofrimento
Seja breve
Finja que voce esta alegre
Quebre seu juramento

Eu me acostumarei no abandono
Eu nunca fui seu dono
E voce nao e dona minha
Voce e dona de seu corpo
Voce achara outro porto
Mesmo seguindo sozinha

Maldiga o meu nome
Rasgue o meu telefone
Jogue lama na minha reputacao
A verdade sempre vem a tona
Voce nao e minha madona
Acabou-se a ilusao

Seja feliz em seu novo lugar
E veja se voce fique por la
E nao volte mais aqui
A esperanca ja esta morta
Trancada esta minha porta
A saudade nao tocou em mim

Descanse nos bracos de outro amor
E esqueca dos bracos meus
Amanheci cantando a dor
Que vi nos olhos seus
Mas me calei, me fazendo um favor
Pra voce nao prolongar o adeus
© 2010 Islo Nantes Music

Luiz Islo Nantes Teixeira
8 compartilhamentos

SOMENTE OS TOLOS
(Luiz Islo Nantes Teixeira)
Somente os tolos comemoram a velhice
A companheira implacavel de seus primeiros anos
A mesma que te sauda no seu primeiro respirar
A mesma que te surpreende no seu primeiro olhar
E a mesma que testemunha seus primeiros desenganos

Somente os tolos comemoram a velhice
A verdade definitiva de todos seres humanos
A mesma que envelhece os rostos mais bonitos
A mesma que enfraquece os brutos, os mansos e os aflitos
Os mendigos , os ricos, os orgulhosos e os mundanos

Somente os tolos comemoram a velhice
E baten palmas e fazem as festas e fazem ceias
Para esta companheira que nao se importa um segundo
Que nao lhe da treguas em nenhum lugar do mundo
E te retribue com as rugas mais fundas e feias

Somente os tolos comemoram a velhice
Que todos temem e ao mesmo tempo cantam
A mesma que dobra os nossos joelhos
A mesma que reflete o que somos e seremos nos espelhos
Mas nao envelhece o amor dos que nos amam

Somente os tolos comemoram a velhice
A companheira implacavel que suga todas suas energias
Como suga das criancas, dos jovens ,dos adultos e dos velhos
Ate sugaram daqueles que viveram mais segundo os evangelhos
Porque numerados estao os nossos mais lindos dias
© 2010 Islo Nantes Music

Luiz Islo Nantes Teixeira
3 compartilhamentos
Tags: velhice tolos

A MULHER E AS PULGAS
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Sinto-te tocando o meu corpo, cobrindo-o de beijos
Descendo pelos meus cabelos ,meus olhos e boca
Te procuro delirante, me contorcendo, quase louca
No rocar de teu corpo, estou bem lucida de teus desejos

Vou despindo o meu corpo tremula e ansiosamente
Os olhos meus buscando os teus nesta louca aventura
E me mordes a carne, e me tocas um pouco mais dura
No oceano de minha cama quero achar-te imediatamente

Tens sido implacavel todo o tempo, mas me sinto posuida
E ate me sinto um pouco cansada, fraca dos joelhos
Mas eu vibro, grito , porque afinal te encontrei no fim da corrida!

E o meu coracao que tu nao sentes , nao conheces e nao julgas
Ordena-me a cantar que te expulsa dos meus pentelhos
E que te esmague com todas que estao contigo, malditas pulgas!

© 2008 Islo Nantes Music/Globrazil(ASCAP)
Globrazil@verizon.net or Globrazil@hotmail.com
Brazil - (021) 2463-7999 - Claudio
USA (1) 914-699-0186 - Luiz

Luiz Islo Nantes Teixeira

LAGRIMAS DE UM INFIEL
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Da ultima vez
Ignorei a voz do coracao
No encontro de nos dois
E so pensei
No que tinha na emocao
E a levei para debaixo dos lencois

Assim outra vez
Nao pensei nos amores fieis
Esperando por nos nois
Me entreguei
As loucuras nos hoteis
Sem pensar na dor que fica depois

Beijei seus labios
Beijei seus pelos
E estiquei as minhas veias
Ignorei os sabios
Ignorei os pesadelos
Construi castelos de areias

Se me senti culpado
Deixei de lado
Para desfrutar o momento
Outra carne sadia
Prazeres da fantasia
Outro passatempo

Que estupidez!
Pois machuquei meu coracao
Mais do que eu devia
Desrespeitei
A minha religiao
E mais do que uma familia

Sim, mas desta vez
Paguei um preco da saudade
Pela minha covardia
Minha mulher
Mudou de endereco, para outra cidade
E fso me restou a casa vazia

Attitudes de um tolo
Que queria comer o bolo
E os pudins tambem
Hoje chora pelo erro cruel
As lagrimas de um infiel
Que acabou sem ninguem
© 2009 Islo Nantes Music

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

LICAO
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Hoje eu vi seu olhar diferente
Quando cruzamos olhares na estacao
Voce passou tao linda como sempre
E eu passei aprendendo uma licao

Voce seguiu toda apressada
Sumindo na correnteza da multidao
E eu segui com a mente ocupada
Vendo como e grande a nossa solidao

Como pode nos dois
Que ja tivemos tanto amor
Dividirmos tanta dor
Num simples olhar
Como pode nossos olhares depois
Refletirem-se tao vazios
Cumprimentando-se tao frios
E nem mesmo podemos disfarcar?

Hoje entao descobrir sozinho
Porque meu coracao amargurado chora
Porque um dia numa noite de carinhos
Voce prometeu que jamais iria embora

Hoje senti cada um vivendo no seu mundo
Carregando a sua pesada cruz
No coracao aquele odio profundo
E no olhar o brilho que ja nao reluz

© 2009 Islo Nantes Music

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

LIMPEZA
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Hoje senti uma tristeza
Quando fazia a limpeza
Do nosso apartamento
Separando os meus trapos
Recolhendo os retratos
E cada velho documento

Suas roupas bem dobradas
Minhas meias jogadas
E as gavetas pelo chao
Aquele sofa pesado
Meu piano bem afinado
O olhar refletindo na televisao

As paredes testemunharam as festas
De quando eu era feliz
Agora testemunham neutras
Nosso adeus infeliz

A entrega das chaves
As palavras amargas
E o ultimo aperto de mao
O trancar das portas
As passadas largas
Cada um na sua direcao

Hoje senti uma dor crua
Seguindo sozinho pela rua
E meu sonho que se evaporou
Procurei algumas respostas
A vi ainda linda pelas costas
Levando meu olhar que em voce ficou

© 2009 Islo Nantes Music

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

MENINA RICA
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Voce menina rica
Que precisa sentir-se importante
Precisa ser reconhecida
A todo o instante

Voce que se identifica
Com seu famoso sobrenome
Gasta qualquer montante
Nao se importa com que consome

Seu nariz em pe
Fecha todas as portas
De seus opositores
Seus amigos de fe
Sao aqueles das rodas
De seus bajuladores

Voce menina rica
Que se esnoba de vaidade
Voce seria mais bonita
Vestida de humildade

Voce que se vangloria
Com cada debil attitude
A maior riqueza e a gloria
De ter boa saude

© 2009 Islo Nantes Music

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

VIDA DE CASAL
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Quantas horas sozinha
Lavando loucas na cozinha
Preparando o jantar
Enquanto a agua escorre
Por dentro ela more
Sem ter com quem conversar

Pergunta algo ao marido
Que mais que distraido
Finja nao escutar
Pois vidrado na televisao
Ver o jogo do botafogao
Mais interessado no placar

Triste insensibilidade
Que contaminou milhoes de casais
Ja nao existe a felicidade
Que tiveram nossos pais
O amor esfriou
Os carinhos tambem
A dor chegou
E nao poupou ninguem

Quanta falta de carinhos
Vivendo juntos,mas sozinhos
Sem ter o que falar
Se um diz que e uma abacate
O outro jura que e tomate
E nao saem do lugar

O homem conversa
Com o cachorro da vizinha
Ler o jornal linha por linha
Mas nao fala com a mulher
A mulher confessa
Numa reuniao de amigas
Que esta cheia das brigas
E reza para a esperanca resolver

Vida de casal moderno
Cada um vivendo pra si
E onde e o inferno?
E bem aqui!
© 2009 Islo Nantes Music/Globrazil(ASCAP)
Globrazil@verizon.net or Globrazil@hotmail.com
Brazil - (021) 2463-7999 - Claudio
USA (1) 914-699-0186 – Luiz

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

SAMBA DO DISCURSO
(Luiz Islo Nantes Teixeira/Carolina Teixeira)

Primeiro agradeco ao divino Deus
O ser supremo do universo
Que me deu a vida e o verso
Para eu poder versar

Agradeco pelos filhos seus
Que adoram as minhas cancoes
Sejam de alegrias ou ilusoes
E assim posso cantar

Obrigado pelos aplausos
Aos amigos que fiz
Em qualquer lugar
O discurso e longo
Mas estou feliz
Por poder expressar

Segundo agradeco meus pais da Ilha
La da Ilha do Governador
Que com um imenso amor
Souberam me educar

Agradeco a minha filha
Que Deus em sua bondade infinda
Fez a princesa mais linda
Que veio ao mundo reinar

Obrigado….

Terceiro agradeco a primeira mulher
Que me deu a maior ilusao
De onde tirei a licao
Para eu sobreviver

Agradeco a segunda mulher
Que ganhou o meu coracao
Curou as dores da solidao
E hoje e o meu viver

Agradeco neste samba
Minha total gratidao
E longo sim, minha gente bacana
Mas e do fundo do coracao

© 2009 Islo Nantes Music/Globrazil(ASCAP)
Globrazil@verizon.net or Globrazil@hotmail.com
Brazil - (021) 2463-7999 - Claudio
USA (1) 914-699-0186 – Luiz

Luiz Islo Nantes Teixeira Carolina Teixeira
2 compartilhamentos
Tags: discurso Deus

CURADO
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Se a dor quiser voltar um dia
Para saber como esta meu coracao
Ela se surpreendera com a alegria
Que a barrara no portao

Ela te levara o meu recado
Te contando como estou feliz
Te contara que sofri um bocado
Mas so ate onde eu quiz

E te contara que a saudade
E uma carta morta no meu carteado
E que para o bem de toda verdade
Meu coracao esta curado

Entao a dor testemunhara
Sua cara de surpresa
Quando voce engolir a certeza
De que nao choro mais
E entao voce entendera
Em sua total solidao
Que a razao
Escolheu me dar a paz

A dor levara a sua atencao
As noticias de minha vida
E como vive feliz o meu coracao
Depois de nossa despedida

© 2009 Islo Nantes Music

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

OS TRES IRMAOS
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Era uma vez tres irmaos
Tres pequenos levadinhos
E davam-se as maos
E corriam pelos quintais dos vizinhos

Mais tarde ja adolescentes
Ja cortejavam as amigas
E contra os concorrentes
Ja entravam numas boas brigas

E mais adultos, mais unidos
Seguiam subindo em suas profissoes
Sempre bem sucedidos, bem atrevidos
Em todas as quatro estacoes

Um dia, os pais ja doentes
Temendo deixa-los orfaos
Chamaram os tres irmaos
Que ja nao eram mais criancas
Mas adultos conscientes
De suas gordas herancas

A razao de todos os males e o dinheiro
Mas digo de todos inimigos tambem
Desde a divisao das herancas, companheiros
Os irmaos nunca mais foram amigos
Nem deles mesmos, nem de mais ninguem

E aqueles tres irmaos
Que dividiam o mundo
Ja nao davam mais as maos
Mas dividiam um odio profundo

Brigaram tanto os ignorantes
Como inimigos mortais
Que perderam as herancas avultantes
A irmandade e a paz

© 2009 Islo Nantes Music
globrazil@verizon.net or globrazil@hotmail.com

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

A LUA E NOS
(Luiz Islo Nantes Teixeira)
A lua invadiu a minha janela
E pintou de prata a minha cama
E assim ela tao singela
Brilhou nos olhos de quem me ama

A lua invadiu toda poderosa
Mas em instante algum nos violou
E assim toda generosa
Testemunhou a forca de nosso amor

A lua nos beijou
E sorriu discrete
De nossa nudez
A lua brilhou
A cena completa
De nos tres

A lua amiga
Que nos abriga
No seu manto dourado
Com seus raios gentis
Reflete meu olhar feliz
No teu iluminado

A lua se despediu quieta e distante
E longe no ceu mansa desapareceu
Mas amanha voltara mais brilhante
Porque ela nunca nos esqueceu

© 2009 Islo Nantes Music
Globrazil@verizon.net or globrazil@hotmail.com

Luiz Islo Nantes Teixeira

O CASTELO DA TERRA DISTANTE
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Todos os dias voce deseja aflita
Retornar ao castelo da terra distante
La onde os carinhos sao eternos
E os beijos sao os mais sinceros
Do que os beijos de qualquer amante

E voce sonha com a alegria infinita
Que voce ja conhece desta terra encantada
Onde a dor ha muito foi proibida
E a tristeza e uma mera desconhecida
Que ha tempos ja foi erradicada

Sentindo saudades voce se agita
Pensando em retomar o que voce tinha
Mas o castelo que e meu coracao de cada dia
Sem alarde dos sons das trombetas anuncia
Que seu reino ja escolheu nova rainha

E todos aprovaram a nova rainha bonita
E o que o voto popular confirma e diz
A vida me deu o animo de um menino
A felicidade tomou as redeas do destino
E meu coracao canta, porque esta feliz

E hoje que voce ainda chora e grita
As portas deste castelo que nao lhe abre mais
Que voce grite a vida inteira
Esta poesia e a unica mensageira
Que deseja que voce siga e viva em paz

© 2009 Islo Nantes Music
globrazil@verizon.net or globrazil@hotmail.com
Brazil – (021) 2463-7999
USA – (914) 699-0186

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

A INSPIRACAO
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Adoro escrever
Toma-nos algum tempo
Mas cuido de voce
E lapido o sentimento

Escrever e esta casado
Com a inspiracao permanente
E nao ter ciume adoidado
De quem lhe ama verdadeiramente

Pode ser no Maracana lotado
Ou no expresso do Oriente
E viver o inesperado
Que lhe surpreende sempre

Todos possuem inspiracao?
Podemos dizer que sim!
Olhem os poetas de nossa nacao
E as provas que estao aqui

Escrevemos sobre a saudade
Que nos aumenta o desejo
Escrevemos da suavidade
De nosso primeiro beijo

Escrevemos sobre a dor
E o odio que envenena
Escrevemos sobre o amor
Que sempre leva a uma felicidade plena

E da onde vem a inspiracao, entao?
Vem daquele que a nos emprestou
Pelo seu grande amor pela criacao
Que Ele nunca abandonou
Gloria ao teu nome nas Alturas
O supremo criador!
© 2009 Islo Nantes Music
globrazil@verizon.net or globrazil@hotmail.com

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

LOURA DE QUARENTA
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

A loura de quarenta
Pensa que aparenta
Vinte anos de idade
Arruma garoto de vinte
E no dia seguinte
Desfila pela cidade

Aumentou os seios
As nadegas tem recheios
Eita mudancas mil!
Usa biquinis chiques
Mostrando nas celulites
O mapa do Brasil

E assim ela vive de ilusoes
Pensando que a felicidade
Esta na verdade
Na conquista seguinte
Mas nem doutor cura os coracoes
Aqueles que estao vazios
E se tornam vadios
Nem mesmo garotao de vinte

E o ex-maridao que ficou esperto
Antes desta situacao
Deu-lhe o cartao vermelho
Porque nao e urubu preto
Pra comer carne de segunda mao
E se livrou do pesadelo

A louca sempre conquista
Mais um para sua lista
Digamos mais um trouxa
Porque ela troca de amantes
Como troca de desodorantes
Ou troca de roupa

(c)2009 Islo Nantes Music(ASCAP)
Globrazil@verizon.net ou Globrazil@hotmail.com
USA - Luiz (914)699-0186
Brasil - Claudio (021) 24637999

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

SINAIS SEGUROS
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Dizem que o amor
Tem uma maneira estranha
De se revelar
Mas basta parar por favor
Com a correria insana
Ou voce nunca vai notar

Ele esta na alegria
Que transforma os labios
Num belo sorriso de se admirar
Ele esta na agonia
De uma saudade
Que inunda o olhar

Ele esta na ternura
Que tem no beijo
Na hora de se entregar
Ele esta na amargura
Que tem na despedida
Que faz alguem chorar

Mas por causa dos coracaos duros
E a relutancia em perdoar
Estes sinais seguros
Passam sem que possamos notar

E quando voce abraca alguem
Quando voce sorri pra alguem
Quando voce beija alguem
Quando voce se entrega pra alguem
Sem amar tao bem
O amor lhe revela de verdade
Que voce sente saudade
De alguem
E o amor de sua vida
E aquele que o coracao convida
A morar onde nao pertence a mais ninguem

© 2009 Copyright Islo Nantes Music(ASCAP)

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

MURO DE BERLIM NO GALEAO
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Existe um coronel de barro
Que dirige seu carro
No bairro do Galeao
So anda bem uniformizado
Mas e mal informado
E esta indo na contramao

Imagine
Que no poder de sua arbitrariedade
Dividiu uma comunidade
Com o seu muro de Berlim
E assim
Cortou as rotas dos animais
Para proteger os sargentos e oficiais
Perto do Aeroporto Tom Jobim

Hoje
Quando tantos muros caem
Ha sempre aqueles que fazem
O mundo andar pra tras
Mas um dia
Aquele coronel de barro
Sera como o velho cigarro
Que no chao jaz

Derrube este muro, coronel!
Como o Gorbashov ja fez
Faca um bom papel
E mantenha a sua lucidez
O povo agradecera
E afinal vivera em paz
Pois antes de aqui voce chegar
Este bairro era bom demais

© Copyright 2009 Islo Nantes Music(ASCAP-USA)
Globrazil@verizon.net or globrazil@hotmail.com

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento

INDIFERENTE
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Sinto-me indiferente
Quando voce se aproxima
Querendo conversar
Quando lhe encontro
Em algum evento
Em algum lugar

Se voce fala dos amigos
Ja nao os conheco
Sao so amigos seus
Seus olhos esquisitos
Ja bem os reconheco
Desde o dia do adeus

Hoje fico admirado
Com uma vinganca
No coracao
Pelo que voce tem se esforcado
Na sua esperanca
De me chamar a atencao

So quem amou
E foi enganado
So quem clamou
E foi desprezado
So quem chorou
E foi humilhado
Sabe que meu coracao se fechou
E caso encerrado

Sinto-me tao distante
Quando voce se esfrega
Que custo a notar
Quando sua voz soa
Naquele evento
Naquele lugar

Se voce fala de seu cargo
Admiro um quadro
Os passaros no jardim
Livre por uns instantes
Saudo os visitantes
E me despeco por fim

© Copyright 2009 Islo Nantes Music(ASCAP-USA)
Globrazil@verizon.net or Globrazil@hotmail.com

Luiz Islo Nantes Teixeira
1 compartilhamento
Tags: indiferente atencao

DEPOIS DO ADEUS
(Luiz Islo Nantes Teixeira)

Depois do adeus fica um olhar apagado
Um coracao apertado
E uma esperanca fujona
Que ao passar ao longe
E nem siquer nos responde
Onde esta quem a gente ama

E ficamos como no mato sem cachorro
Procurando o socorro
Em qualquer rosto que se encontra
As contas se acumulam
As vizinhas sussuram
E o o mundo so nos assombra

Depois do adeus ficam vidas vazias
Aquelas manhas mais frias
E a quietude dos lindos coleiros
Que percebem la dos altos dos galhos
Que ja nao temos os agasalhos
Dos bracos dos amores verdadeiros

Depois do adeus fica a saudade
Que com sua vil maldade
Subjuga o coracao enfraquecido
Que vive os restos de seus dias
Guardando as velhas alegrias
Como um museu envelhecido

Ah! Depois do adeus se houvesse perdao
Certamente meu coracao
Estaria cantando feliz
E a esperanca fujona no meu olhar
Seu sorriso estaria radiante
Seu olhar excitante
Seus suspiros um tanto febris
E seus labios a me sufocar.

© 2008 Islo Nantes Music/Globrazil(ASCAP)
Globrazil@verizon.net or Globrazil@hotmail.com
Brazil - (021) 2463-7999 - Claudio
USA - (1) 914-699-0186 - Luiz

Luiz Islo Nantes Teixeira
2 compartilhamentos