Coleção pessoal de daniloborgesporto

1 - 20 do total de 117 pensamentos na coleção de daniloborgesporto

Não preciso de escoras nem de corrimãos. Sei quem sou. Estou sozinho num universo hostil e aprendi a dizer: que seja! (mestre Juan Matus)

Carlos Castaneda
246 compartilhamentos

Devagar ele começa a aprender...a princípio, pouco a pouco, e depois em porções grandes. E logo seus pensamentos entram em choque. O que aprende nunca é o que ele imaginava, de modo que começa a ter medo. Aprender nunca é o que se espera. Cada passo da aprendizagem é uma nova tarefa, e o medo que o homem sente começa a crescer impiedosamente, sem ceder. Seu propósito torna-se um campo de batalha.

E assim se depara com o primeiro de seus inimigos naturais: o medo! Um inimigo terrível, traiçoeiro, e difícil de vencer. Permanece oculto em todas as voltas do caminho, rondando à espreita. E se o homem, apavorado com sua presença, foge, seu inimigo terá posto fim à sua busca.

- O que acontece com o homem se ele fugir com medo?

- Nada lhe acontece, a não ser que nunca aprenderá. Nunca se tornará um homem de conhecimento,talvez se torne um tirano, ou um pobre homem apavorado e inofensivo, de qualquer forma, será um homem vencido. Seu primeiro inimigo terá posto um fim aos seus desejos.

- E o que ele pode fazer para vencer o medo?

- A resposta é muito simples. Não deve fugir. Deve desafiar o medo e, a despeito dele, deve dar o passo seguinte, e o seguinte. Deve ter medo, plenamente, e no entanto não deve parar. É esta a regra! E o momento chegará em que seu primeiro inimigo recua. O homem começa a se sentir seguro de si. Seu propósito se torna mais forte. Aprender não é mais uma tarefa aterradora. Quando chega esse momento feliz, o homem pode dizer sem hesitar que derrotou seu primeiro inimigo natural.

- Isso acontece de uma vez, Don Juan, ou aos poucos?

- Acontece aos poucos, e no entanto o medo é vencido de repente e depressa.

- Mas o homem não terá medo outra vez se lhe acontecer alguma coisa nova?

- Não. Uma vez que o homem venceu o medo, fica livre dele o resto da vida, porque em vez do medo, ele adquire a clareza... uma clareza de espírito que apaga o medo. Então o homem já conhece seus desejos; sabe como satisfazê-los. Pode antecipar os novos passos na aprendizagem e uma clareza viva cerca tudo. O homem sente que nada se lhe oculta.

E assim ele encontra seu segundo inimigo natural :A clareza .Essa clareza de espírito, que é tão difícil de obter, elimina o medo, mas também cega. Obriga o homem a nunca duvidar de si. Dá-lhe a segurança que ele pode fazer o que bem entender, pois ele vê tudo claramente. E ele é corajoso, porque é claro; não pára diante de nada, porque é claro. Mas tudo isso é um engano; é como uma coisa incompleta. Se o homem sucumbir a esse poder de faz de conta, terá sucumbido ao seu segundo inimigo e tateará com a aprendizagem. Vai precipitar-se quando devia ser paciente, ou vai ser paciente quando deveria precipitar-se. E tateará com a aprendizagem até acabar incapaz de aprender qualquer coisa a mais.

- O que acontece com um homem que é derrotado assim, Dom Juan? Ele morre por isso?

- Não morre. Seu inimigo acaba de impedi-lo de se tornar um homem de conhecimento; em vez disto, o homem pode se tornar um guerreiro valente, ou um palhaço. No entanto, a clareza, pela qual ele pagou tão caro, nunca mais se transformará de novo em trevas ou medo. Será claro enquanto viver, mas não aprenderá nem desejará nada.

- Mas o que tem de fazer para não ser vencido ?

- Tem de fazer o que fez com o medo: tem de desafiar sua clareza e usá-la só para ver, e esperar com paciência e medir com cuidado antes de dar novos passos; deve pensar acima de tudo, que sua clareza é quase um erro. E virá um momento em que ele compreenderá que sua clareza era apenas um ponto diante de sua vista. E assim ele terá vencido seu segundo inimigo, e estará numa posição em que nada mais poderá prejudicá-lo. Isto não será um engano. Não será um ponto diante de sua vista. Será o verdadeiro poder.

Ele saberá a esta altura que o poder que vem buscando há tanto tempo é seu, por fim. Pode fazer o que quiser com ele. Seu aliado está às suas ordens. Seu desejo é ordem. Vê tudo que está em volta. Mas também encontra seu terceiro inimigo; o poder.

O poder é o mais forte de todos os inimigos. E, naturalmente, a coisa mais fácil é ceder; afinal de contas, o homem é realmente invencível. Ele comanda; começa correndo riscos calculados e termina ditando regras, porque é um senhor. Um homem neste estágio quase nem nota que seu terceiro inimigo se aproxima. E de repente, sem saber, certamente terá perdido a batalha. Seu inimigo o terá transformado num homem cruel e caprichoso.

- E ele perderá o poder?

- Não ele nunca perderá sua clareza nem seu poder.

- Então o que o distinguirá de um homem de conhecimento?

- Um homem que é derrotado pelo poder, morre sem realmente saber manejá-lo. O poder é apenas uma carga em seu destino. Um homem desse não tem domínio sobre si, e não sabe quando ou como utilizar se poder.

- A derrota por algum desse inimigos é uma derrota final?

- Claro que é final. Uma vez que esses inimigos dominem o homem não há nada que ele possa fazer.

- Será possível que o homem derrotado pelo poder veja seu erro e se emende?

- Não. Uma vez que o homem cede está liquidado.

- Mas e se ele estiver temporariamente cego pelo poder, e depois o recusar?

- Isto significa que a batalha continua. Isto significa que ele ainda está tentando ser um homem de conhecimento. O indivíduo é derrotado quando não tenta mais e se abandona.

- Mas então, Dom Juan, é possível a um homem se entregar ao medo durante anos, mas no fim vencê-lo.

- Não, isso não é verdade, se ele ceder ao medo, nunca o vencerá, porque se desviará do conhecimento e nunca mais tentará. Mas se procurar aprender durante anos no meio de seu medo, acabará dominando-o, porque nunca se entregou realmente a ele.

- E como um homem poderá vencer seu terceiro inimigo, Don Juan ?

- Também tem de desafiá-lo, propositadamente. Tem de vir a compreender que o poder que parece ter adquirido na verdade nunca é seu. Deve controlar-se em todas as ocasiões, tratando com cuidado e lealdade tudo o que aprendeu. Se conseguir ver que a clareza e o poder, sem controle, são piores do que os erros, ele chegará a um ponto em que tudo estará controlado. Então saberá quando e como usar seu poder. E assim terá derrotado seu terceiro inimigo. O homem estará então, no fim de sua jornada do saber, e quase sem perceber encontrará seu último inimigo; a velhice! Este inimigo é o mais cruel de todos, o único que ele não conseguirá derrotá-lo completamente, mas apenas afastar. É o momento em que o homem não tem mais receios, não tem mais impaciência de clareza de espírito... um momento em que todo o seu poder está controlado, mas também o momento em que ele sente um desejo irresistível de descansar, se ele ceder completamente a seu desejo de se deitar e esquecer, se ele afundar na fadiga, terá perdido a última batalha, e seu inimigo o reduzirá a uma criatura velha e débil, seu desejo de se retirar dominará toda sua clareza, seu poder e sabedoria. Mas o homem sacode sua fadiga e vive seu destino completamente, então poderá ser chamado de um homem de conhecimento, nem que seja no breve momento em que ele consegue lutar contra seu último inimigo invencível. Esse momento de clareza, poder e conhecimento é o suficiente.

(Juan Matus)

Carlos Castaneda
115 compartilhamentos

O Profeta

Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão:
Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
Encheis a taça um do outro, mas não bebais na mesma taça.
Dai de vosso pão um ao outro, mas não comais do mesmo pedaço.
Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vos estar sozinho,
Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia.

Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro.
Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia;
Pois as colunas do templo erguem-se separadamente,
E o carvalho e o cipreste não crescem a sombra um do outro.

Khalil Gibran
1.6 mil compartilhamentos

O triste da vida é descobrir, que toda pessoa tem seu preço, só que uns se valorizam e ninguém consegue pagar, já outros se vendem a preço de banana.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento

É difícil manter um sentimento calado mesmo não podendo revelar a quem se sente...
Mas não posso fazer nada o quanto sentir, por isso dou vazão, abrindo uma comporta a muito fechada deixando que flua, como a água retesada numa represa.
A água que flui movimenta a roda da vida...

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento

Tem dias que a gente acompanha o tempo, olha para fora enxerga o nublado e acaba ficando igual, mas assim como a nuvem é passageira a tristeza também.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento
Tags: saudade nublado

Muitas vezes as pessoas nos pedem uma segunda chance, mas elas se esquecem que já demos várias outras chances a elas sem elas pedirem. Por isso cansei só isso, cansei, mesmo.

Danilo Borges Porto
2 compartilhamentos

O herói de verdade sabe quem ele é, sua capacidade e limitação, vai até seu limite mas não para ali toma um folego respira fundo e diz daqui em diante cada passo que eu der já é uma vitória pois eu nunca cheguei até aqui antes.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento
Tags: heróiverdade folego

Mas quem escolhe por amar tem que saber que o sofrimento e as tribulações vão junto no pacote, mas o amor supera tudo

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento
Tags: amor sofrimento

Mas o que engana o coração são meus miseráveis olhos.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento
Tags: coração olhos

Muitos creram em Jesus quando o viram transformar água em vinho, curar leprosos, cegos, surdos-mudos, coxos.
Muitos creram em Jesus porque viram os milagres que Ele realizava.
Muitos creram em Jesus quando o viram ressucitar os mortos.
Muitos creram em Jesus quando ouviram seus ensinamentos.
Muitos creram em Jesus por que Ele não tinha preconceitos.
Mas ouve um homem que viu Jesus ensaguentado, desfigurado, cuspido, humilhado e pregado numa cruz e esse homem mesmo assim creu.
Esse homem sim, teve fé.

Felipe Guilherme Ferreira da Silva

As exceções existem nem todos são iguais.
E aqueles que já foram e voltaram, se voltaram é por uma razão, as vezes abrimos exceções para as pessoas que fizeram pequenos momentos valerem a pena.
Não me questiono mais o sobre o que te fez ir ou o pq voltou, eu quero é aproveitar cada momento bom e pronto, a vida plena de felicidade não existe, mas existem momentos felizes e o que faz a gente chegar ao final da jornada e dizer minha vida foi feliz é a soma de todos esses pequenos momentos e chegar a conclusão que apesar de pequenos ocorreram com tanta frequência que parecia uma coisa só FELICIDADE.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento
Tags: exceção passado

A pior de todas as lutas são nossas lutas internas, nenhuma é igual a essas, primeiro que geralmente não podemos contar com a ajuda de ninguém, segunda nos desgastam demais e terceiro quase sempre lutamos contra nosso pior inimigo nós mesmos.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento

Quando você cruzar a ponte entre passado e futuro, não se esqueça ela sempre terá os dois lados, o lado que vc já passou e aquele que quer chegar eles estarão sempre interligados resta a vc mudar o olhar sobre ambos pois eles sempre irão existir.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento

Tem dias que é preciso a solidão de um quarto escuro, o silêncio das palavras o aquietar da multidão - é preciso olhar para dentro estabelecer um dialogo consigo mesmo, se refazer dos machucados da vida.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento
Tags: solidão quarto

Eureka!

Cada semana, uma novidade. A última foi que pizza previne câncer do esôfago. Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas não exagere... Diante dessa profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos. Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.

Prazer faz muito bem. Dormir me deixa 0km. Ler um bom livro faz eu me sentir nova em folha. Viajar me deixa tensa antes de embarcar, mas depois eu rejuvenesço uns 5 anos. Vôos aéreos não me incham as pernas, me incham o cérebro, volto cheia de idéias.

Brigar me provoca arritmia cardíaca. Ver pessoas tendo acessos de estupidez me embrulha o estômago.Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro me faz perder toda a fé no ser humano. E telejornais os médicos deveriam proibir - como doem!

Essa história de que sexo faz bem pra pele acho que é conversa, mas mal tenho certeza de que não faz, então, pode-se abusar. Caminhar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.

Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite é prejudicial à saúde. E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda. Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer, não há tomate ou mozzarella que previnam.

Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser excepcionalmente bom, uau! Cinema é melhor pra saúde do que pipoca. Conversa é melhor do que piada. Beijar é melhor do que fumar. Exercício é melhor do que cirurgia. Humor é melhor do que rancor. Amigos são melhores do que gente influente. Economia é melhor do que dívida. Pergunta é melhor do que dúvida.

Tomo pouca água, bebo mais de um cálice de vinho por dia, faz dois meses que não piso na academia, mas tenho dormido bem, trabalhado bastante, encontrado meus amigos, ido ao cinema e confiado que tudo isso pode me levar a uma idade avançada. Sonhar é melhor do que nada.

Martha Medeiros
6 mil compartilhamentos

A felicidade é simples e principalmente leve por isso ela nos impulsiona pra frente, se tem algo que é pesado para você carregar deixe pelo caminho.

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento
Tags: felicidade simples

O que seria de mim se não fosse a música com ela me desligo de tudo e ligo o meu mundinho imaginário, crio personagens e cenários, dou vida a dialogos que nunca tive e desfecho as histórias com outros finais pelo menos esse eu faço com que sejam felizes

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento

O amor é isso, ambos tem a liberdade de ir embora mais resolvem ficar e lutar

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento

Hoje acordei com saudades da felicidade, será que se eu escrever uma carta pedindo desculpas ela volta?

Danilo Borges Porto
1 compartilhamento
Tags: saudades felicidades