Coleção pessoal de carolmanzoli

1 - 20 do total de 26 pensamentos na coleção de carolmanzoli

Se for

"Se eu puder lhe deixar algo que seja a poeira
do meu sorriso que lhe envia luz intensa.
Se eu tiver que partir que seja
para ser uma doce lembrança
da tentativa de lhe devolver a si.
Se for para chamar-me de amigo
que seja para ligar-me durante a tempestade
enviando me raios de consideração.
Se for para ficar
que seja pela sua cor que a mim reflete.
Se for para me encontrar
que seja como a última vez
que um pássaro alimenta seu filhote:
com apoio à liberdade, mas infinita proteção.
Se for para ser
que seja
todas as páginas de um livro,
mas se não for,
deseja me um arco-íris
e partimos imediatamente,
porque nada assusta mais
do que um livro fechado
cujas histórias não se compartilham."
Carol Manzoli Palma

Carol Manzoli Palma

"Milhares de adultos neste momento estão comendo uma fatia de um bolo chamado tempo. Comem tanto que logo estarão com a pança cheia destas fatias e não terão mais tempo pra comer e então terão que comer outra comida. Verdadeiramente o único adulto que teve sucesso com as fatias de tempo foi Carlos Drummond de Andrade, embora tenha encontrado pedras no caminho."

Carol Manzoli Palma

"Algo permanece oculto nas páginas do livro
Esta é a verdadeira razão de ele ser
Só quem veste o véu que lê
É que entende
A importância de ser um livro
E de escrever."

Carol Manzoli Palma

A fome

"Calça-me os sapatos. Os únicos que tenho.

Calça-me depressa que o vento não espera.

Toquinho disse: Menininha você vai sofrer uma desilusão.

A aquarela é o que quero, sonhando acordada com cores e sabores da vida bela.

Ficaria assim, sempre assim, sem crescer, mas já estou sofrendo com o bicho-papão sem nem mesmo entender.

Pensei que fosse um monstro tão grande quanto o tal de arranha-céu, mas minha professora disse que ele é ubíquo.

Calça-me os sapatos, porque economizo forças de barriga vazia.

Meus sapatos vermelhos não são como os de Oz.

Calça-me, por favor, dá-me essa graça do seu amor e deixa-me fingir que essa noite em casa tem pão."

Carol Manzoli Palma

"Celebra comigo minhas conquistas e me dá colo nas derrotas. Não tem ouro, nem moeda que substituam um bom cafuné. O carinho é a expressão física do amor. O corpo também fala e ele diz eu te amo de muitas formas: o toque suave dos dedos no rosto, o olhar de cura, o entrosamento entre as pernas, a famosa conchinha de proteção, o abraço, o beijo, que é a ponte que liga seu país com o do outro. E não há distância que não seja alcançada quando essa ponte tem substância composta de honestidade."

Carol Manzoli Palma

"Sei que ás vezes você não consegue expressar o que sente, mas suas mãos me contam os segredos da sua mente. Não fique assim, sem graça, porque cada um ama de um jeito. Veja o vaga-lume, atrai a parceira pela luz, o pavão usa seus tons para chamar atenção e as abelhas comunicam-se pelo feromônio. Dança comigo essa noite e escreve uma canção com seus passos em minha direção. Nesse embalo eu te falo o que você falou pra mim."

Carol Manzoli Palma

"Falta de humildade é achar que o seu tempo vale mais que do outro. Tem muita gente idosa dando show de exemplo. Temos que parar de medir a importância de alguém pela quantidade de dinheiro que ela acumula. O dinheiro tem que ser suficiente para uma vida digna. Ninguém veste a nudez da alma com nota de cem reais. Quais são nossas necessidades básicas? Quem determina o que é necessidade básica? Vale mais sentir o cheiro da pera na feira ou cheiro de pólvora, guerra e discórdia? A vida valeu mais para quem viajou ou acumulou propriedades? O que é felicidade? Por quê? Quem disse?"

Carol Manzoli Palma

"Sou grata pelas lambidas de conforto que você me dá em dias de gelo humano que cristalizam a alma. São tão quentinhas que derretem icebergs de indiferença. A gente descobre que ama essa bicharada quando até o cheirinho da lambida te remete à uma risada livre julgamentos."

Carol Manzoli Palma

"Eu sou como lótus, nasci do lodo, da lama e da mais pura terra eu cresci, transcendendo as moléculas de água. Lamento se você não é capaz de admirar isso. Eu tenho uma história e venci as profundezas para nutrir-me do meu desabrochamento e aprender a independência. Preciso que entenda o contexto por trás da pétala que enxerga, porque sou mais que um corpo. Não fui feita para agradar seus olhos, mas sim para dar exemplo de vida através da minha luta. É isso que tenho a oferecer. Você pode escolher."

Carol Manzoli Palma

"Não tenho a intenção de ficar aqui o tempo todo. O mistério me impulsiona a conhecer, conhecer e conhecer. Se não puder viajar tanto quanto desejo, espero que minhas palavras atinjam solos distantes, deixando um pouco de mim em cada canto do mundo."

Carol Manzoli Palma

"Meu voo da liberdade atinge o auge na tristeza. Sou fênix, renasço tantas vezes forem necessárias, surpreendendo com meu movimento de abrir as asas sempre elegante. Nesse surgir não tem espaço para gaviões que caçam a alma com inverdades e manipulações."

Carol Manzoli Palma

"Eu coleciono emoções, sou acumuladora de sorrisos e lágrimas. Minha paz interior aumenta quando vejo que mudei a vida de alguém, mesmo que for porque ela saiu saltitando de volta para casa."

Carol Manzoli Palma

"Quem é esse rosto que tão bem conheço e em um segundo desconheço? Causa incêndio e tempestade, surpresa e decepção? Quem é essa face que me permito amar e desamar? Ficar é mesmo sacrifício e benefício."

Carol Manzoli Palma

"A fábrica de desejos não pára. Segue a pleno vapor para saciar os desejos insaciáveis dos consumidores consumidos pela vontade de individualidade especialmente programada para acompanharem a produção do parque fabril. O maquinário é projetado para te dar a falsa oportunidade de não pertencer à vida maquiada com blush e bastante rímel, mas o que ela faz é te impelir à subtração de sua solidez para lhe apresentar, como disse Zygmund Bauman, à vida líquida."

Carol Manzoli Palma

"Quando eu colocar o pé na estrada com meu jeans surrado e cabelos amarrados, bota marrom e malas no banco traseiro em direção à felicidade, não chore minha ausência. Sempre adorei a ideia de lhe fazer panquecas em forma de Mickey escutando Creedence, mas quero comer mirtilo na beira da praia e coisas imaginárias com você ganham ar de jiló."

Carol Manzoli Palma

"O que tenho pra te oferecer é a minha inteireza. Eu rasgo tudo, viro a mesa e quebro copos."

Carol Manzoli Palma

"Vi ontem na televisão

Crianças sem apostilas e um país que prioriza a educação?

Estudando na fábrica de farinha

Sem paredes, cadernos ou canetas

Vai ver é pra aprenderem desde cedo

Que o que querem de seu futuro é que sejam

Trabalhadores conformados
da fábrica de pó.

Que saibam usar as máquinas
E só."

Carol Manzoli Palma

"Pessimismo não insista, desista, afaste-se de mim. Sou árvore do dia, tronco robusto, preparo minha luta desde a raíz. Eu creio na mágica da vida e com essa alegria, construo um país. Pessimismo saia de perto, eu tenho fé que os humanos vão me manter em pé, negando à serra o prazer de me ver infeliz."

Carol Manzoli Palma

"A rosa se apaixona
pelo cravo
cravado em si pelo superego.

A rosa contempla
o cravo
pouco IDentificado em si.

A rosa interage
com o cravo e
descobre-o sem ego.

A presença da rosa
provoca no cravo
uma tensão reveladora
de sua falta de IDentidade.

O cravo projetadamente canaliza
na rosa a ausência
de figura genealógica
faltante em seu jardim.

A rosa tão rosada
acordada na madrugada
da inocência um dia constata
a vontade de devolver ao cravo
a tríade de Freud.

Pobre rosinha,
certas coisas não lhe pertencem.

E nessa realidade que a ambos restou
foi assim que a rosa despedaçou
e o cravo saiu ferido
após acordarem para a vida
embaixo da sacada"

Carol Manzoli Palma

"El dia de hoy es tu mayor regalo. Cierra los ojos y piensa en como este dia puede tornarse especial y como tú puedes ser diferente del que se durmió ayer. Todo se renueva. Agradece la chance de reinventarte."

Carol Manzoli Palma