SuéLen C. Cruise

Encontrados 15 pensamentos de SuéLen C. Cruise

Pra quem é mistério
não instigo a conhecer...
a sensação de adeus nos olhos de quem se adora.
Um emudecimento questiona-
Você vai voltar?
Um vazio se antecipa antes que vá embora

SuéLen C. Cruise
100 compartilhamentos

Felicidade...
quem sabe um dia saberemos provar que não foi usada
inutilmente.

SuéLen C. Cruise

Parafrasear

Escrevo algumas frases que algo preenche
que enchem meu coração
escapulam da alma
e se derramam pelo chão

Não escrevo para ninguém
isso aqui é tudo meu
é tudo real

Essa tinta, esse momento,
um sorriso,uma dor
nada que cale um verso
com um pouco de dissabor

Quem sou eu? pode ler ai...
deve ter título ou algum crédito
sim, isso tudo é parte de mim

Eu não vou me explicar
a beleza esta nos olhos de quem espera algo dela
mas se quiser, pode perguntar
entao abordaremos com cautela

Eu não deixei de ser curitibana
e nem de ser gaúcha
sou brasileira,importada,exportada e misturada

Não invento simpatia
e não sou muito exigente
tudo aqui é recíproco
salvo os erros de impressão de eventualmente

Olho nas madrugadas o que há de interessante
são o ápice
Meio-termo entre belo quieto e o ecoar

Fui feita em tons sutis de vários
alguma cor,algum aroma e sabor
de chimarrão até o leite quente.
não misturados,por favor

Faço de todas as palavras
a minha história
interminada

Sim,gosto deveras de carros
velocidade
futebol,armas
e habilidade

Sou tambem de baunilha
ou moranguinho
estrelas e cerejas
um pedacinho

Excêntrico?
Hum..
Reveja alguns conceitos

Grandes e ainda que pqna's porções
pra nao conformar nem sossegar
Tenho tudo nas maos para piorar
Ou ser feliz sem cansar

Não acredito em muita coisa
em sombra, talvez.
só Deus mantem promessas
de agora,do eterno e ainda outra vez

Sou o que você pretende ver
pózinho de poeira
um cantinho no seu sorriso

SuéLen C. Cruise
2 compartilhamentos

Epitáfio

Pais se eu morrer , se um repentino mal acontecer vende os meus bens, escreve a minha historia, revela minhas fotos e lê minhas canções.
Joga fora minhas brigas, da risada das minhas piadas ,entrega meus sorrisos.
Leiam os meus diários, descobre a minha essência, perdoa os meus vacilos , abandona meus pensamentos e sente saudade.
Livrem-se daquela blusa nova que comprei, com poucas manchas de perfume doce e batom cor-de-rosa.
Vende também os meus óculos antigos que me davam ares...não precisarei mais de lentes ou proteção.
Entra no meu quarto, senta na minha cama, abre a janela e veja como ali não havia nada.Só um refugio que me aguardava toda noite.
...
sente como era bom aqui!
Fala pra eles... ah,eles...quanto carinho, quanto amor, quanta coisa sobrou dentro desse coração. Revira os meus pulsos, os meus olhos secos, sente as minhas poesias.
Foi o bastante.
Depois de recordar, se livra de tudo o que era meu. Não quero lembranças em mãos.
O lugar mais secreto e sensato para mantê-las é o coração.

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna
1 compartilhamento

Céu Fugaz


Não te ofereço perigo.
Onde me colocar, eu fico
É bem mais do que um coração disposto
Tem lance de prazer mostrando o gosto
O toque inebriante da tua bel essência
Faz conjunto e sincronia de forma e aparência
Misturando fato e sonhos, todos vãos
E dias que mostram um Céu encostando em minhas mãos
Porém,se algum paraíso há, ele é triste e vazio
Tu foi roubado de anjos, renegando a origem de onde teu sorriso fugiu.

SuéLen C. Cruise

Soneto do Eu-sozinho.

Do gritante silencio que aqui se fez
Recaiu-me subitamente a saudade que estou
E a frase é o que entrega o que ficou
Soneto do Eu, sozinho outra vez

Sentada em meio á lembranças tento dizer
Mas só escrevo o que não sei falar
São as palavras que quero lhe mostrar
A tua ausência prejudica o meu querer

Pra quem é mistério, não instigo a conhecer
A sensação de adeus nos olhos de quem se adora
E o emudecimento questiona:- Você vai voltar?

Um vazio se antecipa antes que vá embora
O animo enobrecedor me incita a procurar
Saudade é a presença do que não posso ver

Absolutamente só, desvirtuo a madrugada
Vislumbro meus improcedentes pensamentos
Ressinto aqueles frágeis momentos
Que me tornam ainda mais fascinada

Quantas foram as noites em que te sonhei?
A carência me obriga a ouvir a sua voz
E até agora desconfio da palavra “nós”
Só eu lembro das vezes que me machuquei

Ás vezes pude crer que era tarde demais
Até escondi alguns anseios no passado
Me convenci que poderia falhar

Deixei muitas oportunidades de lado
Agora eu sei que precisarei recomeçar
Acertar ou aceitar, sem medo de olhar para traz

Solitário!Solicitando solidariedade do amor
Carente!Cedendo cascata de carinho
Sonhando!Meu sorriso sobrando sozinho
Desejando!Dominando, despistando a dor

Então, o que eu poderia lhe dizer?
Almejo alguém exclusivo, tão meu
Encontro olhares e neles vejo o seu
Não vejo saída, nem pra onde correr
E quem irá me obrigar?Recuso-me a lhe esquecer!
Ainda que seja palavra final o adeus
Me convenço apenas a deixar para depois

Seria castigo esquecer os olhos seus
Pois um dia houve um “Nós dois”
Razão fundamental do meu sofrer

Tudo bem, entendo, não precisa lembrar
Já sei há tempos que não sou perfeita
Se o assunto é você, eu sou suspeita
Vou fechar os olhos quando você chegar

Quantas paginas eu já escrevi?
De um mesmo alguém, meio assim
De sorriso perfeito, foi feito pra mim
E eu sempre aqui.Sozinha te vi.Sozinha sorri.

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna
1 compartilhamento

Suscetível

Um dia possível e por mãos dadas planejado
Era um tempo de se olhar e ter um momento admirado
Segundos contados querendo um dia mais lindo
Saudade correndo para virar um tempo findo
A ansiedade corre gelada pelas mãos, pelas costas
E a resistência e a razão saem dizendo que agora estão indispostas
O sexto sentido gargalha já se demonstrando acostumado
Uma rasteira e agora o plano encontra-se ajoelhado
Perfeito momento agora se prostra desesperado
Apelo em tez pálida
Necessidade agora inválida
Borrou os olhos que se enchem de mel
A boca cor-de-rosa teimosa encerra o sorriso fiel
O relógio em um giro transtornado
Lua cheia de um vazio acovardado
O doce tornou-se ácido, culpada ansiedade
E na noite encerra-se em total incredulidade
O Sol que chega manso, pensa que seria terno mostrar
Mas interrompe o seu ímpeto quando lhe é lançado o negro olhar
A boa vontade, que desencarna na boca em amargo sabor
Tempo perdido
Perfume deixado
“The End” borrado.

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna

Elementos

Aproximou-se do espelho bem devagar
Desta vez quem é ela?
Qual história será trazida nela?
Não há mais espaço para o que carregar.

Ritual sagrado, a ÁGUA morna chega para arrepiar
Nada se esconde aqui tudo é seu
O que era maldade, pela nuca escorreu
A noite começa a ser dela, mesmo que seja só para olhar.

Toda a mágoa insuspeita agora é jogada por TERRA
Blusa negra abotoada
A cicatriz do lado esquerdo, que morra sufocada
Sobe no salto, e o principio triste se encerra.

O cálido e poderoso momento já a espreita pelo AR
Pescoço e colo atraem uma doce essência
Costas e cintura sugam a névoa com suave eficiência
Leva a mão ao cabelo e pro espelho vai o seu último olhar

A porta bate e o FOGO corre doente para queimar
A boca rosa já está possuída por um sorriso iluminado
Vendeu a alma ao paraíso e o inferno caminha ao lado
-Bem vinda á noite, senhorita.Vêm para se perder ou se encontrar?

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna

Conto de um acaso casal.

Ela disse que realmente não poderia responder. Que aquele momento era a única certeza sua e nada mais. Aquelas horas que pareciam tão gritantes, apavoradas e nos olhavam com cara de despretensiosas fugiam por entre nós dois.
Eu até quis saber se haveria futuro, mas quem se importa com alguma coisa além do que aquela sintonia?
Enquanto pensava em abrir a boca e dizer algo mais, a minha cabeça girava e se agarrava em tanta coisa junta, tanta informação mas a menina nem ligava.
Eu sentia o perfume doce que corria suave na ponta da língua, fechava os olhos e via muito mais do que eu já havia visto. O grito dos meninos a nossa volta, e a música ridiculamente alta tentavam me separar da novidade de vida.
Quando eu recordo de tudo o que se foi,eu sei que o momento sublime do encontro foi todo preservado na sua melhor forma. Agora que eu me lembro, quero morrer pois foi ela quem me procurou!
Como eu pude?
Os “espertões” que se danem, mas qual é o sinal paranormal, mediúnico ou subliminar que é recebido quando se encontra o paraíso? Deve ser algum pó de alucinação ou será que algum ser celeste-infernal grita na tua orelha dizendo:
-Se mexe, monte! É ela!
Não sei se anjo grita, mas enfim, morreu esse assunto.
Eu já havia visto a menina anteriormente, mas a psicose de “pessoa perfeita” trava o nosso raciocínio e não se desenvolve nenhuma opção de entrega, nenhum plano de caça ou um de fuga, que seja. A única conclusão que tive é que eu iria embora ao ver que ela desapareceu da minha vista.
No dia que a encontrei pela primeira vez, ela entrou pela porta e a vi de costas rapidamente. Quando voltei aos meus pensamentos, ela se virou e me disse um oi rápido, um oi pra todo mundo. O dia todo se passou e tudo ficou consequentemente correto e sem graça. A noite, por um milagre, ela voltou para uma segunda chance de raciocínio meu.
Fui oficialmente apresentado e eu não sabia se estava mais calmo ou se não entedia mais nada, aquele cheiro doce, docinho, e ela ainda brilhava, usava uns enfeites sei que coisa da minha imaginação não era. Algumas palavras eu falei, mais concordava do que falava. Era tanta gente em cima da menina, mas eu não entendia o seu interesse por mim. Saí do meu lugar estratégico e ela se foi, desapareceu. Outra vez.
Se eu já não havia planejado nada antes, agora a minha falência estava decretada. Enterrei-me nas minhas opções e as suportei sem resignação.
-O que você está fazendo?
E o Céu se abriu. Eu estava miseravelmente perdido no celular quando eu recebi a minha terceira oportunidade. Conversamos meia dúzia de palavras quando ela chegou perto,a ponto de eu enlouquecer e disse:
-Você não tem nada mais interessante pra fazer?
E eu tinha? O que eu poderia ter feito eu não fiz e bravamente falei a coisa mais absurda que poderia dizer:
-Não.
Se fosse comigo, se eu fosse ela, dava risada e saía com um andar bem prevalecido ,ou então, se eu tivesse paciência e mais uma vontade gênia, faria o que ela fez:
Ela me beijou.

SuéLen C. Cruise
2 compartilhamentos

Custo de escolha, regresso habitual.

Voltar...
Largão a mão da caneta para aprender a apagar
Lamber em suma a ferida que se fez por gostar
Sentir o tempo perdido, cruel a te encarar

Veja que o eterno, não se mudou
O sublime parece ser intocável
E o mal relativo, bem olhou
Já o bem,figura irrevogável.

Tão longe, para se perder de vista.
Corridos passos em busca de tal “Artista”
Vira o mundo
Pisa até o fundo.

Ao pensar em correr, toda alma te procura
Oferecem rezas, preces e a tua cura
Uma razão para você escolher?
Ou um bom motivo para o deter?

A turba surge insana propondo tua salvação
Engole as pressas,queima a boca,parece escape de tentação
A salvação está onde deveria estar.
Quanto ao coração, é seu ou já podem levar?

Um brinde aos santos, aos profanos
Aos sinceros, em pé ou caídos.
Um viva aos achados, aos perdidos.
Quem busca, encontra os cantos ou os espantos.

Alcance a verdade, seja por bem ou mal
Toque as nuances da sinceridade
Saboreie sua fé, reencontre o essencial.
Livre arbítrio concedido, se a busca for por felicidade.

A verdade jamais será pura se o invade
Se sua paz mascarada grita por autoridade
Derrube o falso paraíso interno
E o mande para o inferno

Inferno e céu do dia-a-dia, passados como sem perfeição
A alegria já vem armada de decepção
Não troque a alma por uma incerta razão
Arrebenta de felicidade, desapega do talvez vilão.

Contraditório é contar os passos e voltar
Desfazendo o regredir pelo regressar
Tudo o que passaria, você escolheu, já sabia
Não corra tão longe que não saiba retornar

Apanhe o mapa, feche os olhos e vá se entregar
Esquece o atalho
Se dê ao trabalho
Viver é voltar.

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna
1 compartilhamento

Utopia em felicidade

Mesmo que eu não encontre a felicidade,ainda saberei que ela existe.Deve haver alguém sendo feliz por ai.
Essa é a graça e a desgraça da vida,meus caros:acostume-se com a idéia de que a felicidade é só um traje da alegria,ou uma promessa dos planos.
O que vivemos é a busca por ela.Vivemos de caças,alvos e "amanhãs".
Encontrar a felicidade seria parar de buscá-la,e isso sim não faria sentido algum.
Uma boa busca a todos nós!

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna

Todo homem têm seu preço.
Este preço só é revelado quando outra pessoa está disposta a pagar.

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna

Meu subconsciente me olha e não oferece suas palavras de misericórdia.

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna

Vamos nos esforçar para ficar longe o bastante daquelas canções.

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna

Felizes os que te veem de longe.

SuéLen C. Cruise
Inserida por supqna