Biografia de Renato Teixeira

Renato Teixeira

Renato Teixeira (1945) é um cantor e compositor brasileiro. É o autor da música Romaria, sucesso na gravação de Elis Regina, em 1977.

Renato Teixeira nasceu em Santos, São Paulo, no dia 20 de maio de 1945. Passou sua infância em Ubatuba, época em que a música, a poesia e a literatura já fazia parte de vida familiar. Com 14 anos mudou-se pra Taubaté, no interior do estado. No início dos anos 60 trabalhou como radialista na Rádio Difusora de Taubaté, onde entrou em contato com a música sertaneja.

Em 1967 mudou-se para São Paulo, quando uma fita com suas músicas chegaram às mãos de Renato Consorte, divulgador de novos artistas. Nesse mesmo ano, sua música “Dadá Maria” estava no festival da Record, defendida por Gal Costa. No disco do festival, Renato canta junto com Gal Costa. Em 1968, Roberto Carlos grava a música “Madrasta” (parceria de Renato Teixeira com Beto Ruschel).

Seu sucesso veio em 1977, quando Elis Regina gravou a música “Romaria”, que divulgou o estilo pelo qual o compositor continua sendo reverenciado com suas letras bucólicas e melodias que transitam entre o caipira brasileiro e o folk americano. No ano seguinte Renato regravou a canção. Outra música de destaque do compositor foi “Frete”, composta especialmente para o seriado Carga Pesada da TV Globo.

Renato Teixeira fez parcerias de sucesso com grandes nomes da música, como Almir Sater e Pena Branca e Xavantinho. Em 2010 lançou, em parceria com Sérgio Reis, o disco “Amizade Sincera”, gravado ao vivo com músicas sertanejas de raiz, com a participação de Victor & Leo e Paula Fernandes.

Em 2015, a Sony lançou um pacote com cinco CDs, gravados entre 1978 e 1982, são eles: “Romaria” (1978), “Garapa” (1980), “Uma Doce Canção” (1981), “Um Brasileiro Errante” (1982), e “Amora” (1979), com quatro canções inéditas.

Acervo: 2 frases e pensamentos de Renato Teixeira.

Frases e Pensamentos de Renato Teixeira

Perto de você,a noite é uma canção e o vento tem palavras.

Renato Teixeira
Inserida por vivi78

Rio Abaixo

Tem dias que eu acordo meio estranho
As flores brilham quando eu as apanho
E o sol me bate de um jeito novo
Lá fora o mundo é tão perigoso
Depois daquele morro tem um rio
E pelo rio vai seguindo o meu rebanho
Não ia lá, tinha medo, tinha frio
Agora eu entro no riacho e tomo banho
E assim nós vamos indo pouco a pouco
Rio abaixo, a correnteza nos levando
E a vida faz com que eu me sinta meio louco
E eu vou nadando, vou nadando, vou nadando
Rio abaixo, tem que nadar com a multidão
Rio abaixo, olha o ladrão, o cidadão e o figurão
Rio abaixo, alô João, tem que nadar com a multidão
Rio abaixo, pro oceano
O oceano, o oceano, o oceano, o oceano
Rio abaixo é o rio do rebanho
O oceano, o oceano, o oceano.

Renato Teixeira
Inserida por DavidFrancisco