Paula Fernandes e Sousa

Encontrados 14 pensamentos de Paula Fernandes e Sousa

Não sou tua, não te pertenço porque não sou de ninguém. Sou carne e espirito, habitante de um mundo mal-amado mas autêntico. Sou amor e dor, sou os braços de quem precisa, o ombro de quem quer chorar e a dura realidade.

Paula Fernandes e Sousa
3 compartilhamentos

Se olho em frente o sol brilha, inunda de luz pequenas partes do cimento gasto e usado, mas acolhe-me numa sombra serena e fresca, para que eu não possa sofrer enquanto exploro o horizonte.

Paula Fernandes e Sousa
2 compartilhamentos

Não estás na minha vida porque me forçei a amar. És, certamente, o presente no meu espírito, mas, está ao alcançe da tua mão ser o futuro na minha existência.

Paula Fernandes e Sousa
2 compartilhamentos

Não tenho medo, apenas espero
Respiro, escuto e vejo
Ansiedade, paixão e desespero
Felicidade, amor e desejo.


Vem.. mas vem para ficar
Respeita o que podemos ter
E eu serei o teu sol e tu o meu luar.
Juntos seremos um só a crescer.


És aquilo que quiseres ser,
Mas para mim serás cheiro de flor
Com perfume de eterna saudade.
Não tens nada a temer.
Perdidos em nós de cordas de amor
Temos direito à louca felicidade.


Cala a minha boca com a tua
Guiar-te-ei para aquele lugar
Segue a estrada, vira na loucura
Contorna a dor e entra em 'Amar'...


Não preciso que sejas eterno
Nem que me faças juras de amor
Só quero olhar e poder confiar
Sem medo das cicatrizes de dor


Apaga-me os fantasmas do passado
E conquista o que eu sempre quis
Abre o coração outrora fechado
Á espera de ti, para ser feliz...

Paula Fernandes e Sousa
80 compartilhamentos

Esteja onde estiver, como estiver, louca, feliz, imatura, descontrolada, feliz ou realizada, nunca terei a complexidade do toque mágico das plantas ou a brisa suave do vento se não tiver o coração repleto das vossas palavras carinhosas e de afecto com que me animo todas as manhãs.

Paula Fernandes e Sousa
16 compartilhamentos

Vocês são o meu melhor espelho e todos juntos fazemos uma alma em vários corpos.
A viagem mais importante que podemos fazer na vida é encontrar pessoas pelo caminho. Eu encontrei as minhas e pretendo continuar a caminhar sempre ao alcance do melhor, com todos vós em meu redor.

Paula Fernandes e Sousa
2 compartilhamentos

Eu amo intensamente, sem pudor de admitir. Eu sofro desgostos e desamores, também não nego.
Mas eu vivo! Eu respiro amor e vivo para amar. Sou mais feliz que tu, eterno escravo dos medos e dos receios. Tu que és livre para viver e não te atreves a pisar terreno desconhecido com medo das quedas.Aprendo com os erros, mas atrevo-me a realiza-los! Caio mil vezes, levanto-me outras mil. Choro desalmadamente, mas consolo as minhas dores quando limpo as minhas lágrimas com a mão que te ajuda a levantar!Eu sou a pessoa feliz que apaga as tuas pegadas e adoça o teu sofrimento, mas também sou a nefasta que te diz que não, quando pedes clemência e suplicas perdão.Sou eu, absoluta e portentosa, sem carência de ti para ser como sou... feliz.

Paula Fernandes e Sousa
19 compartilhamentos

Obrigada por, junto comigo, ensinar o meu filho a viver em conjunto, brincar sem medo e crescer com a certeza que é feliz e amado.

Paula Fernandes e Sousa
72 compartilhamentos

Eu sei que faço o meu filho feliz, mas a verdade é que, rodeado de pessoas que o amam, ele será um homem muito mais realizado. Obrigada por fazer parte da vida do Ruben.

Paula Fernandes e Sousa
Inserida por NinjaSan

Adoro aquele que não posso amar. Apaixonei-me sem querer, mas sigo com ele porque decidi aproveitar a beleza de momentos mágicos onde somos um só. Já não tenho receio que não dure, ou que não haja juras de amor eterno. Não quero falar de futuro. Vivo apenas ao som dos ponteiros do relógio, esperando por dias diferentes, com ele ou sozinha, não importa, desde que esteja feliz. De que adianta esperar por acções que talvez nunca aconteçam? Ou por situações que nunca cheguem? A culpa não chama por mim e a consciência é minha cúmplice na luta que travo com ele. Pergunto-me todos os dias porque continuo a desejar ardentemente aqueles beijos em que ele me barra o ar e me faz sentir especial. Detesto todas as despedidas, e tenho sempre medo que seja a última oportunidade para sentir aqueles abraços no meu contorno. Estremeço se pensar que vamos acabar por compreender a dimensão do desacerto que estamos a praticar connosco, e com terceiros. Permaneço inquieta, à espera de um indício dos meus escrúpulos, que parecem não viver no léxico do que vivo com ele. Todos os ensejos são especiais, únicos e incomparáveis. Não nos absorvemos por nada ou por alguém, nem esperamos nada um do outro. Realizamos a nossa peça normalmente, como se tudo fosse perfeito. Talvez seja, e a única imperfeição seja criada por nós. Agora, depois e após, sinto um temor exíguo, uma angustia que não esgota e estou a deprecar, com toda a energia, para que tudo corra bem. Para que ele volte seguro para mim, não para sempre, mas até o sentimento resistir. Não sou dele, mas também não pertenço a ninguém. Sou apenas quem sempre fui, na luta de uma paixão constante e verdadeira. Não posso pensar que o quero, que é a pessoa perfeita por quem sempre esperei. Seguirei apenas, o caminho que me esta desenhado, talvez ele queira caminhar a meu lado…

Paula Fernandes e Sousa
63 compartilhamentos

Sabes-me tão bem

Os teus beijos sabem-me a doçura e os teus abraços a confiança. As tuas palavras são a trilha de uma estrada onde avançamos juntos, de mãos dadas e a sorrir. Tens um olhar que me ilumina na escuridão e um sorriso que me faz esquecer o mundo e viver para ti. No teu toque sinto a seda pura, leve e brilhante que me faz tremer, não por ter valor mas porque é bela, é única e feita por uma grande obra da humanidade, tal como tu. O teu jeito de andar é incomparável, reconheço-o ao fundo de tudo, no meio de todos. Reconheço o teu corpo em qualquer multidão, identifico a tua voz entre tantas outras. Asseguro-me que são as tuas mãos que tocam nas minhas, mesmo de olhos fechados e distingo o teu cheiro entre o meu, quando se entranha na minha roupa. Não és melhor, nem pior, nem maior, nem mais grandioso… és uma mistura de imensas qualidades que te definem e de defeitos que te respeito. És apenas tu, o homem que amo, a força que me levanta e a corda inquebrável que nos liga aos dois num simples sentimento que nos é comum. Não interessa o passado nem o futuro. Somos um presente… somos só nos dois.

Paula Fernandes e Sousa
21 compartilhamentos

Confesso-me à tua existência

Hoje é tempo de ser feliz!

Frase perfeita num presente que é dádiva, num momento que é mais que ouro, é tesouro.

Hoje sou feliz porque voltaste à minha vida, porque conquistas-te mais uma vez a pessoa que sou e mostraste vontades pelas quais ansiei caprichosamente num passado que ficou no seu lugar.

Agora não há lugar para o que foi ou o que deveria ter sido, apenas para a felicidade absurda que transbordo em cada sorriso que te projecto. Acabaram-se os medos e os receios, a dor de uma consciência penosa e de um arrependimento que nunca existiu.

Pertenço-te em amor com toda a minha energia e luto contigo numa guerra de batalhas desmedidas onde somos os dois contra uma força imperceptível de muralhas e obstáculos difíceis, mas não impossíveis.

Somos guerreiros na nossa luta pelo amor, pela compreensão e pela vontade de ficarmos juntos, que tanto nos tardou a conquistar.

Hoje ninguém nos detém, não há motivos maiores para não sermos felizes, porque o tempo é agora e não num futuro incerto.

Sou eu e tu, com o apoio de quem nos ama, numa existência perfeita que concebemos para sermos aquilo que sempre fomos… um só.

Amo-te meu tesouro

Paula Fernandes e Sousa
Inserida por NinjaSan
1 compartilhamento

Gosto de perceber que cresci. Percebo actualmente, que os últimos dois anos mudaram a minha vida e, principalmente mudaram-me a mim enquanto ser individual. Talvez tenha sido o trabalho, a família, os acontecimentos ou simplesmente as pessoas que se cruzaram no meu caminho e que, irremediavelmente, foram deixando cunhos impossíveis de apagar. Umas pela positiva e tantas outras pela negativa.

Todas essas figuras tiveram uma função fundamental no aspecto como afronto o mundo, na maneira como olho os meus semelhantes ou as situações próprias.

Os amigos, esses são os de sempre, os imprescindíveis. A família em nada muda, nas horas boas e nas más acompanham-me e nunca me deixam cair. Os acontecimentos, esses fizeram-me crescer, amadurecer, encarar a vida como um trilho com obstáculos que cada um ultrapassa ao seu melhor género, no ritmo que deseja e com a força que possui.

Agora as pessoas… essas sim, difíceis de perceber, talvez o maior óbice de ultrapassar. Tantas mentiras, falsificações de boas índoles e sentimentos autênticos, também felicidade e deleite de reconhecer o real sentido da amizade.

Nunca estamos inabaláveis quando conduzimos alguém para um universo que é próprio. Jamais podemos ter a convicção absoluta que elegemos um sujeito genuíno para declarar silêncio do espírito, para contar histórias da nossa existência, para repartir sentimentos. Por vezes, com buena-dicha e alguma reciprocidade, atingimos o ponto exacto e adquirimos aliados para a vida. Em outras descobrimo-nos frustrados, abatemo-nos num alvéolo sem desfecho e mortificamos o denodo por um ser benquisto, mas disperso para a eternidade.

Estes dois anos envelhecidos, mas não antigos, que com tanto grado rememoro, onde faço analogias absurdas entre o antes e o depois. Estes anos esplêndidos que inovaram a minha individualidade, que reformularam a minha alma e a minha retrospectiva do mundo. Estes foram anos de combate, flagelo, êxito, memórias inesquecíveis, pessoas que falsearam, que me amaram, que choraram comigo, que partilharam fábulas imaginárias e que me fizeram feliz e infeliz mas que… obrigada, fizeram-me engrandecer!

Agora, por fim, encontrei o fragmento da mestria, a chave que desfechou o meu carácter e que acalenta o meu ser. Sempre me senti com a sensibilidade de dever cumprido, mas ele faz-me ter a certeza e, próxima dele sou admiravelmente feliz. Actualmente não necessito de mais nada para ser afortunada. Sou eu, ele, os meus amigos e a minha família, o meu desporto e o meu trabalho. Juntos fazemos um só na idealização da minha existência exemplar.

Obrigada meu amor por me amares, por fazeres da nossa ligação uma função tão prazerosa e, ao mesmo tempo, tão enigmática.

Que muitos mais pares de anos se passem igualmente. No equilíbrio do bom e do mau que ainda tento descobrir em mim.

Paula Fernandes e Sousa
7 compartilhamentos

Eu sou o que penso, sou o que sou e o que quero ser.
Sou família, sou filha, sou irmã e namorada.
Eu sou o tudo. Eu sou o nada.

Sou a sorte do que tenho e do que possuo. O azar do que a vida não me trouxe e eu desejei.
Sou um verme que um dia quis ser astro e tão depressa se tornou estrela.

Sou mais uma pecadora, com tamanha fé.
Sou um mundo de maldades e um paraíso de boas acções. Sou um quarto com inúmeros espelhos fantásticos que torcem para reflexões falsas.
Sou o meu reflexo num canto de paisagem, ou numa miragem, onde tu não podes ver.

Sou a alegria de quem me ama, a tristeza de quem me odeia e a ocupação de quem me inveja.
Sou uma folha em branco, ou um caderno completo.
Sou os livros que li e os textos que já te escrevi.

Sou os momentos que passei e os que ainda quero passar, eu sou os brinquedos com que brinquei, e os amigos que conquistei. As fábulas em que acreditei e os jogos que inventei.

Sou o amor que dei, o que dou e o que continuarei a dar. Sou os amores que tive, as viagens que fiz e as que quero fazer. Sou todos os desportos que pratiquei, e aquele em que sempre continuarei por ser mais que lazer, é prazer.

Sou a minha disciplina preferida, a minha comida predilecta, sou o cheiro que me seduz, a cor que me apaixona, a bebida que me refresca.
Essa sou eu...eu mesma, será que vais entender?

Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objectivos alcançados.
Eu sou o meu interior, mas também o meu exterior.
Sou um conjunto de factores que tu não podes entender.

Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro.
Eu sou os meus actos.

Sou o perfeito, mas também sou o imperfeito.
Sou o contraste e a contradição.
Sou a complexidade do mundo.

SOU O QUE NINGUEM VÊ.

Paula Fernandes e Sousa
364 compartilhamentos